Descubra o preço
do seu
Plano de Saúde

Descubra o preço do seu Plano de Saúde

Alergia respiratória: dicas para minimizar seu problema

Mesmo que você conte com a ajuda de remédios antialérgicos e vacinas, a melhor maneira de lidar com a alergia é reduzir a sua exposição aos agentes alérgicos, os alergênicos. Evitar é o melhor remédio!

O sintoma mais comum da alergia respiratória é o nariz entupido e escorrendo, devido à rinite alérgica. Os principais alergênicos que provocam a alergia respiratória podem ser classificados em categorias, dentre as quais:

– Pólen – de árvores, grama e ervas daninhas

– Ácaros e baratas

– Pelos de animais

– Mofo e fungos – gatilhos de alergia talvez os mais difíceis de identificar

Alergia respiratória: dicas para minimizar seu problema

Imagem: health.harvard

Mofo e outros fungos

Os esporos de fungos e do mofo, leveduras e cogumelos, são onipresentes e, assim como o pólen, são muito leves e viajam no ar. Capazes de sobreviver em condições adversas e secas, os esporos dos fungos podem viver muito tempo. No entanto, eles prosperam especialmente em um ambiente úmido e quente, dentro ou fora de casa. Muitas pessoas são alérgicas ao mofo e, em algumas pessoas, ele pode desencadear asma. Os médicos há muito reconhecem a conexão entre doenças respiratórias causadas pela inalação de esporos de fungos e uma resposta alérgica.

Os mofos externos incluem espécies cujos picos na quantidade de esporos ocorrem no final do verão ou início do outono, e fungos cujos picos de contagem de esporos ocorrem durante os meses de verão. As pessoas que são alérgicas ao mofo devem minimizar a exposição a fungos no ar, evitando áreas arborizadas ou atividades como limpar as folhas úmidas. Também evite atividades ao ar livre em dias com muito vento e chuvas, já que a quantidade de esporos de mofo aumentam em clima quente e úmido e imediatamente após as tempestades de verão.

Alergia respiratória: dicas para minimizar seu problema

Imagem: docctormed

Os mofos de ambientes internos também são comuns, com mais de 1.000 tipos diferentes encontrados em residências. A exposição ao mofo do ambiente doméstico pode estar ligada não apenas aos sintomas da rinite, mas também à tosse, chiado e falta de ar.

Dicas para evitar mofo

A melhor maneira de evitar os alergênicos do mofo é evitar a sua formação, em primeiro lugar. Mofo cresce em lugares úmidos, então tente encontrar e consertar qualquer ponto de umidade na sua casa.

Saiba o preço do seu Plano de Saúde

Qual seu tipo de plano?

Simular
Alergia respiratória: dicas para minimizar seu problema

Imagem: vivadecora

Ao ar livre, indivíduos sensíveis devem evitar áreas que possam ter mofo, como pilhas de compostagem, grama cortada recentemente e áreas arborizadas. Remova a madeira danificada, pois os fungos vivem de matéria vegetal morta, como madeira molhada e podre.

Para minimizar o mofo interior, experimente estas dicas adicionais:

  • Mantenha os níveis de umidade o mais baixo possível – não superior a 50% – durante todo o dia. Use um ar condicionado ou desumidificador durante os meses úmidos.
  • Certifique-se de que a casa tenha ventilação adequada, incluindo exaustores em banheiros e cozinhas. Instale um exaustor do banheiro que seja aberto diretamente para o exterior.
  • Limpar as superfícies cobertas de bolor com água sanitária e água (proporção 1:10). Não misture água sanitária com amônia. Se o mofo tiver impregnado divisórias e o isolamento, você terá que arrancá-los e substituí-los.
  • Remova tapetes e estofados impregnados com mofo e jogue fora quaisquer itens com bolor (incluindo roupas, livros e papéis).
  • Não coloque carpetes em banheiros e porões.
  • Adicione inibidores de mofo na tinta para pintar as paredes quando redecorar.
  • Se você tiver plantas domésticas, não exagere na água, ela estimula o mofo no solo.
  • Alergia respiratória: dicas para minimizar seu problema

    Imagem: reformacasademadeira

Alergias em geral – por que ocorrem?

As alergias aparecem quando o sistema imunológico reage a uma substância estranha, como pólen, veneno de abelhas ou a caspa de animais domésticos. Alimentos podem provocar reações alérgicas em apenas alguns e não afetar a maioria das pessoas.

O seu sistema imunológico produz substâncias conhecidas como “anticorpos”. Quando você tem alergias, o seu sistema imunológico produz anticorpos que identificam um alergênico em particular como daninho, inclusive quando não se trata de algo prejudicial. Quando você entra em contato com o alergênico, a reação do sistema imunológico pode fazer com que a pele, os seios paranasais, as vias respiratórias ou o sistema digestivo se inflamem.

A gravidade das alergias varia de acordo com cada pessoa e pode ir desde uma irritação menor, até a anafilaxia (uma situação de emergência potencialmente mortal). Apesar da maioria das alergias não ter cura, os tratamentos podem ajudar a aliviar os sintomas da alergia.

Alergia respiratória: dicas para minimizar seu problema

Imagem: Uma emergência médica precisa ser procurada rapidamente em caso de crise de

Síntomas

Os sintomas da alergia dependem da substância envolvida e podem afetar as vias respiratórias, os seios e as fossas nasais, a pele e o trato digestivo. As reações alérgicas podem ir de leves a graves. Em alguns casos graves, as alergias podem desencadear uma reação que coloca em risco a vida, que se conhece com o nome de anafilaxia.

Anafilaxia

A anafilaxia é geralmente causada por um alergênico específico, mas algumas vezes pode não ter uma razão específica, em condições especiais. É um tipo exagerado de reação alérgica, com sintomas mais intensos. As substâncias que comumente desencadeiam a anafilaxia são:

– Medicamentos como penicilina, anti-inflamatórios, antibióticos e analgésicos

– Alimentos. Os mais alergênicos são peixes, crustáceos, ovos, leite, amendoim e outras oleaginosas e trigo, principalmente em crianças

– Picadas de insetos e ferroadas de abelhas, vespas, marimbondos, formigas de fogo

– Látex, matéria prima de balões, equipamentos médicos e preservativos (camisinhas)

– Frio

– Alguns tipos de exercício físico

Alergia respiratória: dicas para minimizar seu problema

Imagem: urticaria

Sintomas de Anafilaxia

Esses são os sintomas de uma crise de anafilaxia:

– Garganta, lábios e língua inchados

– Coceira por todo o corpo ou localizada, a urticária

– Rouquidão

– Dificuldade para respirar, com o estreitamento das vias respiratórias que se tornam inchadas

– Dificuldade para engolir

– Calor anormal da pele, que fica vermelha

– Dores abdominais

– Náuseas, vômito ou diarreia

– Queda de pressão

– Fraqueza

– Aumento dos batimentos cardíacos

– Tosse

– Inchaço no corpo

– Confusão e ansiedade

– Choque anafilático, nos casos mais graves

– Coma

Rinite alérgica

Alergia respiratória: dicas para minimizar seu problema

Imagem: saude

A rinite alérgica também é chamada de “febre do feno”, e pode provocar:

– Espirros

– Formigamento no nariz, nos olhos e nas gengivas

– Nariz congestionado e muco

– Olhos lacrimejantes, irritados ou inchados

Alergia alimentar

A alergia alimentar pode causar:

– Formigamento na boca

– Inchaço dos lábios, língua, rosto e garganta

– Urticária, ou coceira pelo corpo

– Anafilaxia

Picadas de inseto

A alergia causada por uma picada de inseto pode causar:

– Um edema ou região de grande inchaço no local da picada

– Formigamento e urticária por todo o corpo

– Tosse, pressão no peito, chiado no peito ou falta de ar

– Anafilaxia

Alergia a um medicamento

A alergia a um medicamento pode causar:

– Urticaria

– Formigamento na pele

– Erupção na pele

– Inchaço no rosto

– Chiado no peito

– Anafilaxia

Se você tem sintomas depois de começar a tomar um medicamento novo, entre rapidamente em contato com o médico que o receitou.

 Eczema

O eczema ou dermatite tópica é um transtorno alérgico, que pode provocar:

– Coceira

– Enrijecimento

– Escamas

Em caso de reação alérgica grave, a anafilaxia

É preciso chamar o atendimento de emergência. Os sintomas melhoram depois de uma injeção de epinefrina. Você deve permanecer na emergência para assegurar-se que os sintomas não retornam quando passar o efeito da injeção.

Se você teve um ataque alérgico grave ou qualquer sintoma de anafilaxia, procure consultar um médico. O diagnóstico e o controle das crises alérgicas por vezes são difíceis de serem alcançados, mas com certeza é preciso consultar um médico especialista em alergias ou imunologista.

2 Comentários

Camila

Boa tarde,

Sofro com bastante rinite no inverno, alguma dica para amenizar?

Att.

Comentar
Fabiana Ferreira

Boa tarde Camila,

Obrigada por comentar no PlanodeSaúde.net,
Para fazer uma cotação de plano, visite nossa página e preencha o formulário clicando no link https://goo.gl/KvZ8Rp para que um corretor parceiro entre em contato com você.

Atenciosamente.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.