dcsimg

ENCONTRE SEU
PLANO DE SAÚDE
EM 30 SEGUNDOS!

ENCONTRE SEU PLANO DE SAÚDE EM 30 SEGUNDOS!

Qual plano você precisa?

Porque você precisa de um plano de saúde

Familia no médicoExistem muitos tipo de planos de saúde atualmente. Mais do que há apenas alguns anos atrás e é difícil até conhecer todos. Para que você decida por um deles há muita informação disponível e maneiras de evitar que você assine um contrato que não atenda suas necessidades e venha a se arrepender depois.

Atualmente aumentou a importância no papel dos consumidores em decidirem sobre a própria saúde e avaliarem o que representa o custo da assistência à saúde no seu orçamento. Essa consciência do consumidor tem pressionado as operadoras dos planos de saúde, que estão sendo obrigadas a prestar informações sobre os custos e a qualidade do atendimento, desde consultas médicas até internações hospitalares. Essas informações ajudam os consumidores e empresários a escolher entre as muitas opções que estão disponíveis.

Mudanças nos planos de saúde nos últimos dois anos

Quase 62% das operadoras de planos de saúde tem boa avaliação atualmente. Segundo levantamento divulgado no mês de dezembro de 2012, pela ANS (Agência Nacional de Saúde), das 1.239 operadoras analisadas, 735 conseguiram boas notas. Se você deseja consultar os resultados, pode ter acesso a eles através do “espaço de qualidade”, lançado pelo site da ANS.

Fugindo um pouco do tema, já tem seu plano de saúde? Faça aqui a cotação do seu plano.

Os dados referem-se à pesquisa realizada em 2011 e, comparados com 2010, mostraram uma grande melhora. Em 2010, apenas 31% das operadoras conseguiram boas notas, ou seja, a metade verificada em 2011 (62%).

O número de beneficiários das melhores operadoras de planos de saúde é de mais de 45 milhões em todo o país. A avaliação atribuiu notas a essas empresas, que variaram de 0,6 a 1, sendo 0 a menor nota e 1 a maior. A direção da ANS criou uma metodologia de avaliação em que distribuiu questionários para as operadoras entrevistarem os clientes por telefone, com gravações que foram enviadas à agência.

Apesar desses números positivos, em que as operadoras tiveram boa avaliação, a situação da assistência médica ainda enfrenta a saturação da rede em algumas especialidades médicas. Em muitos locais do Brasil faltam laboratórios e hospitais, o que se reflete nas dificuldades para agendar consultas e procedimentos, não obedecendo aos prazos fixados pela ANS.

O sistema privado de saúde está se adaptando a um novo consumidor brasileiro e à demanda por cobertura na área de saúde. Essa nova situação sobrecarrega todo o sistema e o cliente pode não conseguir o acesso que procura, com a urgência que precisa. Mas há uma boa notícia: o número de operadoras que recebeu as piores notas caiu de 383 em 2010 para 54 em 2011. Esse número mostra claramente que a pressão dos consumidores e a fiscalização governamental estão surtindo efeitos e a tendência é termos melhoras ainda mais significativas em um futuro muito próximo.

Que tal cuidar da sua saúde agora? Aproveite e faça a cotação do seu plano de saúde.

Os altos custos dos tratamentos de saúde

Todos nós precisamos saber que, na medida em que tratamentos evoluem, os custos da assistência médica aumentam. O objetivo do convênio médico é ajudar você a pagar pelo tratamento. Contar com uma cobertura de saúde protege você e sua família na eventualidade de uma doença séria e inesperada ou ferimentos em decorrência de acidente, que de outra forma seriam muito caros. Esse já seria um motivo que justificaria a adesão a um plano de saúde. Mas, além disso, existem os tratamentos de rotina e os cuidados de prevenção, que são essenciais para que piores quadros não se desenvolvam.

Por isso você precisa de um plano de saúde. Nós nem podemos imaginar de quanto seria uma conta para pagar com serviços médicos particulares hoje em dia. Em alguns anos de nossa vida esse custo pode ficar lá embaixo. Mas, em compensação, em outros, podemos ter frequentes visitas ao médico e o custo ficar muito alto. Se você tem um convênio medico, terá a tranquilidade de saber que a situação está dentro de seu controle. O que não se deve fazer é esperar até que alguém fique seriamente doente para decidir comprar o plano de saúde.

