ENCONTRE SEU
PLANO DE SAÚDE
EM 30 SEGUNDOS!

ENCONTRE SEU PLANO DE SAÚDE EM 30 SEGUNDOS!

Caminhadas ajudam a manter seu colesterol baixo

Caminhadas são indicadas por médicos e fisioterapeutas para quem quer perder gordura e baixar o colesterol LDL. Mas como saber o quanto precisamos caminhar para obter esses benefícios?

Alguns médicos recomendam 10.000 passos por dia, outros profissionais da saúde analisam que essa medida é alta demais para quem está com algum problema de saúde, como colesterol alto. Talvez você esteja pensando em usar um contador de passos, o odômetro, para saber se está cumprindo a meta recomendada pelo seu médico. Mas antes, saiba o que falam alguns especialistas a esse respeito.

Caminhadas ajudam a manter seu colesterol baixo

Imagem: ilovetrip

Passos e distância não são a mesma coisa

Muitos médicos, inclusive em sites na internet, indicam a caminhada para uma boa saúde. Quando se pergunta o quanto se deve caminhar, alguns respondem de forma enigmática: 10.000 passos.

Esse número é apenas um mito e sua origem não está relacionada com uma pesquisa de laboratório, mas sim com uma campanha de marketing para vender odômetros da marca japonesa Yamasa, na época dos Jogos Olímpicos de Tóquio, de 1964. Foi uma maneira de incentivar as pessoas a caminharem e a contar os passos para avaliarem o quanto caminhavam por dia. Ao invés de falar em distâncias, medidas em quilômetros, optaram pela medida dos passos, que parece mais alcançável.

Caminhadas ajudam a manter seu colesterol baixo

Imagem: menshealth

O número de passos poderia ser 9.300 ou 12.500, mas que não eram atraentes na campanha publicitária. Então escolheram 10.000 e batizaram o aparelhinho adaptado a uma pulseira de “manpo-kei” que em japonês quer dizer mil passos, A ideia fez sucesso e muitos médicos em todo o mundo passaram a usar a medida como referência, inclusive indicando as pulseiras medidoras.

Antes de começar a se esforçar para cumprir a meta, é bom se perguntar o quanto 10.000 passos equivalem em distância e se essa é realmente uma medida adequada para você. Isto porque, homens e mulheres são diferentes, as pernas são de tamanhos diferentes e, portanto, os passos são de tamanhos diferentes.

Dependendo do comprimento da perna é o tamanho do passo, quem é baixinho precisa dar muito mais passos para percorrer a mesma distância que alguém que é alto. As mulheres são, em média, mais baixas do que os homens, portanto, as mulheres precisam dar mais passos para a mesma distância. Por esse motivo, não há como calcular o quanto 10.000 passos significam em termos de distância. O que é certo é que equivale a uma , ou mais de uma hora de caminhada, acima do que é recomendado, que é de 30 minutos, segundo a OMS.

Caminhadas ajudam a manter seu colesterol baixo

Imagem: natureair

O Dr. Francisco Camarelles, da Sociedade Espanhola de Medicina de Família e Comunitária explica que a caminhada ideal deve ser num ritmo que permita notar um aumento da frequência cardíaca, mas de forma que ainda se possa conversar com alguém, em um período de tempo suficiente. Uma hora caminhando é um objetivo muito ambicioso, muito acima do necessário e recomendado, que é mais realista. O tempo não precisa ser contínuo, pode ser contada a caminhada para ir almoçar, para pegar o ônibus, para ir ao supermercado. O importante é que as pessoas se movimentem e ganhem em saúde, diz ele.

Exercícios físicos e o controle do colesterol

Um resultado do exercício físico é o aumento do HDL ou bom colesterol, que protege de algumas doenças, como a aterosclerose, que significa a existência de placas de gordura e colesterol nos vasos sanguíneos, que podem levar a sua obstrução e causar consequências mais graves, como infarto, angina ou derrame cerebral (AVC).

