dcsimg

Quiz – Você sabe cuidar bem da sua saúde?

Você sabe cuidar bem da sua saúde? Aposto que nem sempre se depara com essa pergunta e pode estar cometendo pequenos erros no dia a dia. Que tal então começar uma vida mais saudável agora mesmo?

Então descubra se está no caminho certo e mude pequenos hábitos!

Aproveite para marcar aqui aquele amigo que vive querendo ser saudável (mas pode ser que não seja tão assim) e incentive os outros que insistem em não ser nem um pouco saudáveis (quem sabe se animam).

O que mais gera reclamação nos planos de saúde?

Os planos de saúde são bastante úteis para quem está buscando um atendimento de qualidade na área de saúde, sem precisar gastar muito em atendimentos particulares. Apesar dessa ser uma boa opção para a maior parte dos consumidores, ainda existem alguns reclamações a cerca desse serviço.

As reclamações podem ser feitas de diferentes maneiras, sendo possível fazer diretamente à operadora ou procurando por órgãos competentes como o Procon ou a ANS.

Esses dois costumam ter uma listagem das empresas mais reclamadas, porém, a ANS conta com mais detalhes que podem auxiliar os consumidores. É possível, não apenas saber quais as operadoras mais reclamadas, como também os motivos das reclamações.

O que mais gera reclamação nos planos de saúde?

As reclamações mais frequentes

Alguns reclamações não param apenas nos órgãos citados e vão parar na justiça. E com base nesses processos judiciais é que iremos apresentar as reclamações.

Com o passar do tempo, os motivos foram mudando e, entre 2011 e 2015, eram uns, porém em 2016 sofreram mudanças.

Para se ter uma ideia, no primeiro período citado as reclamações mais frequentes eram:

  • Cobertura para medicamentos;
  • Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPME);
  • Tratamentos não listados no rol de procedimentos da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS);
  • Reajustes de mensalidade do plano de saúde;
  • Problemas com a rede credenciada.

Porém, em 2016 ocorreu uma mudança e os motivos das reclamações sofreram algumas alterações, enquanto outras mudaram de posição no ranking.

1 – Negativa de cobertura por falta de previsão do tratamento no rol da ANS

Muitos clientes reclamam que não tem acesso a determinadas coberturas, porém, por não estarem no rol da ANS, os planos de saúde não são abrigados a oferecê-las.

Entenda melhor sobre as coberturas do plano de saúde e evite esse tipo de problema.

2 – Falta de fornecimento de medicamentos

Os medicamentos não listados no Rol da ANS ou importados são os que mais geram reclamações. Com o registro de alguns medicamentos pela Anvisa, a tendência é que esse tipo de reclamação venha a diminuir.

Veja que novos procedimentos já estão inclusos no rol da ANS desde 2015.

3 – Reajustes de mensalidades altos

Muitos consideram os aumentos abusivos e procuram pela justiça, porém os reajustes dos planos individuais são autorizados pela ANS. Já os planos corporativos têm o percentual de reajuste livre.

Saiba como é feito o reajuste do plano de saúde. 

4 – Rede credenciada escassa

A reclamação está relacionada a dificuldade de conseguir atendimento por falta de locais credenciados na rede.

5 – Falta de autorização para Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPME)

As reclamações normalmente são de pessoas que possuem planos antigos, anteriores a 1999. Elas ocorrem por conta da negativa das operadoras em disponibilizar os materiais.

Como evitar esse tipo de problema?

Quem quer evitar problemas com as operadoras de planos de saúde e assim poupar um desgaste em relação as reclamações é preciso estar atento.

Os cuidados devem começar antes mesmo da contratação do plano, pesquisando as informações sobre a operadora de saúde, se ela possui uma boa reputação e o que outros clientes têm a dizer sobre ela.

Além disso, é preciso ler o contrato com muita atenção, tendo claro quais são todos os seus direitos e deveres.

Ao fazer isso, evitam-se reclamações dos planos de saúde e um atendimento de qualidade.

Mas se você tem uma reclamação para fazer, saiba como reclamar do seu plano de saúde.

É importante ainda pensar se está na hora de trocar de plano de saúde, revendo as coberturas e valores e fazendo uma cotação com outras operadoras para que tenha certeza de que conta com a melhor proteção e um bom custo-benefício.

Caso precise de alguma ajuda, o PlanodeSaude.net pode te ajudar nessa escolha. Faça sua cotação online de plano de saúde sem compromisso e compare os valores dos demais planos com o seu!

Seguro saúde internacional

Entenda a importância do seguro saúde internacional ao fazer uma viagem e saiba como ele funciona.

Quem pretende viajar para outro país, precisa pensar em todos os pontos antes de embarcar e aproveitar o destino. Dependendo do destino a ser visitado, é preciso solicitar o passaporte, que é emitido pela Policia Federal, e o pedido deve ser feito de forma antecipada.

A hospedagem também deve ser analisada e as reservas confirmadas, assim como as passagens, sejam elas áreas, marítimas ou terrestres.

Mas, esses cuidados apenas não bastam. É preciso que toda a viagem seja tranquila e o seguro saúde internacional pode ajudar nesse ponto.

O que é o seguro saúde?

