ENCONTRE SEU
PLANO DE SAÚDE
EM 30 SEGUNDOS!

ENCONTRE SEU PLANO DE SAÚDE EM 30 SEGUNDOS!

Qual o seu DDD?

A obsessão pela beleza pode virar doença

A busca pelo corpo perfeito faz com que muitas pessoas acabem tendo obsessão pela beleza. O resultado é uma população doente e insatisfeita com a própria aparência. Entenda algumas de suas causas e como é o comportamento sobre o assunto.

A mídia anda ditando os padrões de beleza e eles determinam que as mulheres devem ser magras, altas, ter uma pele e cabelos perfeitos. Isso acaba gerando uma obsessão pela beleza, pois, nem todos entendem que as imagens muitas vezes são fabricadas e resultado de modificações no computador ou muita maquiagem.

O padrão de beleza imposto pela sociedade e pela mídia mostra que as mulheres têm de ter pela clara, cabelos loiros e lisos, cintura fina e seios e bumbum grandes.

Nas ruas não é raro ver quem queira se aproximar do padrão quase que irreal e para conseguir isso acabam recorrendo a diversas técnicas, cosméticos, dietas prejudiciais à saúde e muitos outros.

Para se ter uma ideia, o Brasil é o 5º maior mercado mundial de bebidas e alimentos saudáveis e que entre 2009 e 2014 teve um crescimento de 98%.

Como resultado começam a surgir diferentes tipos de transtornos que podem prejudicar à saúde e em alguns casos levar a pessoa à morte.

Entretanto, não se pode confundir os cuidados com a saúde com os transtornos, manter uma alimentação saudável, praticar exercícios e utilizar uma pequena quantidade de cosméticos pode ser considerado saudável.

O problema é quando começa a ocorre a compulsão pela beleza, a pessoa não consegue pensar em mais nada a não ser melhorar a sua aparência, pois sempre que se olha no espelho encontra um defeito.

A pesquisa “Há uma beleza nada convencional” publicada em 2016 com mulheres de 10 a 64 anos entrevistas em 7 países, demonstrou o excesso de preocupação com certos padrões estéticos.

83% deles se sentiam pressionadas para ter a beleza que é pregada pela sociedade e 63% apontaram que para ser bem-sucedida é preciso ter uma determinada aparência.

41% ao verem uma revista com uma mulher bonita se sentiam pior e 82% pedia uma mídia com mais diversidade de corpos.

No Brasil, as que mais se sentem pressionadas são as que possuem de 33 a 37 anos, porém, o percentual não é muito mais baixo nas demais faixas etárias.

Essa percepção pode prejudicar as relações sociais, pois, algumas deixam de frequentar eventos sociais por não estarem “perfeitas”. E nesse momento é que começam a surgir os problemas e obsessão pela beleza.

As doenças relacionadas a beleza muitas vezes começam a surgir por medo da exclusão social, muitas vezes a origem desses casos está na infância ou na adolescência com o bullying por de alguma forma a pessoa não se encaixar em determinados padrões sociais.

Outro ponto que pode influenciar nessas doenças é uma educação muito rígida que dá um grande valor a perfeição e faz com que os defeitos sejam vistos de forma depreciativa.

Um reflexo disso foi percebido na pesquisa com 91% delas afirmando que a beleza é colocada como fonte de felicidade. E 76% apontaram que teriam mais confiança em si mesmas se estivem mais satisfeitas com a sua aparência.

A autoconfiança começa a se tornar um problema ainda mais quando 76% deixam de ir a um compromisso social por conta da aparência, 50% param de comer ou comem compulsivamente e 23% colocam a sal saúde em risco.

A obsessão pela beleza

TDC (Transtornos Dismórficos Corporais)

A pesquisa apontou que 71% das mulheres precisavam ser melhores em tudo, não cometer erros ou demonstrar fraquezas e ser a melhor versão deles mesmas. E 82% delas acreditam que às vezes não são boas em nada.

Isso faz com que Transtornos Dismórficos Corporais comecem a surgir, pois, as pessoas entram em um ciclo na busca pela perfeição e não conseguem mais sair.

Essa doença é mais comum em mulheres e o percentual de tratamento para esse sexo chega a 95%.

O problema faz com que a pessoa tenha um excesso de preocupação com uma ou mais parte do corpo e foque somente nisso.

Isso faz com que muitos acabem buscando por cirurgias plásticas e em situações mais graves, os pacientes não querem nem saber dos riscos que o procedimento envolve, pois, acreditam que conseguirão a perfeição.

Quando a pessoa não tem condições de passar por uma cirurgia plástica para melhorar o que a preocupa em seu corpo, pode recorrer aos cosméticos. E essa obsessão pela beleza fez com que o setor crescesse 3,2% em 2017 se comprado ao ano anterior.

Quem sofre de Transtornos Dismórficos Corporais possui uma doença psíquica que possui tratamento, mas, que muitas vezes demora para ser diagnosticada.

Distúrbios alimentares

Cerca de 1% a 5% da população sofre com algum tipo de distúrbio alimentar, sendo que é mais frequente em mulheres em idade ativa. Porém, uma pesquisa do Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido, mostrou que é cada vez é maior o número de homens que buscam o corpo perfeito.

Já uma pesquisa da plataforma de comércio eletrônico Groupon com mais de 7 mil pessoas apontou que 57,09% dos homens brasileiros se incomodavam com o seu peso.

Esse também é um transtorno psicológico que pode levar a sérios problemas de saúde ou a morte.

Dentre os transtornos alimentares mais comuns está:

Anorexia nervosa

A anorexia nervosa faz com que a pessoa perca peso e fique abaixo de um índice considerado saudável.

Quem sofre com o problema tem uma visão distorcida do próprio corpo e acredita que está sempre acima do peso.

É comum que a pessoa pratique exercícios em excesso, faça uso de laxantes ou outros medicamentos, não coma perto de outras pessoas ou evite os alimentos.

Bulimia nervosa

Na bulimia nervosa a pessoa possui outro comportamento, ela usa a comida como uma forma de fuga.

Come de maneira descontrolada, ingerindo grandes quantidades de alimentos de uma única vez e depois disse se sente culpada.

Para eliminar todas as colorias que ingeriu é comum que provoque vômitos ou faça uso de medicamentos de forma incorreta.

Vigorexia

A vigorexia também resulta da obsessão pela beleza e tem como causa a insatisfação com a imagem corporal.

Ela é conhecida também como complexo de Adônis, ou Transtorno Dismórfico Muscular (TDM) e faz com que a pessoa veja o seu corpo menor do que está.

Logo é comum que haja excesso na prática de exercícios para ganhar massa muscular ou o uso de anabolizantes.

A obsessão pela beleza resulta em sérios problemas de saúde e faz com que a pessoa deixe de se ver como realmente é.

A culpa do surgimento deles muitas vezes é uma pressão da sociedade pela aparência perfeita e que resulta em transtornos psicológicos.

Porém, a obsessão pela beleza tem cura e precisa de ajuda profissional para que a pessoa possa voltar a ter uma vida saudável.

Categorias: Artigos

Leia mais artigos sobre:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.