dcsimg

ENCONTRE SEU
PLANO DE SAÚDE
EM 30 SEGUNDOS!

ENCONTRE SEU PLANO DE SAÚDE EM 30 SEGUNDOS!

Qual plano você precisa?

Tipos de câncer que devem ter maior incidência em 2016

Tipos de câncer que devem ter maior incidência em 2016Você está por dentro dos tipos de câncer? Uma das doenças que mais tem preocupado nesse século é o câncer, uma vez que sua incidência tem aumentado consideravelmente e as suas causas ainda são desconhecidas. Na maior parte dos casos ela pode ser tratada e curada, mas para isso é preciso que seja feito o diagnóstico precoce.

Segundo um estudo do Instituto Nacional do Câncer (Inca), nesse ano de 2016, 10 tipos de câncer devem ser os mais frequentes. Por isso, deve-se dar uma maior atenção a eles e a qualquer indício ou suspeita da doença é preciso procurar um médico o mais rápido possível.

Fique de olho na lista:

Tipos de câncer que devem ser mais frequentes em 2016

1 – Câncer de pele não melanoma

Esse tipo de câncer é o mais comum, sendo responsável por cerca de 2% dos tumores malignos registrados. Ele ocorre quando as células da pele se formam sem que haja necessidade e o acúmulo delas pode ocasionar o problema. Uma boa notícia é que, entre os tumores de pele, ele é o que menos leva à morte, porém, para o ano de 2016 são esperados mais de 175 mil novos casos.

Clique aqui e faça a cotação do seu plano de saúde.

Causas

As causas são o crescimento das células de forma desorganizada, sendo que isso é uma consequência da exposição ao sol de forma excessiva. Por isso é recomendado sempre se proteger quando for sair à rua ou se expor ao sol.

Sintomas

  • Feridas abertas e que sangram por semanas
  • Pele vermelha ou rosada com relevo ou irritação
  • Cicatriz branca com borda mal definida
  • Verruga
  • Mancha irregular e que sangra
  • Lesão que fica sensivel

Tratamento

O tratamento costuma ser local, com o uso de cremes, terapia fotodinâmica, cirurgia a laser, modificadores da resposta imunológica e outros. No caso de o paciente ter um plano de saúde, todos esses procedimentos devem ser cobertos, inclusive os exames para detectar a doença.

2 – Câncer de próstata

Esse é um tipo de câncer pouco detectado, não por conta da dificuldade em identifica-lo, mas porque os homens ainda tem muito preconceito. Depois do tumor de pele não melanoma esse é o tipo de câncer mais frequente entre os homens e costuma atingir mais frequentemente homens com mais de 65 anos. Hoje cerca de 20% dos casos só são diagnosticados em estágio avançado, por isso é indicado o exame de toque após os 50 anos.

2º Próstata

Que tal cuidar da sua saúde agora? Aproveite e faça a cotação do seu plano de saúde.

Causas

Ele ocorre quando as células da próstata se desenvolvem de forma anormal, podendo ser uma herança genética ou por uma mutação no DNA. A herança genética é responsável por cerca de até 10% dos casos, sendo a mutação do DNA a de maior predominância.

Sintomas

  • Dificuldade para urinar ou micção frequente
  • Falta de controle sobre a bexiga e intestino
  • Fraqueza nas pernas
  • Sangue no sêmen
  • Impotência
  • Dor nas costas, coxas, quadril e ombros em estágios mais avançados

Tratamento

A melhor coisa é realizar a prevenção com um exame anual que é coberto pelos planos de saúde que oferece atendimento ambulatorial. Ele pode ser feito com o toque e quando existe suspeita é feita uma biópsia para um diagnóstico mais preciso.

O tratamento varia de acordo com a idade do paciente, gravidade do problema e outros. Pode ser usado a quimioterapia, radioterapia, vacinas para casos que não respondam a hormônioterapia, tratamento com hormônio e cirurgias.

3º Mama

Esse tipo de câncer é considerado raro entre as mulheres com menos de 35 anos, porém bastante comum nas com mais de 50 anos. Para esse anos no Brasil, estão previstos 57.960 novos casos.

Existem diversos tipos de câncer de mama e o mais comum começa no duto de leite, passa para o tecido adiposo da mama e pode se espalhar para outros locais.