O seguro saúde vai oferecer atendimento médico e hospitalar no destino a ser visitado. As coberturas variam de acordo com o que foi contratado, e além do atendimento básico é possível contar também com atendimento odontológico e cobertura para medicamentos.

Antes de viajar é preciso escolher uma boa fornecedora de serviços e quais coberturas serão inclusas, sendo que o valor se baseia nessas escolhas e também nos dias de viagem.

Se precisar utilizar o seguro, é preciso entrar em contato com a empresa para ser informado do local mais próximo de atendimento. Dependendo da situação, é possível também ser reembolsado pelos serviços, conforme constar em contrato.

Se houver doenças pré-existentes, essas podem ser cobertas pelo seguro, mas, para ter certeza, sempre verifique o contrato.

Um ponto que merece atenção é em relação aos limites do seguro, sendo que eles podem ser por procedimento ou total.

Benefícios de um seguro saúde internacional

Muita gente acha que não há necessidade de contratar um serviço de seguro saúde internacional, porém ele pode trazer um série de benefícios para o viajante. Veja alguns:

  • Possibilidade de contratar um seguro para quase todos os países do mundo;
  • No caso de necessidade de utilizar serviços médicos e hospitalares, não será preciso arcar com todos os custos;
  • Possibilidade de encontrar um plano ideal para a sua necessidade, pois existem diversas empresas que oferecem o serviço;
  • Liberação para entrada em determinados países, pois o seguro saúde é obrigatório para que a entrada no país seja autorizada;
  • Suporte para serviços adicionais, como localização da bagagem.

Como escolher um seguro saúde internacional?

Para contratar um seguro saúde internacional, primeiro é preciso ter a sua viagem organizada, como dias e destinos a serem visitados.

Com base nessas informações, deve-se fazer uma pesquisa das opções disponíveis no mercado, verificando o que cada uma oferece, preços e reputação.

Depois de analisar, basta escolher e ter uma viagem sem preocupações.

Osteopatia – no tratamento da enxaqueca e do Bruxismo

A osteopatia pode tratar e obter a cura para o Bruxismo e as dores de cabeça, corrigindo a Disfunção Temporomandibular

O que é a osteopatia

A osteopatia utiliza uma abordagem de cuidados médicos que trata e previne vários problemas de saúde através de um diagnóstico diferenciado, sem o auxílio de medicamentos ou cirurgia. Sua teoria e prática consideram o paciente como o centro do tratamento, ao invés de se direcionarem para a doença. O diagnóstico, a partir da primeira consulta, é feito através de uma avaliação detalhada do paciente, complementada por vários exames de imagem, para o estabelecimento de um diagnóstico correto.

O que é a osteopatia

Imagem: Osteopatiaemcuritiba

A osteopatia é uma especialização da fisioterapia, que trata diversas disfunções de saúde através da Terapia Manual Osteopática. O criador do tratamento osteopático foi o médico americano Andrew Taylor Still, no século XIX, durante o período da guerra civil americana. Observando e investigando patologias e sintomas ele chegou a estabelecer a correlação entre causas e seus efeitos.

A Osteopatia é exercida pelo Osteopata, que precisa ter formação acadêmica superior e treinamento clínico específico. A especialidade utiliza diversas técnicas terapêuticas manuais, principalmente centradas na manipulação de ossos, músculos e articulações, o sistema musculoesquelético, para conseguir a cura das doenças.

A osteopatia é considerada um tipo de medicina alternativa ou não convencional. Seus princípios fundamentais são diferentes da medicina convencional. A abordagem de saúde que utiliza é holística, ou seja, considera o paciente como um todo e não apenas seus sintomas patológicos localizados.

Segundo a osteopatia, o corpo possui uma capacidade de recuperação que pode ser aumentada pela estimulação das articulações. A maior parte dos tratamentos se dedica a tratar problemas de dores no pescoço, costas e outras articulações.

Dor de cabeça e suas causas

Imagem: Idot.com.br

Dor de cabeça e suas causas

São muitos os tipos de dor de cabeça e estima-se que, somente no Brasil, 63 milhões de pessoas sofram com dor de cabeça. A proporção de mulheres que sofre com esse problema é muito maior que a dos homens, chegando a ser três vezes mais.

Existem quase 150 tipos de dor de cabeça catalogados, mais as principais são:

– dor de cabeça tensional

– a enxaqueca

– dor de cabeça crônica diária.

As causas da dor de cabeça em geral são:

– ansiedade

– depressão

– problemas do sono

– estresse

– má alimentação

– sedentarismo

– excesso de analgésicos

Dor de cabeça do tipo tensional

Esse tipo de dor de cabeça se relacional com os músculos do pescoço e da cabeça, que alteram a quantidade de sangue que chega ao crânio, reduzindo o seu fluxo. Também pode ser produzida pela exaustão de um dia de muito trabalho ou falta de sono. Outras causas da dor de cabeça tensional são:

– consumo de álcool

– consumo de excesso de cafeína ou também falta de cafeína

– gripe ou resfriado

– cansaço dos olhos

– fumo

– esforço excessivo

– congestão nasal

– sinusite

– problemas odontológicos, como o bruxismo

Dor de cabeça do tipo tensional

Imagem: Portalosteopatia.com.br

Os sintomas podem ser de uma pressão constante, como uma faixa apertada em torno da cabeça, ou uma dor espalhada, que não se reduz a apenas um lado ou um local. A dor pode ser sentida mais nas têmporas, no couro cabeludo, na nuca e até nos ombros.

Dor de cabeça do tipo tensional

Imagem: Portalosteopatia.com.br

A dor de cabeça do tipo Enxaqueca

A enxaqueca é caracterizada por uma dor pulsátil, de um lado apenas da cabeça, muitas vezes acompanhada de vômito, formigamento das mãos, náusea, aversão a barulho, luz e odores fortes.

Muitas mulheres são acometidas da enxaqueca menstrual, que é provocada pela queda nos níveis do estrógeno que ocorre durante a menstruação.

Dor de cabeça crônica diária

O paciente tem crises em mais da metade dos dias do mês. Os sintomas podem ser semelhantes à dor de cabeça tensional, mas também da enxaqueca.

A frequência da falta de um sono reparador pode transformar a dor de cabeça em dor crônica. A insônia provoca baixos níveis de melatonina, que é o hormônio do sono. A melatonina evita o aparecimento da dor, principalmente da enxaqueca, favorecendo a síntese de analgésicos naturais.

Tratamento osteopático da dor de cabeça

Tratamento osteopático da dor de cabeça

Imagem: Joaochagas.pt

A osteopatia considera que as dores de cabeça são sintomas de uma série de desequilíbrios do organismo, além de poder ser consequência de traumas como quedas, pancadas, acidentes de automóvel e alterações na configuração dos ossos do crânio ou cirurgias.

A abordagem osteopática, que entende que todos os sistemas do corpo estão integrados, analisa as causas da dor de cabeça como originárias de um sistema, buscando a auto-cura do organismo e estimulando a produção de elementos de cura, de acordo com o paciente. A cura acontece quando o local do sofrimento recebe a quantidade de sangue necessária, com nutrientes de qualidade.

O tratamento osteopático é baseado principalmente em uma boa anamnese e num bom exame clínico, o que só se consegue com o toque das mãos.

O osteopata trabalha os músculos cranianos e da região cervical, realiza manipulações vertebrais do tórax e da cervical, mobilizações e manipulação arterial e neural. As contraturas musculares modificam a circulação sanguínea e na região cervical podem alterar as funções cerebrais pela redução do oxigênio e da glicose. Por esse motivo, o osteopata realiza as mobilizações e manipulações que vão reduzir os bloqueios vertebrais.

O tratamento osteopático da dor de cabeça também considera a relação direta com o sistema digestivo, através do nervo vago e das fáscias. Outros órgãos podem estar também relacionados com a dor de cabeça, como o fígado e nas mulheres, os ovários.

Dores de cabeça constantes podem alterar a densidade dos tecidos internos do crânio, impedindo seus movimentos. Com o tratamento osteopático, que destaca a importância da influência da ansiedade, estresse e depressão nas crises de dor de cabeça, o paciente se sente melhor desde a primeira sessão.

Osteopatia no tratamento do Bruxismo

Osteopatia no tratamento do Bruxismo

Imagem: Abc.med.br

O tratamento do Bruxismo pela Osteopatia faz parte de um conjunto de procedimentos relacionados com a Articulação Temporomandibular – ATM, que quando apresenta uma disfunção pode causar dores e vários problemas de saúde, como o Bruxismo, além de dores de cabeça e zumbido no ouvido. A osteopatia vem se mostrando muito eficaz para o tratamento dessas disfunções.

A disfunção da Articulação Temporomandibular, pode ser responsável não só por dores, mas por outras limitações, como dificuldade de mastigação e deglutição, perda de dentes, tonturas, além de dor na face e na cabeça. Isto porque a ATM se relaciona com o crânio e a coluna cervical. As dores com origem na ATM podem ser confundidas com dores de cabeça ou enxaquecas.

Osteopatia no tratamento do Bruxismo

Imagem: Facafisioterapia.net

Depois que o osteopata realiza um diagnóstico detalhado, começa o tratamento da ATM, que destina-se a normalizar a articulação, incluindo o tratamento dos músculos mastigatórios e da face e os tecidos afetados, até restabelecer o equilíbrio da fisiologia da região.

Se você sofre de zumbido ou dor no ouvido, dores de cabeça ou no pescoço, ranger dos dentes durante o sono, pode estar com uma Disfunção Temporomandibular. Esses problemas são tratáveis e com a osteopatia eles podem ser eliminados. O diagnóstico poderá investigar todos os sintomas decorrentes dessa disfunção e conseguir a melhora.

A osteopatia no tratamento da Disfunção Temporomandibular pode tratar e obter a cura:

– Bruxismo – o apertar e ranger os dentes

– Colaborar no tratamento ortodôntico

– Correção da mandíbula, abrindo e fechando

– Dor na boca, face e pescoço

– Dor miofacial

– Traumas

– Tratamento pré e pós-cirúrgico

– Neuralgia

– Dor de cabeça e enxaqueca

Plano de saúde empresarial

Plano de saúde empresarialPlano de saúde empresarial: conquiste seus colaboradores!

Se você ainda não ofereceu um plano de saúde empresarial a seus funcionários, pense nisso. Pesquisas realizadas em empresas brasileiras mostraram que 75% delas oferece planos de saúde para seus colaboradores. E a razão é que esse benefício promove maior motivação, dedicação e permanência dos funcionários na empresa. Na grande maioria dos casos o clima da organização melhora e as ações preventivas de saúde evitam maiores prejuízos com faltas e licenças médicas.

Conheça também as vantagens do plano de saúde familiar

É claro que um plano de saúde representa um investimento que é considerado alto pela organização. No entanto, suas consequências são muito positivas dentro da política de valorização do pessoal, num claro sinal de respeito aos funcionários e colaboradores.

Como um plano de saúde empresarial pode conquistar seus colaboradores e aumentar sua dedicação à empresa?

Muitas empresas, além de oferecerem o plano de saúde empresarial pelo período do contrato, ainda estendem seu benefício por mais alguns meses, no caso de realizarem demissões para reduzir o pessoal. Nesse caso o plano de saúde é eficaz para diminuir o atrito nas relações trabalhistas, evitando processos de indenização que poderiam resultar em prejuízo ainda maior.

No caso da pequena empresa, o plano de saúde age como preventivo ao risco de situações em que um funcionário indispensável possa ser vítima de um problema de saúde ou um acidente, que o afaste das funções. Na pequena empresa, as relações são bastante pessoais e cada funcionário é essencial para o desenvolvimento das atividades. Numa situação inesperada, quando um problema de saúde ou emergência aparecem, o empregador se verá na contingência de prestar socorro ou ajudar na assistência médica. Os custos podem então serem bem maiores do que as despesas para manutenção de um plano de saúde.

Os exames regulares, preventivos, que estão disponíveis em um convênio médico são o melhor remédio para o cuidado com a saúde, beneficiando o funcionário e a empresa na redução dos afastamentos por doença.

Apesar de não ser obrigatório, o plano de saúde já faz parte do protocolo de algumas categorias trabalhistas, que conquistaram esse direito através de acordos coletivos. Nesse caso, a empresa deve observar o que foi acordado. Em outros setores, a empresa decide as condições do plano, escolhendo a operadora e definindo quanto será o valor do subsídio, se 30%, 70% ou 100% e a inclusão de dependentes, cônjuges e filhos. Mas é preciso que as empresas sigam as recomendações da ANS.

Na adoção de um seguro de saúde é importante que as condições fiquem bem claras, para evitar futuros conflitos. A adesão ao plano deve ser por escrito e voluntária. O funcionário deve manifestar sua vontade, aceitando o plano. Quando o subsídio não é de 100%, a parte do empregado será descontada em folha de pagamento e ele deve concordar expressamente com isto, autorizando o desconto.

Os tipos de cobertura podem ser diferenciados, destinando-se os planos mais caros e sofisticados aos funcionários mais qualificados e com mais tempo na empresa. A diferença, no entanto, não deve ser quanto ao atendimento médico e exames clínicos, mas em relação às acomodações em caso de internação hospitalar, para que isso não represente discriminação.

A política de oferecimento do plano de saúde empresarial deve ser sustentável, ou seja, não pode deixar de existir eventualmente. A empresa precisa avaliar sua capacidade de manter o convênio, pois uma vez que ele é realizado passa a fazer parte dos benefícios dos funcionários. Para deixar de manter o plano de saúde o empregador precisa se justificar muito bem tecnicamente, ou irá enfrentar conflitos trabalhistas.

A melhor conduta é procurar o convênio médico que oferece condições favoráveis e até descontos, pois esse é um ótimo negócio para os planos de saúde. Com a certeza essa atitude reverterá em benefício da empresa, melhorando o ambiente de trabalho.

Cuide do seu idoso contratando um plano de saúde exclusivo para essa faixa etária.

Como contratar um bom plano de saúde empresarial

É muito difícil você chegar em uma operadora de saúde e ela oferecer um plano de saúde empresarial pronto e que atenda as suas necessidades. Provavelmente você irá conhecer os planos que cada uma oferece e ver qual melhor se encaixa as necessidades da sua empresa e colaboradores.

Sem contar que você vai poder solicitar coberturas que não constem no plano ou excluir as que você julgar não serem necessárias. Assim, irá pagar apenas pelo que, provavelmente, vai usar. É importante incluir coberturas que sejam necessárias para os seus funcionários, por exemplo, que ofereça proteção para os familiares dependentes também.

Depois de saber as coberturas ideais, você deve fazer cotações em diferentes operadoras para optar pela que ofereça o melhor plano e preço. Para não errar na escolha, verifique se a que escolheu possui registro junto à Susep e se possui muitas reclamações no site do Reclame Aqui.

Nesse último site, você vai conhecer como é a conduta da operadora com os clientes, avaliando as notas recebidas por ela, tanto pelo site como pelos usuários. Se precisar de ajuda ao contratar um plano de saúde empresarial, na hesite em nos contatar!

Plano de Saúde no Rio de Janeiro – RJ

Precisa de um bom plano de saúde no Rio de Janeiro? Então anote nossas dicas e aproveite o  sol, calor e saúde para você, contratando um dos planos de saúde RJ!

Morar no Rio de Janeiro é um incentivo para ficar ao ar livre. O clima, Plano de Saúde no Rio de Janeiro - RJsempre quente, convida os cariocas a passear e curtir as paisagens naturais que a cidade tem. Em seus muitos quilômetros de praia e rodeada de montanhas, o Rio de Janeiro é um convite à vida saudável. Caminhada, surfe, vôlei de praia, frescobol, bicicleta são apenas alguns dos esportes praticados pelos cariocas.  A maioria dos cariocas é adepto da rotina esportiva e do suco natural nas milhares de casas de suco espalhadas pela cidade.

Saiba o que a Qualicorp oferece para os cuidados com a sua saúde!

Porém, mesmo praticando muitas atividades ao ar livre, ninguém está livre de ter um imprevisto quando o assunto é saúde. Desde um simples resfriado por ter ficado até mais tarde tomando um ventinho na praia ou um problema mais sério, é sempre bom ter a segurança de um bom atendimento quando se trata de saúde.

A importância de contratar um plano de saúde no Rio de Janeiro

Na cidade do Rio de Janeiro existem ótimos hospitais e clínicas onde você pode ir se houver uma emergência. Os hospitais públicos estão sempre sobrecarregados e muitas vezes não se consegue atendimento. Por um preço justo, você pode adquirir um plano de saúde no Rio de Janeiro e ter a certeza de que terá um atendimento mais rápido e conveniente.

Desde as grandes empresas operadoras de saúde até as mais simples oferecem esse serviço na cidade do Rio de Janeiro. Amil, Golden Cross, Unimed, Dix, Assim são algumas das empresas operam por lá, oferecendo bons planos de saúde RJ. Para ter um plano de saúde no Rio de Janeiro, você pode procurar um corretor e ele lhe ajudará a escolher um que tenha a cobertura que você procura. Verifique se ele possui cadastro junto a Susep.

Que tal contar com um plano de saúde familiar e proteger as pessoas que você mais ama?

Procure saber qual é o tamanho da rede de atendimento, se há rede própria e se o plano reembolsa as despesas com saúde. Muitos planos de saúde RJ atendem somente na cidade, no caso, somente na cidade do Rio de Janeiro. Pagando um pouco mais, você poderá garantir o atendimento em outros locais no estado do Rio de Janeiro ou até uma cobertura nacional, o que vale a pena se você viaja muito a trabalho ou a passeio. Saiba mais sobre tipos de plano de saúde aqui.

Seja qual for o seu perfil, há sempre um plano de saúde no Rio de Janeiro que cabe no seu bolso. Vale a pena pesquisar e garantir sempre um atendimento médico de qualidade e com rapidez nas horas de aperto ou apenas para consultas rotineiras. Procure o melhor entre os planos de saúde RJ para você e para a sua família e fique tranquilo para curtir todas as belezas naturais que a cidade do Rio de Janeiro oferece.

Categorias dos planos de saúde RJ

Antes de você contratar um plano de saúde no Rio de Janeiro, é preciso se atentar às categorias de planos de saúde RJ. Isso porque cada uma delas oferece um diferencial que pode ou não ser adequado às suas necessidades. Conheça:

– Plano Familiar:

Oferece um valor mais barato para quem deseja oferecer proteção para a família toda. Sem contar que o reajuste dos valores é controlado pelo Governo, girando em torno de 7%.

– Plano Individual:

Tem como diferencial o fato de ser reajustado e controlado por órgãos do Governo e com valores que seguem a inflação.

– Plano Empresarial:

É um dos planos de saúde RJ que teve maior crescimento no Estado. Nesse todos saem ganhando, pois os funcionários contam com uma cobertura ideal e paga mais barato por ela. Sem contar que o reajuste só acontece após um ano do contrato.

– Plano por Adesão:

Seu maior diferencial é que valor é mais em conta, se comparado com o plano individual.

Saiba mais sobre o plano de saúde individual e contrate já um para você!

Qual é a diferença entre seguro saúde e plano de saúde?

Quer saber qual a diferença entre seguro saúde e plano de saúde? Veja seguindo os nossos exemplos!

Qual é a diferença entre seguro saúde e plano de saúde?Quem busca um atendimento médico adequado sabe que é preciso contar com uma operadora de saúde para administrar isso. Por isso as pessoas acabam optando por contratar um plano, seja ele individual ou coletivo. Mas qual a diferença entre um plano de saúde e o seguro saúde?

Conheça 8 mitos sobre plano de saúde que você precisa conhecer!

Sobre o plano de saúde e o seguro saúde

O plano individual é feito diretamente entre o contratante e a operadora, já os planos coletivos são feitos por intermédio da empresa na qual o funcionário trabalha ou alguma associação ou sindicato ao qual é vinculado.

Muita gente não percebe que ás vezes acabam optando por um serviço que não é especificamente um plano de saúde, apesar de garantir também acesso aos mesmos serviços. Apesar dos nomes serem bastante parecidos o funcionamento deles é diferente, isso porque a forma de utilização muda.

O que vai determinar o tipo de serviço é a abrangência do contrato, ou seja, o que cada um irá oferecer.

– Plano de saúde

Essa é a opção da maioria das pessoas e também a modalidade mais conhecida. Nesse caso a utilização dos serviços ocorre em rede própria ou credenciada, para que se possa utilizar os serviços é preciso verificar quais são os profissionais e locais que atendem pelo convênio.

Para isso o beneficiário precisa utilizar apenas os profissionais que fazem parte dessa rede e para garantir esse acesso é preciso fazer o pagamento de um valor mensal que determina quais procedimentos estão inclusos no plano.

Em alguns casos não muito comuns é possível também que o beneficiário escolha um profissional que está fora da rede credenciada e depois receba o reembolso. Porém essa opção só é válida se estiver determinada no contrato.

– Seguro saúde

Nesse caso as operadoras não possuem nenhum vínculo com profissionais de saúde e nem hospitais e clinicas. O beneficiário tem a livre escolha, por isso pode optar pelo profissional que preferir assim como o hospital.

A diferença é que nesse caso ele irá receber o reembolso das despesas sejam elas com consultas, exames e cirurgias. Os procedimentos cobertos pelo seguro saúde devem ser discriminados no contrato para que o segurado saiba ao que tem direito e esses podem ter um limite máximo para o valor do reembolso.

Algumas seguradoras também já estão disponibilizando aos seus clientes uma outra modalidade de serviço, nesse caso elas pagam direto ao prestador de serviço sem que o cliente precise desembolsar nenhum valor.

A regulamentação

Tanto o seguro saúde como o plano de saúde são regulamentados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e devem seguir diversos critérios para que possam ser comercializados. Enquanto os planos de saúde são fiscalizados com base na Lei 9.961/00, de 2000, os seguros e saúde seguem a Lei nº 10.185, de 2001.

Antes o que era responsabilidade de fiscalização da Susep passou a ser da ANS por se entender que isso está relacionado a cuidados com a saúde muito mais do que com seguros.

Em ambos os casos os beneficiários conseguirão ter acesso ao atendimento de saúde particular, porém o que irá mudar é a forma como isso é feito.

Agora a venda online de planos de saúde está regulamentada. Saiba mais!

Como escolher a melhor cobertura do seguro saúde e plano de saúde

O plano de saúde, assim como o seguro saúde, oferece cinco coberturas em comum. Conheça quatro coberturas segmentadas:

  • Plano ambulatorial: dispondo de cobertura básica, como consultas médicas e outras.
  • Plano de referência: inclui as coberturas dos planos hospitalares e ambulatoriais.
  • Plano hospitalar: tem como foco oferecer internação hospitalar, cobrindo gastos com despesas médicas e enfermeiras, além de exames complementares, tratamento de quimioterapia, transfusões e medicamentos.
  • Plano odontológico: cobre despesas com tratamento dentário, como cirurgias menores, endodontia, periodontia, entre outros.
  • Plano hospitalar com obstetrícia: além da cobertura do plano hospitalar, ele ainda oferece atendimento para pré-natal, eventuais complicações durante o pós-parto e assistências ao parto e ao recém-nascido por até 30 dias.

Antes de escolher entre um plano de saúde e o seguro saúde e suas coberturas, você deve fazer as contas para saber qual supre melhor as suas necessidades. No caso de dúvidas, não deixe de entrar em contato conosco!

Saiba quanto custa um parto com e sem um plano de saúde e contrate já o seu plano.

7 hábitos que podem levar a depressão

A depressão é uma doença séria, mesmo algumas pessoas achando que ela não passa de frescura.

A gravidade é tanta que a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) realizada pelo Ministério da Saúde, em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2014 notou a presença da doença.

Na época, 11,2 milhões de pessoas com 18 anos sofriam com a depressão, sendo que a maior parte era mulheres.

O assunto é tão preocupante que em 2017 será tema de campanha para o Dia Mundial da Saúde.

Por isso é preciso se prevenir, e a melhor forma de fazer isso é conhecendo quais são os hábitos que podem levar ao surgimento do problema, e que muitas vezes parecem inofensivos.

  1. Má postura

Pesquisadores descobriram que a postura corporal pode estar ligada diretamente ao estado emocional.

Em um estudo, pessoas que se sentaram em posição ereta conseguiram se lembrar mais facilmente de sensações positivas, já as que estavam curvadas tinham mais dificuldade.

Por isso, sempre que estiver triste ou ansioso, é preciso rever a sua posição e arrumar a coluna para ficar ereto.

  1. Vício no smartphone

Tem pessoas que não largam o celular nem por um momento e quando ficam longe dele ou não podem utilizar, se sentem ansiosas e angustiadas.

Esse é um grande indicio de um possível problema de depressão no futuro.

Quem não vive sem o aparelho, além de ansiedade pode ter mais dificuldade para dormi, o que resulta em insônia.

A combinação desses fatores, influi diretamente na depressão.

  1. Não beber café

A discussão acerca dos benefícios do café é bem antiga, mas o que se sabe é que beber em pequenas quantidades, faz bem à saúde.

Uma pesquisa identificou que mulheres que consomem cerca de 2 xícaras de café cafeinado por dia, tem menos tendência a depressão do que as que não fazem uso da bebida.

Entretanto é preciso ficar atento, pois o uso excessivo ode fazer mal à saúde.

  1. Procrastinar tudo que que for possível

O hábito de adiar ou evitar as atividades do dia a dia, pode fazer com que boas oportunidades sejam perdidas, além de demonstrar a incapacidade de cumprir metas.

Dessa forma, quando precisa fazer algo se sente pressionado e não sabe exatamente como executar a tarefa.

