dcsimg

ENCONTRE SEU
PLANO DE SAÚDE
EM 30 SEGUNDOS!

ENCONTRE SEU PLANO DE SAÚDE EM 30 SEGUNDOS!

Qual o seu DDD?


ou ver Listas Patrocinadas

Qual a melhor idade para ter o primeiro filho?

Atualmente, ter filhos mais tarde esta sendo cada vez mais frequente, por questões econômicas e sociais. Será que existe uma idade ideal para ter o primeiro filho?

A vida moderna, nas últimas décadas, tem levado os casais a adiarem a decisão de ter um filho para mais tarde. No entanto, a fertilidade das mulheres e também dos homens se reduz com o passar do tempo. É interessante saber qual a faixa etária mais indicada para o primeiro filho, de um ponto de vista biológico, para que não se passe do momento certo. Mas devem ser consideradas também as pressões e perspectivas sociais para que a decisão aconteça.

Qual a melhor idade para ter o primeiro filho?

Pesquisas estão demonstrando que a faixa etária em que as mulheres têm filhos com mais frequência está mudando. No Reino Unido, por exemplo, a proporção de bebês que nascem de mães com mais de 30 anos de idade já é de 50%. No Brasil, segundo o IBGE, atualmente o percentual já é de mais de 20%, entre mulheres na faixa etária entre 30 e 34 anos. Em 2005 o percentual de mulheres dessa idade que tinham filhos, era bem menor, de 13%. Aumentou bastante, também, o número de mulheres que têm filhos acima dos 35 anos.

Clique aqui e faça a cotação do seu plano de saúde.

Se você está na faixa dos vinte ou dos trinta anos e não tem filhos, é possível que algumas questões sobre a decisão de ter ou não crianças já devem ter sido insinuadas quando toda a família está reunida no fim de semana ou nas festas de fim de ano. Na próxima vez que os candidatos a avós da família começarem a perguntar sobre os seus planos, vai ser útil ter preparados alguns argumentos sobre o que os cientistas estão dizendo sobre qual a melhor idade para ter um bebê.

Qual a melhor idade para ter o primeiro filho?

Para começar, a resposta depende do que se entende por “melhor” idade. Em termos biológicos, o final da adolescência e o início da década dos vinte são o melhor período. De acordo com John Mirowsky, sociólogo da Universidade do Texas, é nessa época que os óvulos, hormônios e o sistema reprodutivo estão no seu auge. Nessa faixa de idade, a não ser que a mulher tenha algum problema de saúde crônico, as mães têm a menor taxa de aborto, gravidez tubária, partos prematuros e infertilidade.

Mas a gravidez precoce não funciona muito bem na nossa sociedade, que está organizada em torno de famílias pequenas e com muito mais mulheres empregadas em tempo integral. Se a gravidez ocorre muito cedo, as dificuldades começam a aparecer. Mirowsky explica que, na idade dos 20 anos ou antes, a gravidez costuma aparecer fora do casamento, muito frequentemente interfere com o processo educacional da mãe, o que geralmente se traduz em uma situação de desvantagem futura para a mulher.

Que tal cuidar da sua saúde agora? Aproveite e faça a cotação do seu plano de saúde.

Segundo demonstra a ciência, a fertilidade natural diminui progressivamente e aos 35 anos ela já é menor. Mesmo assim, as mudanças sociais estão fazendo com que seja cada vez mais comum que os filhos nasçam mais tarde, principalmente na sociedade ocidental.

Além das mulheres, os homens também sofrem os efeitos do tempo sobre a fertilidade. Depois dos 35 anos, a fertilidade masculina não é mais a mesma. Os pais mais velhos também assumem o risco maior de terem filhos com algum tipo de problema, na medida em que a idade avança.

Qual a melhor idade para ter o primeiro filho?

Os fatores econômicos e sociais, atualmente, demonstram estar se destacando em importância até maior do que a fertilidade, na hora em que os casais decidem ter filhos. Segundo consulta realizada pela BBC, pode ser indicada a melhor idade para começar uma família, de acordo com a opinião de especialistas de diferentes áreas.

Foram analisadas questões biológicas, as diferenças de gênero, questões sociológicas e demográficas e o planejamento familiar, para definir a melhor idade para se ter filhos:

O que diz a medicina

Do ponto de vista médico e biológico, os especialistas em fertilidade consideram que a melhor idade para se ter filhos é entre 25 a 29 anos. Isso se for avaliado apenas o aspecto físico da gravidez e o período em que há menores riscos de complicações na gestação e no parto.

