dcsimg

ENCONTRE SEU
PLANO DE SAÚDE
EM 30 SEGUNDOS!

ENCONTRE SEU PLANO DE SAÚDE EM 30 SEGUNDOS!

Qual o seu DDD?


ou ver Listas Patrocinadas

Como contratar um plano de saúde com doença pré-existente

Saiba como contratar um plano de saúde com doença pré-existente, sem correr o risco de ver “cara feia” das seguradoras.

Para não ficar esperando que a seguradora se decida por qual tipo de plano te oferecer, você pode tirar algumas dúvidas antes de contatá-las. Selecionamos aqui as principais dúvidas que possam surgir e como você pode se preparar. Saiba que, mesmo que as empresas dificultem, não vão negar o plano a você. Isso também inclui a contratação do plano de saúde com doença pré-existente.

Veja o que mudou na lista de coberturas obrigatórias dos planos de saúde, como procedimentos e medicamentos que entraram para a lista.

Como contratar um plano de saúde com doença pré-existente

Imagem: zeferanhospital.az

Principais dúvidas sobre a contratação do plano de saúde com doença pré-existente?

É fato que você terá carências a cumprir e elas podem até ser maiores do que normalmente não teria, se não fosse portador de alguma doença, no caso do plano de saúde com doença pré-existente. Não deixe que isso te desanime, afinal, você precisa de um plano para cuidar da sua saúde. O primordial na hora da contratação é ser sincero.

Clique aqui e faça a cotação do seu plano de saúde.

Durante a contratação de um plano de saúde existem alguns fatores que podem complicar um pouco o processo e um deles é se você tem alguma doença pré-existente. Muitas pessoas têm dificuldade de contratar um plano de saúde quando tem doenças pré-existentes, não é mesmo?

Cada vez mais o tema vendo sendo discutido e, por isso, vamos tirar algumas dúvidas

Plano de saúde não pode ser negado!

De acordo com a lei, ninguém pode ser impedido de fechar com uma operadora de saúde só por ter uma doença pré-existente.

O problema é que por conta da doença pré-existente os planos de saúde aumentam o tempo de carência, chegando em até 24 meses – o prazo máximo de carência que foi estipulado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para esses casos.

Que tal cuidar da sua saúde agora? Aproveite e faça a cotação do seu plano de saúde.

Portanto, o cliente até que consegue contratar um plano de saúde com doença pré-existente, uma vez que as operadoras também não podem recusar a contratação, porém, só poderá usá-lo depois de dois anos, ficando com uma cobertura chamada Cobertura Parcial Temporária (CPT).

Durante o período dos 24 meses, o cliente não poderá fazer procedimentos de alta complexidade ou cirurgias, ou seja, procedimentos que são alto custo, que estão relacionados com a doença pré-existente.

Existe uma outra opção que chama agravo. Caso opte por esta opção o consumidor irá pagar um valor a mais para não precisar cumprir o prazo de carência. Mas não são todas as operadoras que oferecem esta opção para os seus clientes.

Não deixe de declarar a doença com medo de não ser aceito no plano de saúde. Se for omitir a informação e a operadora descobrir, ela poderá obrigá-lo a arcar com as despesas efetuadas com doença ou lesão pré-existente.

Contratos coletivos empresariais e contratos coletivos por adesão têm regras diferentes

Por exemplo, nos contratos coletivos empresariais ou coletivos por adesão que tenham 30 ou mais participantes não terão a aplicação de agravo ou cobertura parcial temporária.

Claro que eles terão carência, mas seguirão o prazo utilizado para todas as novas contratações normais.

Você sabe o que é uma doença pré-existente?

A doença pré-existente de acordo com a lei é “doença ou lesão que o paciente ou seu responsável saiba ser portador no momento em que assina o contrato com o plano de saúde.”

Importante ressaltar que a operadora de saúde não quer saber se você teve alguma doença, mas foi curado. Você precisa declarar com obrigatoriedade a doença que existe no momento de assinar o contrato. Só assim você fará uma boa contratação de plano de saúde com doença pré-existente e poderá se cuidar melhor.

Quais são as restrições que eu posso sofrer por ter uma doença pré-existente?

Após a assinatura do contrato, o usuário terá que cumprir uma carência de dois anos para alguns procedimentos. Isso é chamado de “cobertura parcial temporária” e pode incluir cirurgias e internações em determinados tipos de leitos. Outros incluem exames caros e alguns procedimentos de alta complexidade, conforme mostrado pelo Idec.

Conheça quais são as coberturas do seu plano de saúde e inclua coberturas extras, se precisar.

Porém, é importante saber que o usuário terá que cumprir com os pagamentos das mensalidades normalmente do plano de saúde com doença pré-existente, dentro desses dois anos de carência. Para saber mais sobre os procedimentos e prazos de carência, acesse o site da ANS.

Compartilhe esse artigo nas redes sociais:
O que você achou deste artigo? Sua avaliação é muito importante para nós!
Por favor, atribua uma nota:

avaliação
Rating

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.