ENCONTRE SEU
PLANO DE SAÚDE
EM 30 SEGUNDOS!

ENCONTRE SEU PLANO DE SAÚDE EM 30 SEGUNDOS!

Brasil sem cigarro, número de fumantes caiu!

O vício do fumo do tabaco mata mais de 7 milhões de pessoas por ano, no mundo. No Brasil, a redução no número de fumantes foi notável, em 2017, o percentual de fumantes na população caiu para 10,1%

Segundo a Organização Mundial de Saúde, apesar de décadas de campanhas públicas e privadas para a eliminação do cigarro, o número de fumantes no mundo tem aumentado. São 6 milhões de mortes de fumantes diretos e 1 milhão de fumantes passivos. Cerca de 80% dessa tragédia ocorre nos países de renda baixa ou média. Apesar dessa triste notícia, o Brasil é um dos países em que mais caiu o número de fumantes.

Brasil sem cigarro, número de fumantes caiu!

Imagem: nexojornal

O hábito do fumo já foi muito maior no Brasil. Nos últimos 25 anos, a proporção da população que fuma caiu pela metade. O país foi apontado por um estudo financiado pela Bill & Melinda Gates Foundation e a Bloomberg Philanthropies como um exemplo de sucesso pela redução de fumantes que ocorreu entre 1990 e 2015.

Segundo o Ministério da Saúde, a redução no número de fumantes ocorreu em consequência da política de preços mínimos, que regulamentou o valor fixo na venda de cigarros, que ficaram mais caros. Além disso, a proibição dos cigarros, charutos, cachimbos e outros equipamentos de fumo em lugares públicos e de uso coletivo, ajudou muito nessa redução.

Brasil sem cigarro, número de fumantes caiu!

Imagem: folhabv

Entre 1990 e 2015, a porcentagem de pessoas que fumam havia caído de 29% para 12% entre homens e de 19% para 8% entre mulheres. Essa vitória foi conseguida através de campanhas de conscientização e da aplicação de impostos sobre o cigarro. Entretanto, entre a população de baixa renda e menor escolaridade, o vício de fumar é maior, se comparado com camadas da classe média e escolaridade mais alta.

Esta é uma das conclusões de estudo realizado por pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, num trabalho importante para direcionar políticas públicas no combate ao tabaco no Brasil. Os entrevistados pela pesquisa eram fumantes, sendo que 66% ganhava até um salário mínimo, 39,3% era de analfabetos e 51,3% tinha o ensino fundamental incompleto, isto é, tinham um perfil de baixa escolaridade. A amostra, de 150 entrevistados, do município de Parazinho (RN) mostrou que muitos querem deixar de fumar, mas não conseguem, devido ao alto custo dos medicamentos destinados a ajudar o usuário a abandonar o vício.

Brasil sem cigarro, número de fumantes caiu!

Imagem: edicaodobrasil

Até 2017, a queda no número de fumantes foi ainda maior no país

O mais notável é que de 2006 a 2017 o número de fumantes sofreu uma redução de cerca de 36%. O percentual de fumantes na população caiu de 15,7% para 10,1%, restando ainda cerca de 20 milhões de fumantes no país. As informações são de pesquisa realizada pela Vigitel 2017 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico). A pesquisa ouviu 53 mil pessoas, em 26 capitais e no Distrito Federal, constatando que o número de fumantes homens atualmente corresponde a 13,2% e de mulheres, a 7,5%.

Situação do Brasil no ranking do fumo

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), em 2015, o Brasil ocupava o 34º. lugar no ranking da OMS. Essa posição é empatada com Comores, país da costa leste da África. O ranking é composto por 149 países. O número de fumantes no Brasil, segundo a OMS, está abaixo da média global, que é de 22%.

Segundo o gênero, a taxa de fumantes entre os brasileiros, é maior entre o sexo masculino, de 17,9%, sendo de 10,1% entre as mulheres.

Brasil sem cigarro, número de fumantes caiu!

Imagem: oglobo

Importante vitória anti-fumo na França

Na França houve uma importante vitória no esforço contra o tabaco, com uma queda expressiva no número de fumantes, da ordem de 1 milhão de pessoas a menos, entre os anos de 2016 e 2017, segundo informou a agência de saúde pública desse país.

Países no ranking de menos fumantes

Os países onde o tabaco tem pouca adesão da população e ocupam os melhores lugares no ranking de menos fumantes são:

  • Gana: 4%
  • Etiópia: 4,5%
  • Nigéria: 5,7%
  • Eritreia: 5,8%
  • Panamá: 6,2%

A África é o continente onde existem menos fumantes, apenas 14%, equivalente à proporção de fumantes no Brasil. Os homens têm esse hábito em absoluta maioria, entre 70% a 85%, o que provavelmente decorre da cultura de países em que fumar é considerado um hábito inadequado para mulheres.

Em alguns países, como Nigéria, Etiópia e Gana introduziram normas rígidas para proteção dos cidadãos contra os efeitos negativos do tabaco. Essas políticas são parte das recomendações da OMS. Em muitos países africanos, no entanto, existe um outro hábito que concorre com o tabaco, que é o de mastigar folhas de khat, um estimulante. Aproximadamente 10 milhões de pessoas têm esse hábito no mundo, segundo a OMS.

Brasil sem cigarro, número de fumantes caiu!

Imagem: As folhas de khat,

Entretanto, enquanto fumar está em declínio nos países desenvolvidos e ocidentais, é um hábito que cresce no continente africano. Os estudos demonstram que o fumo declina em países onde a renda é mais alta, onde existe monitoramento, regulamentação e impostos taxando o cigarro. Em razão desse declínio, as indústrias do tabaco passaram a investir em países em desenvolvimento, tentando conquistar um mercado que ainda não é conscientizado contra os malefícios do fumo.

Brasil sem cigarro, número de fumantes caiu!

Imagem: opiniaoenoticia

O país campeão em número de fumantes

O maior produtor de tabaco do mundo é a China. É também o país com o maior número absoluto de fumantes do mundo, cerca de 300 milhões de pessoas, que representam um terço do total dos fumantes do mundo. No entanto, em 2016, o consumo de tabaco na China caiu pela primeira vez em 20 anos. Lá, 25,2% da população fuma, sendo que apenas 1,9% desse total são mulheres.

Diferenças por gênero

No mundo, o único país onde as mulheres (19,3%) são mais fumantes do que os homens (18,9%) é a Dinamarca. É na Europa que estão os países com índices mais altos de mulheres fumantes, mas a diferença entre homens e mulheres não é muito grande.

Fumantes passivos – situação no Brasil

Os fumantes passivos são as pessoas que não fumam, mas ficam expostas à fumaça do cigarro de quem fuma, no trabalho ou na família. Existem muitos riscos para a saúde também nesse caso. Felizmente, a situação do Brasil quanto a fumantes passivos melhorou muito, diminuindo 42% em oito anos, de 2009 a 2017, segundo dados do Ministério da Saúde.

O percentual, que era de 12,7% da população em 2009, caiu para 7,3% no ano de 2017. De acordo com a OMS, o tabagismo passivo foi a 3ª maior causa de morte, que poderia ser evitável, em todo o mundo, sendo apenas inferior ao fumante ativo e ao alcoolismo.

Segundo o Ministério da Saúde, as ações para tarifação no preço dos cigarros precisam ser tomadas juntamente com o combate ao contrabando, porque quando aumenta o preço no mercado interno, aumenta também o contrabando dos cigarros. Portanto, o esforço deve ser conjunto entre vários órgãos do governo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.