Hoje sabemos que existe uma relação entre utilizar um convênio médico e conseguir uma assistência médica melhor. As pessoas que possuem planos de saúde frequentam o médico regularmente e acabam tendo uma relação mais estreita com o profissional, que faz com que sejam melhor atendidos quando precisam.

Como conseguir o seu plano de saúde?

Muitas pessoas conseguem sua cobertura de saúde através de seus empregadores ou das empresas onde trabalham. Esses são os convênios em grupo ou planos de saúde coletivos. Mas muitos não tem acesso aos convênios coletivos das empresas, ou porque não são empregados registrados formalmente ou são autônomos, estudantes e aposentados. Nesse caso, precisamos entrar em contato diretamente com a operadora e comprar um plano de saúde individual ou familiar.

Atualmente no Brasil existem dois tipos de planos coletivos: os empresariais, para os funcionários da empresa, que têm vínculo empregatício: e os coletivos por adesão, quando são de entidades profissionais, sindicatos e associações.

Em um plano de saúde coletivo, a empresa negocia o plano com a operadora e se você aderir deverá obedecer as regras colocadas pela empresa. Os reajustes também são negociados diretamente entre a operadora e a empresa. Se o participante discordar de alguma decisão poderá apresentar a sua reclamação na empresa ou desligar-se do contrato, procurando um novo plano de saúde, utilizando a portabilidade das carências, para que possa ser atendido no novo convênio sem demora.

Se você contratar um plano de saúde diretamente com a operadora de sua escolha, o seu plano se enquadra no grupo dos planos individuais ou familiares.

DoutoresDicas para avaliar o plano de saúde mais adequado para o seu caso

Alguns pontos são muito importantes na hora de escolher o plano mais adequado para você e sua família. Aqui vão algumas dicas:

  • Existem planos de saúde em que você deve pagar um valor fixo por mês, mesmo que não utilize os serviços médicos ou hospitalares. A mensalidade será sempre a mesma, até que ocorra o reajuste anual. Outros planos cobram um valor mensal menor, mas adicionam à mensalidade um valor referente a cada atendimento, consulta ou exame realizado no mês. Se a pessoa não utilizar o plano por contar com ótima saúde, só frequentando o médico eventualmente, essa opção pode ser mais econômica. Mas se, por outro lado, o usuário é idoso ou tem alguma pessoa idosa ou com uma doença crônica na família, como diabetes, hipertensão ou doença coronariana, o problema de saúde vai exigir tratamento e supervisão médica constantes. Isso fará com que a mensalidade fixa se torne mais econômica do que os pagamentos mensais, com adicionais pelo que foi utilizado. O mais adequado é optar pelo plano com mensalidade fixa.
  • O orçamento da família precisa ser avaliado antes da contratação do plano de saúde. Essa será uma despesa fixa e importante. No planejamento das despesas esse será um item que deverá constar como um compromisso obrigatório, ou se perderá o acesso ao plano. O melhor é fazer uma estimativa, considerando todas as despesas familiares e verificar as possibilidades antes da contratação.
  • Precisamos conhecer a rede de assistência médica do plano de saúde, antes da contratação, para que seja possível avaliar se a qualidade e o acesso aos serviços oferecidos são adequados ao que precisamos.
  • Uma informação importante a ser analisada é a frequência de viagens e deslocamentos a outros municípios. Se a pessoa costuma viajar, um plano de saúde que só atende na sua cidade não vai ser conveniente. Para quem não costuma viajar, o plano de saúde com abrangência municipal ou regional pode ser uma boa opção. No caso de se viajar com frequência, é o caso de se procurar um plano de saúde com abrangência nacional e talvez até com atendimento no exterior.
  • Alguns planos de saúde oferecem transporte de emergência, com ambulâncias ou até a opção de helicópteros. Essa cobertura é importante para quem vive em áreas isoladas de hospitais ou para o caso de usuários que, em virtude da idade, já não podem mais se deslocarem sozinhos.
  • Há planos de saúde que somente cobrem consultas e exames. Outros, mais completos, também incluem internação em hospitais, caso seja necessário. Nas famílias em que há pessoas que precisam de atenção constante, como no caso das doenças crônicas e degenerativas, a melhor opção de plano de saúde é aquele que inclui consultas de rotina, exames, internação hospitalar e fisioterapia.
  • Nos planos de saúde em que está autorizada a internação hospitalar, essa pode ser em quarto particular ou enfermaria. Em alguns planos, a internação em enfermaria é em quarto compartilhado por apenas dois pacientes, o que é bastante conveniente. Entretanto, essa não é uma regra e o número de pacientes pode ser maior. Na internação em enfermaria existem restrições quanto ao horário de visitas e não há possibilidade de um acompanhante permanecer à noite com o paciente. No caso da cobertura para quarto particular, o paciente terá um apartamento exclusivo, com horários de visita flexíveis e poderá ser acompanhado por um parente ou acompanhante, de acordo com as regras estabelecidas no contrato. A diferença de custo entre os planos com diferentes tipos de internação costuma ser grande e esse é um fator importante para a escolha do plano de saúde.
  • Para os que são casados e pretendem ter filhos, o plano de saúde mais adequado é aquele que conta com a cobertura obstétrica. Tenha em mente que os custos de um parto, quer seja natural ou cesáreo, costumam ser muito elevados e envolvem a internação hospitalar.
  • Os planos de saúde com reembolso de despesas após a utilização dos serviços médicos devem efetuar o reembolso correspondente ao valor previsto na tabela, conforme o contrato, no prazo máximo de 30 dias depois da entrega da documentação das despesas realizadas.
  • Quando não for possível utilizar a rede própria de uma operadora de plano de saúde ou sua rede credenciada, o usuário deve pedir reembolso das despesas realizadas, dentro das condições estabelecidas no contrato. Se a operadora não contar com profissionais credenciados, as despesas de usuário devem ser reembolsadas de acordo com a tabela vigente.
  • Para ser reembolsado você precisa pagar a consulta e apresentar depois a documentação referente às despesas realizadas.

