dcsimg

ENCONTRE SEU
PLANO DE SAÚDE
EM 30 SEGUNDOS!

ENCONTRE SEU PLANO DE SAÚDE EM 30 SEGUNDOS!

Qual plano você precisa?

Saiba quais os problemas de saúde mais comuns na sua profissão 

São muitos os problemas de saúde que podem ser desenvolvidos com as atividades do trabalho. Saiba quais são para poder se prevenir. 
As principais doenças desenvolvidas no trabalho, no Brasil, já foram identificadas. Isso você precisa saber, porque alterações na sua saúde podem exigir tratamento antes que seja tarde.

Doenças ocupacionais mais comuns no Brasil:

LER (Lesão por Esforços Repetitivos) ou DORT (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho)

– A LER é provocada por posturas inadequadas no trabalho ou movimentos repetitivos. As posturas inadequadas também são chamadas de anti-ergonômicas, porque não respeitam a ergonomia ou equilíbrio e estabilidade corporal. A LER é diferente de uma dor muscular simples ou uma torção eventual, porque ela não é superada rapidamente, mas exige tratamento mais demorado e constante, porque se torna crônica.

Saiba quais os problemas de saúde mais comuns na sua profissão 

A causa direta da LER é o uso excessivo ou inadequado de algumas articulações do esqueleto. A LER nos braços, mãos e dedos ocorre não somente entre os trabalhadores da indústria, mas também mecânicos, comerciários, principalmente que operam caixas registradoras, secretárias, médicos, costureiras, digitadores e músicos que tocam violão ou guitarra.

Fugindo um pouco do tema, já tem seu plano de saúde? Faça aqui a cotação do seu plano.

São pessoas que fazem o mesmo movimento durante muitas horas, o que leva à inflamação de músculos e tendões, que comprimem os nervos e a circulação. Os sintomas são dores, formigamento, amortecimento e choques, que impedem de trabalhar normalmente

A LER precisa ser tratada aos primeiros sintomas, corrigindo-se a postura ou o movimento, para que não chegue ao estado grave. As empresas estão desenvolvendo programas preventivos de LER, para aumento da produtividade, porque os casos de LER sempre levam a muitas faltas ao trabalho.

Antracose

Lesão pulmonar provocada por poluentes que estão presentes nas carvoarias. A doença é provocada pela fumaça no carvão e pode levar a problemas ainda mais graves.

Bissinose

Doença causada pelos poluentes e partículas presentes nas fibras do algodão. Os trabalhadores da indústria têxtil ou da manipulação do algodão devem usar máscaras.

Que tal cuidar da sua saúde agora? Aproveite e faça a cotação do seu plano de saúde.

Surdez definitiva ou temporária

Surdez definitiva ou temporária

Em áreas de ruídos constantes, com elevados níveis em decibéis, o trabalhador começa a perder a sensibilidade auditiva. Essa perda pode ser lenta e prolongada, tornando-se irreversível. Operários de obras de construção, que operam máquinas ruidosas, operadores de telemarketing, que permanecem muito tempo com fones de ouvido, operadores de som, que trabalham em locais de som muito alto e mesmo professores, que usam a voz alta em ambientes ruidosos, são suscetíveis de perder a audição.

Dermatose ocupacional

Quem trabalha manipulando substâncias corrosivas pode desenvolver alergia crônica, que se manifesta na pele. Técnicos de laboratório e trabalhadores de oficinas mecânicas estão sujeitos à dermatose alérgica e precisam usar luvas no trabalho.

Câncer de pele

Trabalhadores na lavoura e pescadores estão muito sujeitos a desenvolver câncer de pele, por executarem suas tarefas sob o sol, em grande parte do dia e todo o ano. No Brasil essa ocorrência, infelizmente, é bastante comum. Quando está relacionado à profissão, o câncer de pele é considerado pelo INSS uma doença ocupacional. Todos os que trabalham ao ar livre precisam se proteger com protetores solares, chapéus, roupas com mangas e, se for o caso, luvas.

Siderose

Trabalhadores de minas de ferro podem inalar partículas de ferro suspensas no ar, que se alojam nos bronquíolos, levando a dificuldade de respirar.

Catarata

Trabalhos desenvolvidos em ambientes com alta temperatura afetam o cristalino dos olhos e dessa forma provocam a cegueira. A catarata provocada por uma profissão é doença ocupacional.

Doenças por função

Trabalhadores que lidam com substâncias nocivas, como agrotóxicos e pesticidas utilizados na produção de alimentos, podem ser contaminadas, tanto na produção quanto na comercialização. Algumas ervas, frutas e verduras comercializados também podem provocar alergias.

Doenças psicossociais

 Doenças psicossociais

Problemas psíquicos e emocionais podem ser desencadeados por pressão excessiva no trabalho, conflitos e carga horária excessiva, levando à depressão. 