3º Mama

Causas

As causas são mutações das células assim como ocorre em todos os canceres, porem nesse caso os hormônios parecem ter grande influência no surgimento da doença. Além disso, a idade, não amamentar e fumar podem contribuir.

Sintomas

  • Pele da mama inchada e avermelhada
  • Presença de nódulos
  • Inversão do mamilo
  • Dor nas mamas e braços
  • Espessamento da pele
  • Abaulamento de parte da mama

Tratamento

Os tratamentos visam impedir o crescimento do nódulo e se possível diminui-lo. Por isso ele pode ser local, sistêmico (na corrente sanguínea ou via oral) e com terapia adjuvante. Quando o tratamento exige retirada de parte ou de toda a mama o paciente ainda tem direito a uma cirurgia de reconstrução da mama com o implante de próteses quando necessário. Se o paciente possuir um plano de saúde todo o tratamento, inclusive a reconstrução da mama devem estar cobertos.

4º Pulmão

O câncer de pulmão começa nas células dos brônquios e estruturas que revestem o pulmão e que somente no ano de 2013 causou 24.490. Para o ano de 2016 são previstos 28.220 e ao contrário do que muita gente pensa não são apenas as pessoas que fumam que desenvolvem o problema.

4º Pulmão

Causas

Ele pode ser decorrente de alterações genéticas, do fumo, de doenças obstrutivas crônicas e da exposição a poluição e agentes tóxicos. Por conta disso qualquer pessoa pode desenvolver a doenças, mesmo as que nunca fumaram.

Sintomas

  • Infecções frequentes
  • Tosse
  • Dor no peito
  • Tosse com expectoração de muco ou sangue
  • Falta de ar
  • Cansaço

Tratamento

O tratamento pode ser feito com diversas formas de radioterapia como convencional, de intensidade modulada, estereotáxica, etc. a braquiterapia também pode ser usada principalmente para aliviar sintomas e reduzir os tumores.

5º Colón e reto

Ele também é chamado de colorretal e pode atingir tanto homens como mulheres. É o 2º mais incidente em ter as mulheres e o 3º entre os homens e para esse ano estão previstos 34.280 novos casos. Ele costuma se formar a partir de tumores benignos no intestino.

5º Colón e reto

Causas

O que desencadeia o problema na maioria das vezes é a idade (mais de 50 anos), sedentarismo, histórico familiar ou histórico pessoal de outros tipos de câncer.

Sintomas

  • Diarreia por um longo período
  • Presença de sangue nas fezes
  • Dificuldade para evacuar
  • Dor e cólica abdominal

Tratamento

O tratamento vai variar de acordo com o local onde da lesão e pode incluir quimioterapia, radioterapia, terapia alvo, cirurgia e ablação ou a embolização

6º estômago

O câncer de estômago também é chamado de câncer gástrico e costuma ser mais comum em pessoas com mais de 0 anos. Para o ano de 2016 estão previstos 20.520 novos casos da doença, sendo que ele pode ter se iniciado há bastante tempo já que se desenvolve de forma lenta.

6º estômago

Causas

Apesar de não se saber ao certo como as células do estomago se tornam cancerígenas isso pode ser resultado de infecções e reações autoimunes. Algumas substancias químicas também podem levar a alteração do DNA.

Sintomas

  • Perda de peso
  • Falta de apetite
  • Náuseas e vômitos
  • Acumulo de liquido no abdome
  • Azia e indigestão

Tratamento

O tratamento vai variar de acordo com a indicação médica e pode abranger cirurgias, terapia alvo, quimioterapia e radioterapia. Em alguns casos podem ser combinados mais de um tipo de tratamento.

7º colo do útero

Existem 2 tipos de câncer de colo do útero sendo que de 80% a 90% dos casos são de cânceres cervicais são carcinomas de células escamosas e o restante de adenocarcinoma. Para 2016 estão previstos 16.340 novos casos.

7º colo do útero

Causas

As principais causas conhecidas são alterações no cromossomo da célula e o HPV que ajuda a “desligar” os genes supressores de tumores. Porém é importante ressaltar que nem todo mundo que tem HPV desenvolve o câncer de colo do útero.

Sintomas

  • Dor durante o ato sexual
  • Sangramento após o sexo
  • Sangramento vaginal anormal
  • Secreção vaginal incomum

Tratamento

O governo já distribui a vacina contra o HPV para meninas de 9 a 13 e dessa forma atua de forma preventiva. Porém o exame de prevenção mais indicado é o Papanicolau que deve ser realizado anualmente.

O tratamento após o diagnóstico da doença pode utilizar diferentes tipos de cirurgias como as a laser e a traquelectomia. Ainda é possível utilizar outras técnicas como quimioterapia, radioterapia e terapia alvo.

8º cavidade oral

Ele atinge as estruturas que compõe a boca, sendo mais comum no lábio inferior e em pessoas brancas. 15.490 novos casos do câncer de cavidade oral estão previstos para esse ano.

 

Causas

Existem diversas causas que levam a doença, mas o tabagismo é a principal delas. Somado a ele está presente também o elevado consumo de bebidas alcoólicas, HPV e exposição ao sol sem proteção.

Sintomas

  • Mau hálito frequente
  • Perda de peso
  • Manchas brancas e vermelhas na boca, língua e gengivas
  • Caroço na bochecha
  • Ferida que não cicatriza
  • Dor local constante
  • Dificuldade para mastigar e engolir

Tratamento

A quimioterapia é o mais comum para tratar esse tipo de câncer, mas isso não quer dizer que a radioterapia ou cirurgias sejam dispensáveis em todos os casos. Além disso, essas terapias podem atura de forma complementar para se obter um melhor resultado.

9º bexiga

2016 tem a estimativa de 9.670 novos casos, sendo esses mais comuns e homens brancos de idade avançada. Ele se divide em três tipos e isso vai variar de acordo com as células que atinge.

9º bexiga

Causas

Normalmente ele decorre de infecções ou inflamações na bexiga que tendem a persistir e que acabam afetando as células. Além disso, o tabagismo também contribui para o surgimento do problema.

Sintomas

  • Dor ao urinar
  • Presença de sangue na urina
  • Aumento da frequência de micção
  • Dor lombar
  • Perda de apetite e de peso

Tratamento

O tratamento deve ser decidido após conversar com o medido e esse avaliar a gravidade do problema. Nesse caso pode se usar tratamentos como a cirurgia, terapia intravesical, radioterapia e quimioterapia. Podem também ser usados tratamentos complementares para melhorar o bem-estar do paciente.

10º esôfago

Esse tipo de câncer tem uma estimativa de pouca mais de 10 mil casos para esse ano. Ele ocorre nas células que revestem o esôfago e podem ser de duas formas: carcinoma de células escamosas e adenocarcinoma, sendo o primeiro responsável por 96% dos casos.

 

Causas

Alguns grupos tem maior possibilidade de desenvolver a doença como paciente que tenham acalasia, esôfago de Barret, refluxo gastresofágico e síndrome de Plummer-Vinson. Pesssoas com hábitos ruins como as que usam bebidas alcoólicas com frequência, fumam e que consomem alimentos quentes ou defumados também entram para esse grupo.

Sintomas

  • Dificuldade de engolir
  • Dor no peito
  • Vômitos soluços
  • Perda de peso hemorragia
  • Dor óssea

Tratamento

A cirurgia é altamente recomendada nesses casos e combinada a ela podem ser feitas radioterapias, quimioterapias, tratamento endoscópico e terapia alvo.

Para quem tem plano de saúde

Para as pessoas que possuem plano de saúde uma boa notícia, o diagnóstico e tratamento desses tipos de câncer estão inclusos, variando de acordo com a sua cobertura. Por isso é possível realizar todo o tratamento com o suporte de sua operadora de saúde, inclusive a realização de cirurgias se for necessário.

Porém, em caso de doença pré-existe é preciso ficar atento, pois a operadora pode exigir o cumprimento de carência de até 24 meses para cobrir o tratamento. Além disso, é sempre preciso ficar atento as carências do plano como para a realização de consultas exames, mas quando essas já foram cumpridas não se deve ter dificuldade para o tratamento.

Compartilhe esse artigo nas redes sociais:
O que você achou deste artigo? Sua avaliação é muito importante para nós!
Por favor, atribua uma nota:

avaliação
Rating