É muito importante comparar os planos cuidadosamente, para encontrar aquele que é o melhor para a sua situação. Leia e compare as regras. Você deve entrar em contato com cada plano que considerou interessante para seu caso. Peça todas as informações referentes a seus benefícios e direitos.

Sura Nualpradid / FreeDigitalPhotos.net

Sura Nualpradid / FreeDigitalPhotos.net

Aqui você pode participar, esclarecer dúvidas e dar sugestões

Não deixe de perguntar caso alguma coisa não esteja clara. Pergunte também sobre os médicos que participam do plano e se você já estiver em tratamento, verifique se o seu médico é credenciado na operadora. Para sua segurança, você deve telefonar para o consultório dos médicos e confirmar se eles aceitam o plano de saúde.

Aqui você recebeu informações gerais sobre os planos de saúde. São coisas que você deve considerar quando está escolhendo um plano. Se tiver alguma dúvida ou uma contribuição não hesite em nos enviar. Para isso use a seção de comentários abaixo:

Compartilhe esse artigo nas redes sociais:
O que você achou deste artigo? Sua avaliação é muito importante para nós!
Por favor, atribua uma nota:

avaliação
Rating

3 Comentários

Eloisa

Boa tarde,

Minha mãe tem 76 Anos. Qual seria o custo se colocasse como minha dependente, é possível? Eu tenho 51 anos.

Obrigado.

Comentar
David Navas

Acabei de adquirir o plano de saúde sulamerica exato coletivo com obstetricia,além da mensalidade eu tenho que pagar pelas consultas,exames,cirurgias e internações?

Comentar
Sandra

Olá,

Preciso, por gentileza, de uma orientação:

Minha mãe (92 anos) tem plano Unimed-rio co-participativo a mais ou menos 3 anos.
Hoje entende que está pesado no orçamento este tipo de plano. Pensa em cancelar.
Principalmente pela idade dela, eu como filha, pedi que repensasse a sua decisão.
Eu, 50 anos, tenho plano unimed-leste fluminense completo. Posso colocá-la como dependente? Qual a melhor opção atualmente para ela?
Obrigada,
Sandra

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *