dcsimg

ENCONTRE SEU
PLANO DE SAÚDE
EM 30 SEGUNDOS!

ENCONTRE SEU PLANO DE SAÚDE EM 30 SEGUNDOS!

Qual plano você precisa?

A saúde bucal dos jovens

Para uma boa saúde bucal é importante criar o hábito de usar o fio dental todos os dias para remover os restos de alimentos entre os dentes, escovar os dentes pelo menos três vezes ao dia com creme dental com flúor e assim remover a placa bacteriana que causa a gengivite (inflamação da gengiva) e a cárie. É importante usar um raspador lingual após a escovação da manhã evitando também o mau hálito!

Pacientes em tratamento ortodôntico precisam dar uma atenção especial à higiene bucal, cuidando não só dos dentes, mas também da integridade da gengiva. Para esclarecer dúvidas, faça perguntas a respeito dos dentes sisos, sobre uso de flúor, casos que necessitam de tratamento ortodôntico, a importância de protetores bucais para os que praticam esportes, ranger dos dentes (bruxismo) , uso de piercings, alimentação, além da acidez provocada por vômitos, refluxo ou ingestão excessiva de sucos muito ácidos (resultando em uma erosão dental).

Informações corretas nesta fase da vida são fundamentais, porque tudo o que conhecemos melhor, faz com que aprendamos a cuidar mais! Conte com seu dentista que é seu amigo, pois uma boca bem cuidada e um belo sorriso farão toda a diferença, e para melhor!

1- Qual a importância do uso do protetor bucal?

A importância da atuação do cirurgião dentista esta relacionada não só ao tratamento ocorrido após um trauma dental, mas na sua prevenção.
Os protetores bucais são indicados para atletas, pessoas comuns e para os que praticam esportes radicais. Estes esportes podem ser individuais como roller, skate, judô e karate, taikodom e esportes coletivos de contato como o futebol, basquete, handball, entre outros.

Clique aqui e faça a cotação do seu plano de saúde.

A função dos protetores bucais é absorver o impacto devido ao contato com outro jogador, como também o impacto da bola, até mesmo nas frequentes quedas, atuando como um “colchão” ,distribuindo a força por toda a arcada dental.

Existem no mercado vários tipos de protetores bucais, porém, os protetores a vácuo feitos especialmente para cada paciente, são os que conferem maior proteção, sendo confeccionados pelo próprio cirurgião dentista. A vantagem destes é o maior conforto, não atrapalhando a respiração devendo permanecer firme. O não uso do protetor bucal pode levar a perda parcial ou total dos dentes anteriores. A perda ou a fratura dos dentes anteriores, é o problema dental de maior impacto emocional.

Em tempos, onde a palavra prevenção é cada vez mais presente, o uso de protetores bucais na pratica de esportes tornou-se uma necessidade.

2- O que fazer quando um dente permanente quebra ou é expulso da boca, durante um trauma?

Quando o dente quebra, procure o pedaço que caiu e armazene em água ou outro liquido e procure imediatamente o dentista, permitindo assim , que ele faça a colagem do pedaço do dente. Quando o dente cair inteiro com raiz e tudo, pegue-o pela parte branca (a coroa do dente) e recoloque-o no lugar ( ideal e com maior possibilidade de sucesso no tratamento). Ou coloque o dente em um frasco de leite (de preferência) ou soro fisiológico/água e procure imediatamente o dentista para recolocar o dente na posição. Quanto mais rápido esse procedimento for realizado, melhor o tratamento.

Que tal cuidar da sua saúde agora? Aproveite e faça a cotação do seu plano de saúde.

3- Perigos do piercing oral

A odontologia, de um modelo geral, não aborda muito o assunto sobre os perigos do piercing oral e as seqüelas que o uso prolongado deste objeto na língua, bochechas, lábios ou na “campainha” (nome científico de úvula) e isto acaba passando despercebido por muitas pessoas que aderem a esta moda. O que quase ninguém sabe (já que não é muito divulgado) é que eles podem causar o agravamento de cardiopatias e também provocar edemas graves e retração do tecido da gengiva.

O piercing oral traz diversos problemas para os dentes, mucosa da boca e os tecidos de sustentação, sendo que sua permanência neste local aumenta a cada ano que permanece ali, tornando cada vez mais grave o seu uso, que pode causar leucopasia, uma doença cancerizável que se caracteriza por uma mancha branca localizada na musoca bucal que, a princípio, parece uma simples lesão.

Quem possui cardiopatias, ou seja, sofrem de algum problema do coração, também aumentam o risco de infecções ou utilizar um piercing na língua. Alguns artigos científicos já relataram casos verídicos que infecção cardíaca ocorrida através de bactérias que surgiram com a utilização do piercing oral pelo paciente.

A falta de higienização correta que deve ser feita diariamente pode piorar ainda mais a situação fazendo com que o usuário de piercing perca até mesmo um dente devido ao tecido bucal, que fica danificado. O fato acontece por causa do contato do objeto com o trabalho realizado pelos músculos e também tecidos da boca.

Para realizar a higienização correta, é necessário retirar o piercing ao menos três vezes ao dia, sempre que for realizar a escovação dos dentes após as principais refeições. Após retirada, deve ser escovado cuidadosamente e lavado com clorexidina diluída a 0,12%, além dos importantes bochechos com anti-sépticos bucais.

Um exemplo é o piercing na língua, que pode ocasionar fratura das coroas pré-molares e também dos incisivos centrais superiores com o simples (e comum) gesto de mastigação.

Infelizmente, a maioria das pessoas que usam piercings orais não são instruídas adequadamente sobre os procedimentos de esterilização e não realizam o processo de maneira adequada.

Além disso, a prática de colocar piercings em locais não especializados pode gerar infecções como AIDS, sífilis, tétano, herpes e hepatite através da perfuração com um objeto contaminado.

Em alguns casos, as consequências são ainda mais graves porque o paciente pode ter dificuldade para mastigar e falar, aumentando a possibilidade de ter cáries, entre outros fatores, como o desgaste e fratura dos dentes, aumento de problemas na gengiva (sangramento e traumatismo) e danos à estrutura óssea de suporte dental.

Artigos relacionados:

Compartilhe esse artigo nas redes sociais:
O que você achou deste artigo? Sua avaliação é muito importante para nós!
Por favor, atribua uma nota:

avaliação
Rating

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *