dcsimg

ENCONTRE SEU
PLANO DE SAÚDE
EM 30 SEGUNDOS!

ENCONTRE SEU PLANO DE SAÚDE EM 30 SEGUNDOS!

Qual o seu DDD?


ou ver Listas Patrocinadas

Celulares são portadores de bactérias, saiba limpar

Quando foi a última vez que você limpou seu celular? Você sabia que os celulares carregam 10 vezes mais bactérias do que os assentos de sanitários?

Um microbiologista de Universidade do Arizona, Charles Gerba, declarou, com base em seus estudos, que os celulares carregam 10 vezes mais bactéria do que a maioria dos assentos sanitários.

Celulares são portadores de bactérias, saiba limpar

Enquanto vasos sanitários costumam ser limpos frequentemente, porque as pessoas associam o banheiro com germes, os celulares e também outros objetos frequentemente manuseados, são deixados de lado na rotina de limpeza.

Clique aqui e faça a cotação do seu plano de saúde.

O cientista avisa que muitas pessoas falam no celular enquanto estão no banheiro. A quantidade de germes em um telefone não é um problema se ele não é compartilhado entre pessoas. Sem compartilhamento, cada celular carrega um tipo de germes e não vai deixar o seu dono doente. O problema acontece quando ele é compartilhado e em muitos casos, por crianças, que têm acesso ao celular dos pais.

1 em cada 6 celulares está contaminado com matéria fecal

É bem provável que seu telefone tenha matéria fecal, de acordo com uma pesquisa feita por cientistas de Londres.

Isso mesmo, côco no seu telefone. Se for o seu telefone, é bem provável que em suas mãos também, dizem os pesquisadores da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres.

Os pesquisadores analisaram 780 amostras, 390 de celulares e 390 de mãos que os usam, em 12 cidades do Reino Unido. Os resultados mostraram que 16%, tanto das mãos, quanto dos telefones, estavam contaminados com E. coli, bactéria potencialmente causadora de doenças, que tem origem fecal. A razão mais provável é que as pessoas não lavam as mãos depois de usar o banheiro.

Que tal cuidar da sua saúde agora? Aproveite e faça a cotação do seu plano de saúde.

Um celular pode conter mais de 17.000 genes bacterianos. Foi o que pesquisadores da universidade Tartu, da Estônia, encontraram em celulares de estudantes do ensino médio. Se você costuma usar o celular enquanto come, é bom saber disso.

Nem todos lavam as mãos antes de sair do banheiro

O que as pesquisas estão mostrando, nos EUA, Inglaterra e vários outros países, é que os aparelhos celulares são manuseados em diversas situações e ambientes. Desde a mesa de trabalho, passando pelo elevador, no metrô, na mesa de jantar e no banheiro. Essas situações oferecem inúmeras oportunidades para a contaminação de um celular.

Se nem todos lavam as mãos depois de usar o banheiro, com certeza os micróbios chegam aos smartphones. Eles são contaminados pela forma como são usados. Nossa pele está sempre com algum tipo de micro-organismo, que não são perigosos para nós mesmos. Mas os micróbios são transferidos para o celular cada vez que mexemos nele. A contaminação mais grave é quando bactérias estão presentes. Os micro-organismos mais perigosos são o E. coli (Escherichia coli), estreptococos (Streptococcus), MRSA (Staphylococcus aureus resistente à meticilina). 

Quando alguém doente utiliza o celular

Tanto micróbios, como bactérias e vírus podem contaminar um celular se uma pessoa doente o utiliza. Se ele for utilizado por outras pessoas, a infecção pode ser transmitida. Foi registrado um caso em que um homem em Uganda contraiu Ebola, depois de usar um celular emprestado. Ele usou um aparelho de um paciente em quarentena em um hospital, nas proximidades do local onde aconteceu um surto de Ebola.

Qual o objeto da vida diária mais contaminado por germes?

É importante pensar naqueles objetos que usamos todos os dias e que são os maiores portadores de germes, quando você vai fazer uma limpeza e usar um desinfetante.

A próxima vez que você falar ao telefone e encostar o aparelho firmemente no seu rosto, considere a possibilidade de você estar tocando matéria fecal nesse momento.

É bem provável. Objetos comuns, que tocamos todos os dias, de celulares a pias da cozinha, são portadores de mais germes do que nossos vasos sanitários. Enquanto 80% das infecções são provenientes do que tocamos, nós raramente limpamos esses itens comuns com a mesma frequência dos nossos tronos de louça.

Tênis e sapatos

Tênis e sapatos

Depois de apenas duas semanas, um par de tênis novo coleta 421.000 unidades de bactéria. É a média que Gerba encontrou em um estudo sobre calçados. Quase um terço dos sapatos (27%) carregam E. coli, indicando um contato frequente com material fecal, o que provavelmente está relacionado com o solo de banheiros públicos ou contato com manteria fecal de animais na rua. Lavar os tênis em uma máquina de lavar com detergente elimina 90% ou mais da bactéria, o estudo comprovou. Portanto,  não use tênis ou sapatos dentro de casa.

Pia da cozinha

Pia da cozinha

O microbiologista Gerba conta uma história engraçada. Ele diz que se um alien chegar do espaço e notar a presença de bactérias, ele provavelmente vai lavar as mãos no vaso sanitário e defecar na sua pia. As pias de cozinha carregam mais bactéria do que vasos sanitários e latas de lixo, foi o que seu estudo demonstrou. Pior ainda, a esponja de cozinha mostrou que pode ser 200.000 vezes mais suja do que o toalete. Lave sua pia com água quente e sabão, e seque diariamente com desinfetante, recomenda o pesquisador. Para desinfetar a esponja, coloque 1 minuto no microondas, enquanto estiver úmida.

Equipamento do playground

Equipamento do playground

Os brinquedos do playground, em que as crianças brincam nas áreas externas, provaram ser mais sujas do que banheiros químicos ou alças dos carrinhos de supermercado. Os playgrounds são essencialmente banheiros públicos para pássaros e você nunca vai ver uma bola de futebol sem E. coli. O melhor cuidado com as crianças é sempre levar o desinfetante de mãos com você.

O estudo publicado verificou que 97% dos compradores nunca limpar suas sacolas reutilizáveis, criando um meio que alimenta bactérias potencialmente mortais. Testadas ao acaso, as sacolas mostraram conter níveis de bactéria suficiente para causar vários problemas de saúde sérios, inclusive distúrbios alimentares, que deixam as crianças especialmente vulneráveis. Uma lavagem nas sacolas, no entanto, mata todas as bactérias ali alojadas.

Equipamentos eletrônicos

Equipamentos eletrônicos

Não somente os telefones celulares que nunca são limpos, o trabalho do pesquisador Gerba mostrou itens igualmente sujos, como os controles remotos das TVs. Eles podem estar repletos de germes, mas os controles sujos são mais perigosos porque são mais partilhados. Itens que são menos partilhados, como os celulares, carregam um único tipo de germes que não fazem o dono ficar doente. Mas quando muitas pessoas compartilham um objeto, como um iPad, por exemplo, os donos podem adoecer. Use apenas um lenço desinfetante para limpar as superfícies.

Saiba como limpar seu celular

A primeira medida para que o seu celular permaneça limpo e sempre lavar as mãos e não deixar o celular em locais sujos ou contaminados. O pior local nesse sentido é o banheiro, porque quando a descarga do vaso é acionada, os coliformes fecais se espalham. A pia da cozinha também é um local com muitas bactérias.

A limpeza pode ser feita com uma mistura de água (60%) e álcool gel (40%), ou álcool especial para limpeza de telas de computador e componentes eletrônicos. Molhe um pano macio com essa solução e limpe o telefone, retirando a capa, para uma limpeza completa.

Outro item que usamos diariamente e que precisa ser limpo toda semana é o teclado do seu computador, que comprovadamente pode conter 400 vezes mais bactérias que uma privada. O teclado pode ser limpo com a mesma mistura de álcool e água usada para o celular ou então o limpador de telas, específico para esse fim.

Compartilhe esse artigo nas redes sociais:
O que você achou deste artigo? Sua avaliação é muito importante para nós!
Por favor, atribua uma nota:

avaliação
Rating

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.