• Trust Symbol
  • Trust Symbol
  • Trust Symbol
  • Trust Symbol
  • Trust Symbol

Economize no seu Plano de Saúde. Receba propostas através das melhores operadoras do Brasil!

Solicitar

Conheça nossos seguidores que realizaram uma cotação e também economizaram com o Planodesaude.net.



January 29 2013

Regina Di Ciommo

Seguro de Vida

Seguro de Vida – a segurança para você e para aqueles a quem você quer bem

Garantir a proteção financeira é o objetivo principal dos seguros de vida pessoais. O seguro de vida é um instrumento de estabilidade social, contribuindo para amenizar condições financeiras desfavoráveis que o segurado ou seus beneficiários podem enfrentar, dados os riscos que todos nós corremos na vida moderna. Portanto, ele vem atender às necessidades que surgem quando acontece a falta do chefe de família, homem ou mulher, o que geralmente afeta o padrão de vida dos dependentes.

O seguro de vida representa a proteção financeira do segurado em situações imprevistas de infortúnio, como invalidez por acidente ou doença, doenças graves, desemprego, perda de renda, etc. O seguro de vida efetua o pagamento de indenização ao segurado, no valor estipulado na apólice, no caso de acontecer um evento previsto no contrato. O seguro de vida não exclui a necessidade de se possuir um plano de saúde ou plano de previdência complementar.

A cobertura mais importante e obrigatória do seguro de vida é aquela que traz o apoio financeiro à família do segurado que vem a falecer, por causa natural ou acidental. Além dessa cobertura, existem as complementares, previstas no seguro de vida pessoal, que podem estar combinadas com o seguro viagem, por exemplo.

Preencha o nosso formulário e receba inteiramente grátis as melhores ofertas.

 

O seguro de vida protege as famílias de todas as classes sociais, mas especialmente aquelas que não possuem reservas financeiras. É justamente nesses casos que a invalidez ou a falta do provedor da família pode afetar mais significativamente a renda e o padrão de vida dos dependentes. O pagamento da cobertura do seguro de vida também vai contribuir para a continuidade do estudo de jovens e crianças, a quitação do financiamento da casa própria, além da subsistência da família, até que a capacidade financeira se estabeleça com a maioridade e o trabalho dos filhos.

Se o segurado é casado(a) e tem filhos pequenos, contratar o seguro de vida é uma decisão que vai trazer a segurança de contar com esse auxílio no caso de uma fatalidade. Essa é uma atitude de precaução e responsabilidade, tanto no caso de filhos pequenos, como já adultos, que estejam estudando, e também como no caso de cônjuges, pais e irmãos que dependem financeiramente do segurado.

A seguradora deve pagar indenizações ao segurados ou a seus beneficiários, dependendo do valor da cobertura, em até 30 dias, a partir da entrega da documentação necessária, exigida pelo contrato.

O seguro de vida pago por morte não é considerado herança. O segurado pode nomear beneficiários, que receberão os valores da cobertura com isenção do Imposto de Renda. A escolha dos beneficiários é livre, o segurado pode escolher livremente aqueles que deseja nomear para beneficiários, ou apenas uma pessoa beneficiária.

Existem atualmente seguros de vida que aceitam segurados com mais de 60 anos, até 80 anos de idade. No passado, o limite de idade para contratação do seguro era menor. A mudança reflete o aumento da expectativa de vida da população, tanto brasileira quanto mundial. Apesar dos preços serem superiores, já que para essa faixa etária o risco da seguradora é maior, o seguro de vida ainda é uma decisão interessante, pois representa a formação de uma poupança para eventuais emergências. Para pessoas jovens, o limite mínimo de idade na contratação dos seguros de vida é de 14 anos.

Os contratos de seguro de vida são contratos legais e seus termos devem definir claramente as limitações para coberturas. Eventos que não estão incluídos no contrato devem ser especificados por escrito. Esse é um cuidado que todos devem ter ao comprar um seguro de vida, porque em algumas situações o pagamento não é liberado, como é o caso de suicídio, fraude, guerra, conflitos armados e rebeliões civis.

Artigos relacionados:

Sobre o autor: Regina Di Ciommo

Mestrado e Doutorado em Sociologia pela UNESP – Universidade Estadual Paulista, pós-doutorado em Recursos Naturais com especialização em Ecologia Humana. Pesquisadora da Universidade Estadual da Bahia, em Ilhéus, é professora de cursos de pós-graduação. Autora e coordenadora de projetos de desenvolvimento local e sustentabilidade, nos estados de São Paulo e Bahia.

Preencha o nosso formulário e receba grátis as melhores propostas!


Discussão

Sem comentários. Seja o primeiro a responder!

Postar um comentário