As práticas esportivas produzem uma modificação dos índices de colesterol, porque durante o exercício a circulação sanguínea é ativada, aumentando o fluxo de sangue em artérias e veias, o que contribui para evitar que os triglicérides, o LDL ou mau colesterol e gorduras se acumulem na parede das artérias. Os exercícios também agem sobre a produção de enzimas que controlam os níveis de colesterol no nosso sangue.

Caminhadas ajudam a manter seu colesterol baixo

Imagem: diariodepernambuco

A atividade física tem efeito benéfico imediato e a longo prazo. O mais importante é a frequência com que é praticada, a duração do exercício e a sua intensidade, de modo que melhora o índice de colesterol. Os exercícios precisam ser introduzidos de forma gradual, para uma pessoa que tem diagnóstico de colesterol alto, obesidade ou diabetes. Exercícios corretos têm o mesmo impacto positivo que os medicamentos. Atividade física moderada e constante exerce um benefício que vai desde a redução da taxa de açúcar, até a diminuição do LDL.

 Os especialistas indicam que os melhores exercícios físicos para diminuir o colesterol ruim e aumentar o bom colesterol são aqueles aeróbicos, em que os movimentos prolongados exigem a oxigenação dos músculos, a aceleração do coração e do batimento cardíaco, que é responsável por transportar o sangue aos músculos.

Assim, os melhores exercícios aeróbicos são correr, caminhar, pedalar e jogar tênis, porque trabalham os grandes grupos musculares por um determinado tempo.

A caminhada reduz o colesterol

A correlação de atividade física como caminhada e corrida e a diminuição do colesterol ruim vem sendo observada por pesquisadores desde a década de 1970. Os estudos demonstraram que os corredores e caminhantes têm níveis de colesterol melhor do que as pessoas sedentárias. Vários tipos de exercícios podem ser praticados, mas o importante é que cada um escolha aquele que lhe dá mais prazer em praticar. A maioria das pessoas sedentárias pode começar a caminhar. Nenhum equipamento ou equipamento especial é necessário, apenas um par de tênis adequado e você pode sair e entrar na sua atividade física.

Caminhadas ajudam a manter seu colesterol baixo

Imagem: boaforma

A caminhada é uma forma fácil e democrática para um melhor condicionamento físico. Os benefícios podem ser notados depois de três meses da atividade, mais ou menos. De acordo com a Associação Americana do Coração, se estiver sendo praticada regularmente, serão reduzidos em até 30% os riscos cardíacos, o risco de pressão alta e diabetes. Se a caminhada começa a ser praticada por uma pessoa sedentária, segundo essa Associação, o colesterol alto diminuirá 7%.

Tempo e frequência ideal para exercícios que baixam o colesterol

Para a Organização Mundial de Saúde a pessoa deve praticar atividades físicas pelo menos 30 minutos, em 5 a 7 dias da semana. Mas esse tempo pode ser dividido em três sequências de 10 minutos. Um profissional da saúde pode orientar os exames necessários para verificar seu perfil lipídico e estado de saúde em geral, e prescrever uma alimentação e atividade adequadas.

Pesquisas estão demonstrando que exercícios de intensidade moderada têm resultados mais eficazes para a mudança dos níveis de gordura no sangue do que os de alta intensidade.

Caminhadas ajudam a manter seu colesterol baixo

Imagem: meupedeconforto

O exercício físico deve ser regular e moderado para diminuir os problemas cardiovasculares. Os programas de treinamento com duração de mais de seis meses demonstraram que aumentar o condicionamento aeróbico e melhoraram a taxa de gordura no sangue. Eles concluíram que devemos fazer atividades aeróbicas moderadas, como caminhadas, nadar ou pedalar, por 30 minutos, com a frequência de 5 vezes na semana.

Para quem é sedentário, os exercícios devem ser adotados de forma progressiva, de início 2  vezes por semana, passando depois para 3 vezes, até atingir 5 vezes por semana. A duração de 30 minutos iniciais também pode progredir para 45 minutos e depois 60 minutos, até atingir um total de 5 horas de atividade física semanais. Ao mesmo tempo a alimentação deve ser equilibrada e exames de sangue para monitorar o colesterol devem ser feitos semestralmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.