O resultado é uma baixa autoestima que se não for trabalhada resulta em depressão.

  1. Ficar muito tempo nas redes sociais

As redes sociais são uma ótima maneira de se manter informado sobre os amigos e parentes, porém, o uso precisa ser moderado.

Ficar muito tempo nelas, faz com que se perca muito tempo, que poderia ser aproveitado para gastar em coisas proveitosas na sua vida real.

Além disso, muitas das coisas publicadas não representam a realidade, o que pode gerar uma certa sensação de ciúmes ou inveja.

Para não alimentar esse sentimento ruim, a melhor coisa a fazer é se desconectar e ir viver.

  1. Alimentar relacionamento tóxicos

Não são apenas os relacionamentos amorosos que podem fazer mal, mas algumas amizades também podem ser prejudiciais.

Existem pessoas que sugam toda a sua energia apenas pelo fato de estar no mesmo ambiente e após irem embora você se sente cansado.

Outras, só te colocam para baixo, dizendo que tudo o que você faz nunca está bom ou que o fulano é melhor.

Esse tipo de pessoa com certeza não quer os eu bem e continuar a conviver com elas só fará mal. As afaste do seu círculo de convivência.

  1. Ser sedentário

Os exercícios são ótimos aliados da saúde, e não apenas na hora de manter o peso e um bom físico.

Praticar atividades físicas ajuda a liberar endorfina e outros hormônios que casam a sensação de bem-estar.

Fazer pelo menos 30 minutos de atividade diárias, trará maior sensação de prazer e irá afastar a depressão.

Plano odontológico | Planodesaude.net

Sorria! Você pode ter um plano odontológico!

Uma dor de dente pode virar uma grande dor de cabeça! Mas isso pode ser rapidamente resolvido se você tiver um plano odontológico. Veja aqui dicas para escolher um que se adeque a seu perfil.

Plano odontológicoTodos nós queremos ter uma boa aparência, por isso investimos em roupas, academia tratamentos estéticos. Isso tudo ajuda muito, é claro, porém não há um cartão de visitas mais bonito do que um belo sorriso. Um belo sorriso com belos dentes!

Como os dentes ficam escondidinhos na boca, só nos lembramos deles quando doem! E como doem! Os problemas nos dentes podem começar com uma simples placa bacteriana e pode evoluir para uma cárie bem doída e virar um pesadelo quando se precisa fazer um canal ou até extrair o dente!

Mas muitas pessoas acham que isso tudo dói muito mais no bolso e acabam deixando o tratamento dentário de lado. Dependendo do tratamento, o preço pode ser muito alto, mas quando se trata de saúde, isso não pode ser motivo para deixar o cuidado de lado. Infecções nos dentes podem se alastrar pelo corpo, podendo causar danos sérios, como problemas no estômago e no coração.

A garantia de um tratamento odontológico

Antigamente o tratamento odontológico era privilégio para os mais abastados, porém hoje em dia isso mudou um pouco. Clínicas dentárias que possuem licenciamento oferecem planos de tratamento odontológico a preços acessíveis e um parcelamento bem amigável. Além disso, muitas empresas passaram a oferecem planos odontológicos para os clientes, cobrindo as despesas dos tratamentos.

O mesmo motivo para ter um plano de saúde serve para o plano odontológico: nunca se sabe quando você vai precisar. Além disso, os dentes são uma parte muito importante do nosso corpo e estão altamente relacionados com a qualidade da nossa saúde. Por isso um plano odontológico pode ser a garantia de que você não vai ter dor de dente nem muito menos dor de cabeça.

A odontologia avançou muito nos últimos anos e o que sempre foi um tormento para muitas pessoas, a dentadura, pode ser substituída por algo muito mais seguro: o implante dentário. Além disso, o implante é indicado quando há perda de um ou vários dentes ou quando não se está satisfeito com a mastigação ou próteses mal colocadas. O tratamento pode ser um pouco mais extenso, porém, muitos dentistas garantem que não é muito doloroso ou que possa existir rejeição.

A grande pergunta é: quanto custa fazer implantes? Infelizmente, poucos planos odontológicos cobrem implantes dentários, mas nem tudo está perdido. Muitas clínicas oferecem parcelamentos bem facilitados. O custo vai depender de cada caso, da quantidade de implantes na escolha dos materiais da prótese. Porém, é um consenso que o benefício que um implante proporciona supera inúmeras vezes o custo de colocá-lo.

Se o seu caso não requer implantes você pode pesquisar os tipos de plano odontológico existente. Quanto aos serviços, esses incluem atendimento de emergência, radiologia, tratamentos de canal, tratamento de gengiva, e restauração de cáries. Prevenção – limpeza e aplicação de flúor – e radiologia também entram no pacote. Esses são os serviços básicos para a saúde bucal e são garantidos por um plano odontológico simples.

Casos mais específicos também podem estar no seu perfil, porém, como os planos de saúde, quanto mais serviços, o preço fica um pouco maior. No final de contas, vale a pena pesquisar, e se estiver precisando de procedimentos mais complexos, você pode conversar com seu dentista e com o seu corretor de seguros, porque, afinal, ninguém quer perder o cliente!

Você é jovem? Anote dicas para cuidar melhor da sua saúde bucal!

Pesquise sempre! Essa é a dica mais importante para os planos odontológicos. Diferente dos planos de saúde, o plano odontológico não é cobrado por faixa etária e sim por tipo de serviços. Você pode fazer uma economia pesquisando e vendo qual se encaixa melhor no seu orçamento. Além disso, procure sempre uma empresa confiável, que tenha licença para oferecer o plano odontológico. Assim, não vão faltar motivos para você sorrir!

Procedimentos inclusos no plano odontológico

Entre os procedimentos mais comuns que um plano odontológico cobre, estão:

  • Consultas, inclusive urgência e emergência
  • Odontopediatria (para crianças)
  • Periodontia (tratamento gengiva)
  • Limpeza, aplicação de flúor e prevenção
  • Raios X (incluindo periapicais e panorâmicos)
  • Tratamento de canal
  • Cirurgias e extrações
  • Restaurações
  • Tratamento de canal
  • Instalação de aparelho ortodôntico e documentação completa
  • Clareamento de dente

Veja como manter uma alimentação saudável e garantir uma boa saúde.

Confira quais os procedimentos que serão cobertos pelo seu plano odontológico e veja se vale a pena contratá-lo. Para facilitar, faça várias cotações para saber qual a empresa que oferece um plano mais completo e um preço melhor, conforme suas necessidades.

Se você não quiser ficar buscando em cada empresa um plano mais adequado, faça a sua cotação aqui no PlanodeSaúde.net e receba diversas simulações. Assim você poderá escolher um plano que ofereça o que você realmente precisa e só paga pelo necessário a você e sua família.

11 dicas para continuar saudável durante as férias

Durante as férias as pessoas querem relaxar e aproveitar ao máximo, e por acabarem relaxando podem aparecer alguns probleminhas de saúde.

Se pretender descansar e curtir, é possível fazer isso sem grandes preocupações, sendo preciso apenas adotar alguns cuidados simples.

Ao fazer isso, além de ficar mais saudável e aproveitar melhor viagem, o ganho de peso não será uma preocupação quando as férias acabarem.

  1. Lave as mãos com frequência

Por estar em diversos locais a exposição a germes e bactérias aumenta, por isso é preciso lavar a mão sempre.

Isso evita que essas bactérias sejam levadas a boca e acabem transmitindo doenças, como a gripe.

  1. Use roupas apropriadas para o clima

Se vai para um lugar quente, leve roupas levas para não perder muito liquido e sofrer com a desidratação.

Já se a ideia é ir para um lugar bem frio, não esqueça de levar o casaco. Manter a temperatura do corpo vai ajudar a ficar mais saudável e evitar desconforto.

  1. Não beba e dirija

Não é porque está de férias que precisa descuidar. Segundo o site Vias Seguras, o número de feridos em acidentes de trânsito tem aumentado, sendo preciso redobrar a atenção.

Essa é uma combinação perigosa que não deve ser feita em nenhuma época do ano.

  1. Use o cinto de segurança

Ao entrar no carro é preciso colocar o cinto de segurança, mesmo quando se está no banco de trás.

Essa regra vale não apenas para adultos, mas também para as crianças, que devem ser transportadas adequadamente.

  1. Aproveite para fazer um checkup

Sempre há a desculpa que não se tem tempo para ir ao médico, por isso aproveite o período de férias.

Antes de viajar agente uma consulta e faça um checkup completo para aproveitar melhor o seu período de descanso.

  1. Redobre a atenção com as crianças

Não se pode descuidar das crianças, ainda mais quando se está em um lugar estranho. Não deixe que elas se aproximem de piscinas e dor mar sem que haja a supervisão de um adulto.

Na hora da alimentação não de comidas de procedência duvidosa ou que fujam muito ao cardápio de costume.

  1. Não exagere na alimentação

Tem gente que acha que porque está comendo em um restaurante ou outro lugar que não seja a sua casa, deve se esbaldar.

O problema é que nesse caso se acaba comendo muito e normalmente alimentos não muito saudáveis.

Busque manter a mesma quantidade que come na sua rotina e atenção ao prato que irá pedir.

  1. Faça o prato começando pela salada

Em restaurantes self-service, dá vontade de sair colocando tudo o que há de gostoso na mês.

A dica para fazer um prato equilibrado é começar pela salada, assim não sobrará muito espaço para os alimentos gordurosos e calóricos.

  1. Evite restaurantes fastfood

Apesar de ser rápido, prático e gostoso, os fastfoods não tem nada de saudável. Tanto alimentos como bebidas costumam ser altamente calóricos.

Uma vez ou outra não tem problema, mas não deixe isso fazer parte da sua rotina.

  1. Faça caminhadas

Uma ótima maneira de apreciar a paisagem é fazer caminhadas, ainda mais quando se está em boa companhia.

Ao invés de pegar um táxi para todos os lugares, prefira ir à pé para locais próximos, assim pratica um pouco exercícios enquanto conhece a cidade.

  1. Beba água

Quando ficam entretidas as pessoas acabam esquecendo de beber água e correm um sério risco de ficar desidratadas.

Não esqueça de beber a quantidade de água necessária por dia, e não substitua esse liquido por outros, como cerveja, por exemplo. O resultado não será o mesmo.

Agora que já sabe como se manter saudável durante as férias, é só curtir o lazer e descanso.