dcsimg

ENCONTRE SEU
PLANO DE SAÚDE
EM 30 SEGUNDOS!

ENCONTRE SEU PLANO DE SAÚDE EM 30 SEGUNDOS!

Qual o seu DDD?


ou ver Listas Patrocinadas

Infertilidade

Gravidez

Para gerar um novo ser, é necessário 50% de contribuição da mãe e 50% do pai. A soma do óvulo (proveniente da mulher) com o espermatozoide (proveniente do homem) determinará a formação do bebê, quanto mais equilibrados nutricionalmente o pai e a mãe estiverem, maior a chance de formar uma criança saudável. Alguns nutrientes são diretamente relacionados com fertilidade, como zinco, vitaminas do complexo B, selênio, vitamina E, vitamina A, colesterol, magnésio, ômega-3, porém, devemos lembrar que os nutrientes só agem em conjunto, em sinergia, e a falta ou excesso de qualquer um deles irá interferir na ação dos outros, desequilibrando suas funções em nossa saúde de um modo geral.

A carência de ômega-3, tem uma relação direta com desequilíbrios hormonais, uma das ações fundamentais deste ácido graxo é a melhora da ação da insulina, esta pode comprometer a fertilidade tanto do homem quanto da mulher, já que a hiperinsulinemia pode alterar a expressão genética dos hormônios, podendo desencadear alterações na liberação da testosterona e outros andrógenos. Outros nutrientes com propriedades antioxidantes também podem melhorar a fertilidade masculina, como a vitamina E, C e carotenoides podem manter a integridade genética das células dos espermatozoides, o selênio e vitamina E melhoram a motilidade e a morfologia destes espermatozoide. As vitaminas C e D também são importantes para a qualidade do sêmen e para funções reprodutivas, assim como o zinco que tem papel crucial no desenvolvimento testicular e na espermatogênese.

Clique aqui e faça a cotação do seu plano de saúde.

Excesso de aditivos alimentares (corantes, conservantes), estimulantes como a cafeína, álcool, poluentes químicos, tabaco, metais tóxicos podem interferir de forma negativa para fertilidade do homem e mulher, assim como na saúde do bebê gerado. Para adequar a alimentação, a individualidade química de cada ser deve ser analisada, porém, o bom senso serve para todos, uma alimentação “fresca – in natura” (sem excessos de alimentos processados), fracionada a cada 3 horas, diversificada em frutas e hortaliças, presença de alimentos integrais, gorduras de boa qualidade como os ômegas 3,6,9, redução de alimentos ricos em gorduras ruins, como a trans, assim como ter boa hidratação, auxiliará obter equilíbrio nutricional para nossa saúde.

Suplementos vitamínicos muitas vezes serão utilizados para auxiliar recuperação do estado nutricional em que nos encontramos, assim como restrição de alimentos específicos que podem estar influenciando uma inflamação crônica de nosso corpo, facilitando alterações hormonais citadas anteriormente.

Artigos relacionados:

Que tal cuidar da sua saúde agora? Aproveite e faça a cotação do seu plano de saúde.

Compartilhe esse artigo nas redes sociais:
O que você achou deste artigo? Sua avaliação é muito importante para nós!
Por favor, atribua uma nota:

avaliação
Rating

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.