Apesar de existir nas escolas o ensino da educação sexual, esta geralmente está tão focada nos ensinamentos sobre a prevenção da gravidez, que não há a informação sobre a fertilidade e sua característica transitória. Assim, muitas mulheres e homens desconhecem o período em que são férteis e chegam até a maturidade com poucas informações sobre o assunto. As mulheres precisam saber que seu período fértil se estende apenas até a menopausa, que acontece geralmente a partir dos 45 anos. Apesar dos métodos atuais de concepção in vitro, depois dessa idade dificilmente a fertilização é bem sucedida, além dos riscos para a gravidez e o parto.

O contexto social

Analisando as condições sociais atuais, podemos dizer que há mais benefícios para os casais que adiam a hora de começar a ter filhos. Apesar dos aspectos físicos e biológicos serem mais favoráveis para a concepção numa idade mais jovem, é preciso considerar as pressões econômicas e sociais, que fazem com que os casais tentem obter uma renda estável e uma situação profissional mais definida, para que consigam chegar a uma situação favorável para o aumento da família. Os estudos mostram que, para cada ano que o casal adia a gravidez, há um aumento de 10% na renda. Considerando essas variáveis, os especialistas indicam que a melhor idade seria em torno dos 30 anos.

O contexto social

Além disso, as pesquisas demonstraram que os filhos das mães mais velhas tem mais facilidade de aprendizagem, conseguindo níveis educacionais mais altos e um desenvolvimento maior. As razões que explicam esse fenômeno são as melhores condições socioeconômicas dos pais, o que possibilita que as crianças tenham acesso a mais oportunidades de aprendizagem. Os pais mais velhos tem mais estabilidade no emprego e situações socioeconômicas melhores, com maior experiência profissional.

Obstáculos para mães que trabalham, as questões de gênero

Os estudos de gênero apontam as dificuldades que existem para as mães conciliarem o trabalho com a maternidade. São obstáculos que nitidamente afetam a vida profissional das mulheres, de forma muito mais acentuada do que para os homens. As mulheres adiam o momento de ter filhos, esperando que aconteça uma situação mais fácil ou favorável em sua trajetória, mas muitas vezes isso nunca acontece.

As barreiras existentes, como a falta de infraestrutura para o cuidado das crianças, são vistas na maioria dos países. No Brasil, por exemplo, existem longas filas nas creches públicas. A decisão de ter filhos acaba por ser muito difícil, especialmente para a mãe que trabalha. Por força das relações de gênero, que distribui desigualmente os papéis domésticos, a responsabilidade masculina para com as crianças é muitas vezes menor, quando se trata das tarefas da alimentação, higiene e educação.

Obstáculos para mães que trabalham, as questões de gênero

Outro fator que tem impacto na decisão de ter filhos é fato de existirem poucos empregos com flexibilidade de horários, para que as mães possam realizar as tarefas de cuidado das crianças. Nos centros urbanos é cada vez mais difícil, também, contar com a ajuda de um parente próximo. Ou seja, se a mulher levar em conta todas as dificuldades, vai decidir não ter filhos. Essa é uma questão importante, que afeta a economia como um todo e a condição feminina na sociedade.

O ponto de vista demográfico

Segundo o especialista em demografia econômica, Heather Joshi, da Universidade de Londres, a idade ideal para ter o primeiro filho deve ser definida por cada mulher, considerando sua própria opinião e disponibilidade.

A mulher, segundo ele, precisa estar pronta para ter um filho e isso raramente acontece antes dos 20 anos de idade. Geralmente isso acontece em torno dos 30 anos. Depois disso, existe a disponibilidade, mas os aspectos físico-biológicos vão tornando a gravidez mais difícil.

Muitos casais jovens, na casa dos vinte anos, não conversam sobre a intenção de ter um filho, principalmente se estão há pouco tempo juntos. As expectativas a esse respeito podem aparecer muito tempo depois que começaram a conviver.

O planejamento da família

De acordo com Adam Balen, diretor da Sociedade Britânica de Fertilidade, o efeito da idade sobre a fertilidade recai mais fortemente sobre a mulher. Pela própria biologia feminina, os óvulos femininos vão sendo reduzidos ao longo da vida. Esse é um fator para diminuir a estatística de nascimentos na idade madura. Outros fatores estão relacionados com a genética.

Quando se debate sobre a idade ideal para se ter um filho, logicamente a questão se relaciona com o primeiro filho, mas podem existir outros. Se uma mulher pretende ter três filhos, por exemplo, ela precisaria começar a engravidar na faixa dos vinte anos. Segundo uma pesquisa realizada na Holanda, a idade deveria ser de 23 anos de idade, para que houvesse 90% de chance de ter três filhos, aos 27 deveria começar a tentar engravidar se quiser ter dois filhos e se planejar ter apenas um filho, deveria tentar engravidar aos 32 anos de idade.

Compartilhe esse artigo nas redes sociais:
O que você achou deste artigo? Sua avaliação é muito importante para nós!
Por favor, atribua uma nota:

avaliação
Rating

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.