Descubra o preço
do seu
Plano de Saúde

Descubra o preço do seu Plano de Saúde

Afinal, azeite de oliva emagrece?

As crenças relacionadas à ingestão de gordura mudaram ultimamente. Antes havia a recomendação para que fosse evitada, agora os estudos ressaltam a contribuição para a saúde, principalmente do azeite de oliva.

Afinal, azeite de oliva emagrece?

Imagem: Pixabay / stevepb

Muitas pesquisas têm sido feitas com o azeite de oliva. Ele é uma das gorduras consideradas saudáveis e muito usado no tempero de saladas ou preparo de alimentos. Mas agora há uma tendência para seu consumo nas dietas para perder peso.

Azeite de oliva em jejum para emagrecer

Essa é uma das indicações que estão sendo adotadas e comentadas por muitas pessoas. Mas será que tomar azeite de oliva em jejum emagrece? Existem benefícios para a saúde ao mesmo tempo em que diminui o peso? Especialistas responderam a algumas dessas perguntas.

A gordura saudável é importante para o corpo?

A gordura é um macronutriente, com um papel importante para a nossa saúde. Desempenha a função de auxiliar na absorção das vitaminas lipossolúveis, como a A, D, E e K. São nutrientes que agem na construção das membranas celulares, fornecendo energia, permitem a função saudável do fígado e retardam a absorção de outros nutrientes.

O cérebro precisa dos ácidos graxos essenciais para manter um bom funcionamento. O corpo não produz ácidos graxos essenciais e depende de uma fonte externa, através de uma dieta saudável.

As pesquisas evidenciaram outros benefícios de gorduras boas como o azeite de oliva, por esse motivo ele é frequentemente indicado em um grande número de dietas, como por exemplo, a dieta mediterrânea. É preciso, portanto, entender porque o azeite de oliva ajuda na saúde e se de fato ele emagrece quando tomado em jejum.

Afinal, azeite de oliva emagrece?

Imagem: Pixabay / pau_noia0

Azeite de oliva traz benefícios mesmo?

O azeite pode trazer benefícios surpreendentes para a saúde. Consumido todos os dias auxilia a saúde do coração, previne a inflamação, ajuda as funções cerebrais, ajuda a controlar os níveis de açúcar e a sensibilidade à insulina. Esses benefícios podem ser detalhados:

– Gorduras monoinsaturadas saudáveis

O azeite é extraído das azeitonas, contém ômega-6 e ômega-3, com cerca de 24% de gorduras saturadas. O ácido com maior concentração é o ácido oleico, considerado extremamente saudável.

– Azeite de oliva é rico em antioxidantes

O azeite contém 30 tipos de polifenóis diferentes, com função de reduzir a inflamação, além de combater doenças, como por exemplo, o câncer. Os ácidos graxos monoinsaturados ajudam a aumentar o colesterol “bom” (HDL) e a diminuir o colesterol “ruim” (LDL). O oleocantal presente no azeite mostrou uma atuação semelhante ao ibuprofeno, que é um medicamento anti-inflamatório.

– Evita doenças cardíacas

Existem muitos estudos que associam o azeite de oliva a um coração mais saudável, em razão de ser anti-inflamatório e reduzir os níveis de colesterol. Além disso, ele também melhora as condições do revestimento dos vasos sanguíneos e previne a coagulação do sangue. O azeite contribui com a redução da pressão arterial, que fator de risco para doenças cardíacas.

Saiba o preço do seu Plano de Saúde

Qual seu tipo de plano?

Simular

– Melhora a função cerebral

O cérebro precisa de gorduras para se manter saudável e por isso o azeite é benéfico. Ele ajuda a oxigenação e previne problemas como o Alzheimer, uma doença neurodegenerativa, caracterizada pelo acúmulo de placas beta-amilóides dentro das células cerebrais. Alguns estudos realizados com animais demonstraram que os componentes no azeite de oliva podem ser capazes de auxiliar na remoção dessas placas das células cerebrais. A dieta mediterrânea que tem como base o azeite de oliva tem efeitos benéficos sobre a função cerebral.

Afinal, azeite de oliva emagrece?

Imagem: Pixabay / StockSnap

– Azeite de oliva e emagrecimento

Será que o azeite de oliva pode contribuir também com o emagrecimento? Existem algumas evidências de que ele pode melhorar a perda de peso e pode apoiar os esforços para emagrecer.

Um estudo foi publicado no Journal of Women’s Health em 2010, comparando os efeitos de duas dietas na perda de peso. A primeira era baseada em baixo teor de gordura e a segunda na ingestão de vegetais com azeite de oliva. O público observado era de mulheres com excesso de peso, que haviam tido câncer de mama. Os resultados indicaram que as participantes que adotaram a dieta do azeite perderam 5% a mais do seu peso do que aquelas que não seguiram.

Essa condição pode ser pela capacidade do azeite de promover uma sensação de saciedade, o que diminui a propensão de comer exageradamente e beliscar entre as refeições. Independentemente de ser o azeite um alimento saudável, ele é uma fonte de calorias e isso deve ser contado quando estamos tentando perder peso. Uma colher de sopa de azeite extra virgem contém aproximadamente 120 calorias, 14 gramas de gordura total. Se você segue uma dieta de ingestão de 1.500 calorias por dia, uma colher de sopa de azeite equivale a 10% da ingestão calórica permitida.

– Azeite de oliva em jejum emagrece?

Existem recomendações que indicam que beber azeite de oliva em jejum emagrece ou que azeite de oliva em jejum é bom para o intestino e para outras condições de saúde, apesar de não existir nenhuma comprovação ou estudos confirmando essa teoria. Mas na região do Mediterrâneo é comum as pessoas começarem o dia ingerindo azeite, além de utilizarem o ingrediente em outras refeições. Seu efeito pode não estar relacionado estritamente ao fato de ser bebido em jejum.

– Qual o melhor azeite de oliva?

É essencial escolher o tipo certo e isso não é simples, pois existe uma infinidade de tipos e marcas. Na hora de comprar, opte pelo azeite extra virgem, ele é o único tipo que contém todos os antioxidantes e elementos bioativos. Leia atentamente os rótulos para adquirir o azeite extra virgem verdadeiro.

Se o principal objetivo é perder peso, não se esqueça de incluir esse alimento à sua contagem diária de calorias e tenha em mente que seu consumo excessivo pode trazer um efeito contrário.

O consumo com moderação do azeite de oliva pode melhorar a saúde, mas consumir demais pode interferir com seus esforços para perda de peso. Sempre é um desafio criar o déficit de energia necessário para perder peso se você consome uma grande quantidade de óleo. Se você não controla o tamanho das porções pode também pode consumir mais azeite do que você precisa por dia.

– Energia no azeite

O azeite de oliva não oferece muito volume para o estômago, mas contém um número significante de calorias. Em 1 colher de sopa de azeite existem 119 calorias e 13,5 gramas de gordura, o que faz com que possa engordar facilmente. Afinal, será que o azeite emagrece?

– Excedendo as Metas Calóricas

Para ter uma ideia de quanto está consumindo diariamente de azeite de oliva, uma boa ideia é medir a quantidade utilizada antes de adicioná-lo aos alimentos. Se você consumir uma colher de sopa extra de azeite de oliva por dia, consumirá cerca de 3570 calorias por mês. Isso pode causar ganho de peso, aproximadamente de meio quilo por mês. Nesse caso, se são mais calorias do que você precisa por dia, o azeite engorda. Em caso contrário, o azeite emagrece.

Afinal, azeite de oliva emagrece?

Imagem: Pixabay / rawpixel

– Ingestão de Azeite de Oliva

De acordo com informações do Instituto de Medicina, na dieta diária o total de calorias não deve ultrapassar 20 a 35 por cento. Isso equivale a 44 a 78 gramas de gordura por dia em uma dieta de 2000 calorias. Essas gorduras podem vir de proteínas como carnes, queijos e castanhas ou de óleos, como o azeite de oliva. O limite para ser consumido é de 5 colheres de chá ou 2 de sopa de óleo por dia em uma dieta de 2000 calorias.

– A melhor maneira para armazenar o azeite de oliva

Procure comprar o azeite de oliva em garrafas de vidro verde escuro ou outro material que proteja da luz, como as latas. Calor e luz podem danificar o azeite, com oxidação, o que muda os fitoquímicos benéficos. Guarde o azeite de oliva em um armário à temperatura amena.

– Não reutilize o azeite de oliva

Algumas pessoas guardam o azeite de oliva após fazerem frituras com ele, para reutilização. O azeite usado não terá o mesmo sabor e estará oxidado pelo calor. O uso pela primeira vez causa uma pequena perda de antioxidantes, mas repetir o uso por mais de uma ou duas vezes provoca uma maior perda de nutrientes e de sabor.

Regina Di Ciommo

Mestre e Doutora em Sociologia pela UNESP, pesquisadora na área de Ecologia Humana e Antropologia, Desenvolvimento e Sustentabilidade Ambiental, foi professora em cursos superiores de Sociologia e Direito, nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Bahia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.