Doenças ocupacionais têm assistência do INSS

A doença ocupacional é a que é diretamente causada pela ocupação exercida. Do ponto de vista legal, ela confere os mesmos direitos e benefícios do que o acidente de trabalho.

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) confere o benéfico de até 40% do salário base para o trabalhador que precisa de afastamento do trabalho por problema de saúde que tenha vínculo causal com sua ocupação. Para receber o benefício, a pessoa precisa se submeter à perícia médica do INSS, que comprove a relação da doença com o trabalho e precisa ter já contribuído por 12 anos para a Previdência Social.

Doenças ocupacionais têm assistência do INSS

Algumas doenças se instalam de forma gradativa e se tornam perceptíveis depois de 10 a 15 anos de trabalho. Nesses casos, as limitações da doença podem fazer com que a pessoa peça afastamento do trabalho e nem consiga mais ter condições de voltar à sua atividade, pela limitação imposta pela doença.

Também há casos em que o trabalhador não tem qualificação profissional para trabalhar em outra atividade e se voltar a trabalhar em sua ocupação teria sua doença agravada. Em alguns casos o trabalhador será afastado por invalidez.

Doenças ocupacionais mais comuns na sociedade americana

Quais seriam os empregos menos saudáveis?

Pode parecer óbvio que o trabalho em que você fica sentado o tempo todo não deve ser muito favorável para uma boa saúde. Também as jornadas de trabalho longas não deixam tempo para exercícios em uma academia ou para cozinhar receitas mais elaboradas, uma comida mais nutritiva do que “fast foods”.

Mas há pesquisas realizadas que mostram exatamente quais são as profissões menos saudáveis. Como o trabalho feito pela Associação Americana do Coração (AHA, em inglês), nos Estados Unidos. A entidade usou as informações obtidas na pesquisa para fazer um ranking dos empregos menos saudáveis.

Na pesquisa foram analisados dados sobre pressão arterial, colesterol, glicemia, índice de massa corporal, tabagismo e qualidade da alimentação. Foram observados 5.566 casos, de homens e mulheres. Ao final da pesquisa se observou que 40% não tinham uma saúde cardiovascular perfeita, apesar de não serem fumantes (88%) e não serem diabéticos (78%).

Os resultados por área da economia mostraram:

  1. Transporte:

Transporte

– O principal problema verificado entre os motoristas profissionais, de ônibus, caminhões e trens é o tabagismo. 22% se declarou fumante, o que ocasiona um maior risco de problemas cardíacos e AVC.

  1. Secretarias e cargos administrativos

 Secretarias e cargos administrativos

– Em funções exercidas em escritórios o dia todo, muitos nem levantam para comer. Os hábitos alimentares são pouco saudáveis, conforme verificado em 68% dos indivíduos. Na mesma medida, 69% deles têm colesterol alto e só 82% praticam exercícios regularmente.

3. Indústria alimentícia

O estudo mostrou o paradoxo de que aqueles que trabalham na produção e no comércio de alimentos são os que se alimentam da pior maneira. Três quartos dos participantes (79%) não tem uma boa alimentação.

4. Serviços de segurança

Os profissionais de segurança, policiais e bombeiros tem forte tendência ao sobrepeso ou obesidade, em 90% dos casos. 77% têm colesterol alto e 35% sofrem de pressão alta.

5. Cargos de gerência e profissionais liberais

Foi constatado que nesse setor está o mais alto índice de profissionais que estão no peso ideal. Além disso, 75% praticam exercícios físicos regularmente é apenas 6% é fumante. Os hábitos mais saudáveis são explicados por serem os trabalhadores com mais alto índice de escolaridade e melhor remunerados. No assunto dieta, entretanto, 72% mantém ainda maus hábitos alimentares.

  1. Profissionais da área da saúde

Os médicos, enfermeiros e enfermeiras também estão entre os setores mais saudáveis.

Profissionais da área da saúde 

  1. Profissionais do entretenimento, artistas, esportistas e os que atuam na comunicação

A revista Health também realizou pesquisa sobre as profissões mais saudáveis, seguindo o mesmo método da Associação Americana do Coração. A pesquisa da Health chegou ao mesmo resultado, mostrando que exatamente os que se mostraram mais saudáveis foram os instrutores de academia, os “personal trainers” e os bailarinos e coreógrafos. Em segundo lugar estão os floristas, jardineiros e paisagistas, vendedores de seguros, engenheiros de computação e profissionais da área médica.

Considerando as taxas de colesterol, açúcar no sangue e massa corporal, as profissões de maior risco para o desenvolvimento de hábitos que afetam a saúde e levam a diversas doenças são as da área da segurança, da indústria alimentícia e restaurantes, os trabalhadores da construção civil e os empregados domésticos.

Compartilhe esse artigo nas redes sociais:
O que você achou deste artigo? Sua avaliação é muito importante para nós!
Por favor, atribua uma nota:

avaliação
Rating

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *