Descubra o preço
do seu
Plano de Saúde

Descubra o preço do seu Plano de Saúde

A nova pílula anticoncepcional masculina está a caminho

Está chegando a alternativa para os preservativos e a vasectomia, a pílula anticoncepcional masculina, destinada a ser tomada diariamente. Nos testes realizados ela já foi aprovada.

Cientistas pesquisadores da Universidade de Washington e da La BioMed, nos Estados Unidos, estão realizando os estudos e anunciaram em março deste ano que a pílula anticoncepcional masculina foi aprovada nos testes iniciais de segurança humana.

Para que ela esteja disponível no mercado, no entanto, talvez ainda seja necessário esperar dez anos.

A notícia sobre a pesquisa foi apresentada durante um encontro annual medico, o Endocrine 2019, realizado em Nova Orleans, nos EUA.

Ela será uma opção à contracepção para os homens, que atualmente somente contam com os preservativos e a vasectomia, agindo através de hormônios que impedem a produção de espermatozoides.

A nova pílula anticoncepcional masculina está a caminho

Imagem: Pixabay

Há uma defasagem histórica entre o surgimento da pílula feminina, em 1960, e a ausência de uma pílula masculina, cujo desenvolvimento vem sendo um desafio para os cientistas.

A questão é conseguir que aconteça uma diminuição na produção dos espermatozoides, sem diminuir o desejo sexual ou comprometer o desempenho sexual.

Opções de controle de natalidade

Durante muito tempo, quando se pensou em controle de natalidade a associação mais comum é com a pílula para mulheres.

Os homens têm algumas opções para ajudar a evitar uma gravidez não planejada, mas não contam com contraceptivos orais masculinos.

Opções de controle de natalidade

Imagem: Pixabay

Sabemos que a pílula feminina pode não ser infalível ou parceira pode não ser capaz de tomar a pílula por causa dos efeitos colaterais.

Saiba o preço do seu Plano de Saúde

Qual seu tipo de plano?

Simular

Há casos em que a mulher não usa qualquer forma de controle de natalidade.

Essas condições motivaram as esperanças pela descoberta da pílula anticoncepcional masculina.

Os cientistas passaram a buscar uma cápsula única diária que reduza a contagem de espermatozóides com poucos efeitos colaterais, e as pesquisas vêm sendo bem sucedidas, apesar de pesquisadores dizerem que pode levar uma década até que uma pílula anticoncepcional masculina esteja no mercado.

A droga que está sendo testada tem como objetivo suprimir os níveis de hormônios que impulsionam a produção de espermatozóides e testosterona nos testículos.

No estudo de um mês de duração, os médicos descobriram que os níveis dos hormônios necessários para a produção de espermatozóides caíram nos homens que tomaram a cápsula diária, sugerindo que a contagem de espermatozóides foi marcadamente reduzida.

O próximo passo será confirmar a queda e determinar se ela é suficiente.

Os cientistas têm procurado por uma pílula anticoncepcional masculina há anos, testando inúmeros comprimidos, injeções e géis para encontrar uma alternativa para preservativos e vasectomias.

Stephanie Page, professora de medicina e co-pesquisadora sênior do ensaio da Universidade de Washington em Seattle, disse: “O objetivo é expandir as opções de anticoncepcionais e criar um menu de escolhas para homens como temos para as mulheres. Estamos negligenciando uma grande população potencial de usuários, com as opções limitadas atualmente disponíveis aos homens. ”

Apesar da variedade de pílulas anticoncepcionais, adesivos e injeções disponíveis para mulheres, e a escolha de preservativos ou vasectomias para homens, a taxa de gravidez não planejada, nos Estados Unidos, estagnou em cerca de 40%.

Quarenta homens saudáveis se inscreveram no teste de segurança da fase 1, na Universidade de Washington e na LA BioMed.

Dez voluntários receberam uma cápsula de placebo; o restante recebeu uma dose de 200 mg ou 400 mg do medicamento, 11-beta-MNTDC.

Todos tomaram uma cápsula por dia, por 28 dias, de acordo com uma apresentação na conferência anual da Sociedade de Endocrinologia em Nova Orleans.

A droga contém uma forma de progesterona que bloqueia a produção de hormônios chamados LH e FSH que são necessários para produzir o esperma.

Ele também tem um composto semelhante à testosterona, ou andrógeno, que equilibra uma queda no hormônio masculino causada pela progestina.

Segundo a Dra. Page: “Como a produção de testosterona é interrompida nos testículos, a ação androgênica no resto do corpo mantém a ‘masculinidade’ em outros lugares, manifestada no pelos do corpo masculino, voz profunda, desejo sexual e função e massa corporal magra”.

Na avaliação feita, os homens que tomaram o medicamento apresentaram níveis substancialmente mais baixos de LH e FSH em comparação com aqueles que receberam o placebo, sugerindo que a droga havia parado a produção de espermatozóides.

Christina Wang, co-pesquisadora sênior do estudo no LA BioMed, disse que o próximo passo seria medir a queda da produção de espermatozóides diretamente. “Este estudo é muito curto e precisamos de três meses, se não mais, para parar a produção de esperma”, disse ela. “Tudo o que mostramos até agora é que ele desliga os hormônios que controlam a função dos testículos”.

Opções de controle de natalidade

Imagem: Pixabay

Por enquanto, nenhum dos homens desistiu ou teve menos sexo durante o julgamento e alguns experimentaram leves efeitos colaterais.

Quatro a seis homens relataram dores de cabeça, fadiga ou acne, cinco tiveram uma leve diminuição da libido e dois tiveram disfunção erétil leve.

Efeitos colaterais similares têm dificultado outros contraceptivos masculinos experimentais. No último teste, alguns homens também engordaram.

Os pesquisadores acreditam que há uma forte demanda por parte dos casais.

Sabe-se que os homens têm opções realmente limitadas quando se trata de contracepção reversível e quando os cientistas perguntaram aos homens sobre sua opinião a respeito de medicamentos hormonais, cerca de 50% disseram que estão dispostos a tentar esse novo método.

E quando veles perguntaram às Mulheres parceiras, a porcentagem a favor é ainda maior.

A nova pílula anticoncepcional masculina está a caminho

Imagem: Pixabay

Aqui está o que saber sobre a pílula anticoncepcional masculina

Uma nova pílula anticoncepcional masculina teve sucesso em testes preliminares, sugerindo que uma nova forma de contracepção pode eventualmente existir.

Ela funciona de forma semelhante à contracepção feminina, passou nos testes iniciais de segurança e produziu respostas hormonais consistentes, com controle eficaz da natalidade em 30 homens, segundo pesquisa apresentada pelo Instituto de Pesquisa Biomédica de Los Angeles e pela Universidade de Washington, na reunião anual da Sociedade de Endocrinologia.

A droga – que ainda não foi submetida à aprovação da Food and Drug Administration, FDA, o órgão que controla medicamentos e alimentos nos Estados Unidos (FDA) vem sendo avaliada por especialistas como um passo importante em direção à contracepção hormonal masculina reversível e eficaz.

Para os homens ainda não há nada que seja como a contracepção hormonal feminina, o padrão não é igual para os gêneros.

Esse é um avanço promissor no controle da natalidade masculina.

A pílula desenvolvida tem base em um composto que passou nos testes preliminares de segurança e eficácia.

Há também algumas evidências de que compostos semelhantes poderiam atuar como controle de natalidade masculina de longa duração quando injetados.

Um gel anticoncepcional tópico, que homens aplicariam diariamente em seus ombros e braços está sendo estudado em estágio avançado.

Mas até mesmo a mais avançada dessas opções está a cerca de uma década de estar disponível comercialmente, dizem os pesquisadores.

Atualmente, as únicas formas de controle de natalidade masculinas são os preservativos, que falham com frequência e às vezes são usados incorretamente, e as vasectomias, que são permanentes.

Como resultado, o ônus do controle de natalidade recai principalmente sobre as mulheres, o que torna notável qualquer passo em direção às opções masculinas.

No novo estudo, 30 homens saudáveis com idade entre 18 e 50 anos tomaram uma pílula formulada com uma mistura de testosterona e progesterona (uma versão sintética do hormônio feminino progesterona) por 28 dias consecutivos.

Outros 10 homens tomaram um placebo.

Pesquisadores monitoraram sua saúde geral e coletaram amostras de sangue no início e no final do estudo para medir os níveis hormonais.

As pessoas também fizeram questionários para avaliar seu humor e função sexual.

Ao contrário de um estudo de controle de natalidade masculino de 2016 que se tornou famoso porque voluntários homens reclamaram de efeitos colaterais, nenhum deles teve sérios problemas, e ninguém parou de tomar o remédio por causa dos efeitos colaterais.

Mas alguns relataram sintomas menores, como fadiga, dores de cabeça, acne e diminuição da libido – nenhum dos quais irá surpreender as mulheres que tomam pílulas anticoncepcionais.

Dois homens experimentaram disfunção erétil menor.

A nova pílula anticoncepcional masculina está a caminho

Imagem: Pixabay

O estudo foi preliminar e avaliou apenas as respostas de segurança e hormônio nos homens, em vez de pedir aos casais que testassem a pílula como controle de natalidade.

Mas os testes iniciais de hormônio do sangue sugeriram que a pílula poderia suprimir tanto a produção de esperma quanto a produção de testosterona, o suficiente para prevenir a gravidez.

A testosterona fornecida pela pílula parece reabastecer o suficiente dos suprimentos masculinos para evitar efeitos colaterais, ao mesmo tempo em que controla a fertilidade.

A pilula masculina tem duas ações hormonais, mantendo a função sexual, sustentando a massa muscular e outras funções do hormônio.

Ao contrário das pílulas anticoncepcionais femininas, que geralmente se baseiam em uma semana de pílulas placebo para permitir a menstruação, a versão masculina precisaria ser tomada todos os dias para manter a contagem de esperma baixa.

Os resultados são promissores, mas mais pesquisas são necessárias.

A equipe de pesquisadores precisará conduzir estudos de longo prazo, e eventualmente recrutar milhares de casais dispostos a testar a droga por alguns anos para garantir que ela seja segura e eficaz.

Será necessário ter certeza de que ela não vai prejudicar as pessoas.

Mas o longo caminho pela frente vale a pena, também pelo que poderia fazer pela saúde masculina em geral.

Os pesquisadores afirmam que os homens não costumam consultar o médico e se eles visitarem o consultório talvez uma vez por ano para verificar a contracepção, será possível medir a pressão arterial, glicose no sangue e assim por diante, o que contribuirá para tornar os homens mais conscientes de sua própria saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.