Cote seu plano de saúde agora!

Em menos de 5 minutos encontraremos o plano ideal para você.

Iniciar cotação
< Voltar para home

Como escolher o melhor plano de saúde para autismo

Publicado em
de leitura

A contratação de um plano de saúde é um dos pontos mais importantes para famílias que possuem pessoas com autismo, principalmente quando falamos de escolher o melhor plano de saúde para autismo.

O Transtorno do Espectro Autista (TEA), conhecido popularmente como autismo, é um distúrbio neurológico que impacta diretamente no desenvolvimento do indivíduo, principalmente por afetar o processamento de informações pelo cérebro.

Normalmente, é possível perceber alguns sintomas, como por exemplo, o comprometimento da linguagem e da comunicação, comportamento repetitivo e até mesmo dificuldade em socializar.

Mas, afinal, como escolher o melhor plano de saúde para autismo e garantir o acesso à saúde e ao tratamento adequado?

Plano de saúde para autismo
Imagem: Pixabay/ArtsyBee

Existem planos com cobertura para o Transtorno do Espectro Autista (TEA)?

Primeiramente, é importante dizer que existem sim planos de saúde com cobertura para o tratamento do autismo, e que a própria Agência Nacional de Saúde (ANS) informou sobre a questão das sessões e especialidades a que a família tem direito.

Segundo a ANS, os beneficiários de planos de saúde que possuem autismo têm direito a um número ilimitado de sessões em diversas especialidades, como por exemplo, psicólogos, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos e fisioterapeutas.

Ou seja: todo e qualquer plano de saúde deve oferecer a cobertura ilimitada destas especialidades, garantindo a igualdade dos direitos das pessoas com deficiência em todo o país.

Além disso, a própria lei nº 9656/1998, que dispõe sobre os planos de saúde, afirma que a cobertura do tratamento é obrigatória, já que entende o autismo como um subtipo de Transtornos Globais de Desenvolvimento.

Inclusive, a lei ainda prevê que caso o plano de saúde se recuse a oferecer o tratamento multidisciplinar, limitar as sessões de terapia ou ainda negar atendimento, o beneficiário do plano de saúde pode entrar com ação judicial para requerer o tratamento completo.

Além disso, o próprio Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT) afirma que em casos de ação judicial, o plano de saúde tem até 24 horas para dar continuidade ao tratamento da pessoa diagnosticada com autismo.

O TJDFT também afirma que o plano deve, sem limitação de prazo e número de sessões, custear todo o tratamento, e até mesmo o reembolso de valores em casos de serviços negados.

Portanto, o suporte e a cobertura do atendimento para pessoas com autismo são obrigatórios aos planos de saúde.

Qual o melhor plano de saúde para autismo?

Nesse sentido, você deve estar se perguntando: qual o melhor plano de saúde para autismo?

Bem, não existe um plano de saúde que seja específico para o tratamento, porém, é essencial estar atento aos detalhes dos planos de saúde disponíveis no mercado.

Por isso, um bom plano de saúde é aquele que cumpre com o proposto pela ANS, oferecendo o suporte nos tratamentos e evitando a burocracia de filas de espera, agendamentos demorados ou sem data próxima.

Além disso, é importante que você verifique junto à operadora quais as especialidades disponíveis no plano, sempre verificando se ele atende à sua necessidade e dá total suporte às pessoas autistas.

Por isso, avalie se o convênio médico possui na rede credenciada profissionais como psicólogos, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas e fonoaudiólogos, além de médicos neurologistas, para poder acompanhar todo o tratamento e dar um maior suporte.

Principais desafios ao escolher um plano de saúde

Mesmo com o plano de saúde, ainda existem algumas dificuldades que podem ser enfrentadas ao longo do tratamento.

Assim, os principais desafios ao escolher um bom convênio médico e obter atendimento estão relacionados à prática da saúde em si, principalmente quando falamos do preparo das clínicas e dos profissionais para atender esta especialidade.

Nesse sentido, podemos listar como as principais dificuldades quando falamos de plano de saúde:

  • Filas de espera que parecem ser infinitas;
  • Período de carência, o que impossibilita o acesso à algumas especialidades, exames e tratamentos;
  • Despreparo de algumas clínicas e profissionais para lidar com o autismo;
  • Limitações no atendimento, principalmente no que se trata da psicoterapia ABA.

No caso da psicoterapia, existe um problema que dificulta o acesso à saúde, pois os planos de saúde afirmam que não oferecem a psicoterapia pelo fato dela não estar listada no rol de procedimentos da Agência Nacional de Saúde (ANS).

Em contrapartida, a ANS afirma que a psicoterapia ABA não está incluída de forma específica pelo fato do procedimento já estar incluso dentro da própria psicoterapia.

Por isso, é essencial verificar todos os detalhes antes de escolher o seu plano de saúde, para não ter problemas futuros.

E lembre-se: a cobertura de todo o tratamento para pessoas com autismo é obrigatória e está prevista em lei!

5/5 - (1 vote)

Icone de compartilhamento Compartilhe com seus amigos
Plano de saúde com menos reclamações em 2017
09/01/18 Operadoras de planos de saúde

Saber qual o plano de saúde com menos reclamações pode trazer mais segurança na hora de contratar um serviço de...

Ler artigo
Plano de Saúde
Plano de saúde Bradesco para gestante
24/12/15 Operadoras de planos de saúde

Saiba como funciona o plano de saúde Bradesco para gestante e contrate já essa proteção para você e o seu bebê....

Ler artigo
Plano de Saúde
Default post image
Zurich Saúde – saiba mais sobre a empresa
17/01/23 Operadoras de planos de saúde

A Zurich Saúde tem boa colocação em sites de avaliação de pessoas consumidoras, colocando-se entre as melhores...

Ler artigo
Plano de Saúde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

10 respostas para “Como escolher o melhor plano de saúde para autismo

  1. Olá me chamo Davi e tenho 19 anos, gostaria de saber se como viabilizar melhor o diagnóstico de autismo pelo plano, quando ligo para eles, informam que não há redes referenciadas para o diagnóstico. O plano em questão é o Bradesco.

    Desde já, agradeço.

    1. Prezado Davi,

      Agradecemos por entrar em contato conosco. Compreendemos a importância de obter um diagnóstico preciso de autismo pelo seu plano de saúde Bradesco. De acordo com a legislação brasileira, é assegurado aos beneficiários de planos de saúde o direito à cobertura de exames e procedimentos necessários para o diagnóstico e tratamento de transtornos do espectro autista.

      Recomendamos que você busque informações detalhadas sobre a cobertura específica para diagnóstico de autismo no contrato do seu plano de saúde Bradesco. É possível que haja uma cobertura para esse tipo de exame, mesmo que não haja redes referenciadas mencionadas diretamente. Além disso, é importante verificar se há alguma exigência específica, como autorização prévia, para garantir a cobertura adequada.

      Caso enfrente dificuldades ao encontrar a cobertura adequada ou a negativa de cobertura sem justificativa, é recomendável entrar em contato com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) pelo telefone 0800 701 9656 ou através do site oficial da ANS (www.ans.gov.br) para buscar orientações e registrar uma reclamação, caso necessário.

      Esperamos que essa informação seja útil e que você consiga obter a assistência necessária para o diagnóstico. Caso precise de mais alguma ajuda, estamos à disposição para auxiliá-lo.

      Atenciosamente,
      Equipe Plano de Saúde

    1. Prezada Natalia,

      Agradecemos por compartilhar sua preocupação conosco. É importante destacar que, de acordo com a legislação brasileira, é proibida a recusa de ingresso em planos de saúde em razão de doenças preexistentes, como o autismo.

      Sendo assim, recomendamos que você entre em contato diretamente com a operadora do plano de saúde para informar sobre a negativa e solicitar uma revisão da decisão. Caso não haja uma resolução satisfatória, você pode recorrer aos órgãos de defesa do consumidor ou até mesmo buscar orientação jurídica para garantir seus direitos.

      Atenciosamente,
      Equipe Plano de Saúde

  2. Gostaria de ter um palno de saúde que faça terapia ocupacional de estímulo na região zona sul santo Amaro campo limpo mais acessível minha filha tem 3 anos e oito meses e precisa de estímulo me ajude mãe aflota

    1. Prezada Angela Aparecida da Silva Franca,

      Agradecemos por entrar em contato conosco e compartilhar sua preocupação com a saúde de sua filha. Com relação à sua pergunta sobre terapia ocupacional de estímulo, recomendamos que você verifique a cobertura desse tipo de tratamento no plano de saúde que está considerando contratar. De acordo com a Lei nº 9.656/98, os planos de saúde são obrigados a oferecer cobertura para consultas, exames, internações e tratamentos necessários para a preservação da saúde. No entanto, é importante verificar com o plano escolhido se o tipo de terapia indicado para sua filha está incluído na cobertura contratada.

      Sugerimos que você entre em contato com a corretora parceira do Plano de Saúde que você escolheu para obter mais informações sobre as coberturas oferecidas. Caso você ainda não tenha escolhido um plano de saúde, pode utilizar nosso formulário de cotação em https://planodesaude.net/simular/ para receber propostas de corretoras parceiras que ofereçam opções de cobertura para terapia ocupacional de estímulo na região que você indicou.

      Esperamos ter ajudado e nos colocamos à disposição para esclarecer quaisquer outras dúvidas que possam surgir.

      Atenciosamente,

      Equipe Plano de Saúde

  3. Gostaria de saber se eu sou obrigada a dizer ao plano quando eu for fazer um que meu filho tem Autusmo. E se eles podem limitar e aumentar esse período de carência para 24 meses

    1. Prezada Thaís,

      Agradecemos por seu comentário e interesse em obter informações sobre planos de saúde. De acordo com a legislação brasileira, você não é obrigada a informar ao plano de saúde sobre o diagnóstico de autismo de seu filho durante a contratação do plano. Conforme a Resolução Normativa nº 432/2018 da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), é proibida a exigência de informações sobre doenças ou lesões preexistentes para fins de exclusão de cobertura.

      No entanto, é importante ressaltar que a legislação permite a aplicação de períodos de carência para determinados procedimentos. Os prazos máximos de carência estão estabelecidos no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da ANS, de acordo com a segmentação contratada. Portanto, recomenda-se que você consulte as condições específicas do plano de saúde que pretende contratar para verificar os períodos de carência aplicáveis.

      Caso tenha alguma dúvida adicional ou precise de mais informações, estamos à disposição para ajudar.

      Atenciosamente,
      Equipe Plano de Saúde

    1. Olá, Katia!
      Como foi informado no artigo, é importante que você verifique junto à operadora quais as especialidades disponíveis no plano, sempre verificando se ele atende à sua necessidade e dá total suporte à criança autistas.
      Caso deseje fazer uma cotação de plano, visite nossa página: https://www.planodesaude.net/, escolha o tipo de plano de saúde que deseja e preencha o formulário para que um corretor parceiro entre em contato com você e tire suas dúvidas.
      PlanodeSaude.net é um portal de geração de leads que encaminha as solicitações de clientes em busca de um plano de saúde para as operadoras de planos de saúde em todo o Brasil.
      Atenciosamente,
      Equipe Plano de Saúde