ENCONTRE SEU
PLANO DE SAÚDE
EM 30 SEGUNDOS!

ENCONTRE SEU PLANO DE SAÚDE EM 30 SEGUNDOS!

Conheça os planos dos candidatos à presidência para a saúde

Com as eleições presidenciais se aproximando, as campanhas dos candidatos já estão em campo. Reunimos as propostas dos planos de governo para que você conheça o que está sendo pensado para a área da saúde

A área da saúde representa um dos maiores desafios que deverá ser enfrentado pelo próximo presidente da República. A saúde, conforme pesquisa realizada pelo Ibope é apontada como a área com mais problemas que precisam ser resolvidos. Segundo a pesquisa, 75% dos entrevistados apontaram a área de saúde como em situação ruim ou péssima. A insatisfação vem crescendo, porque em 2011 esse percentual era de 61%.

Conheça os planos dos candidatos à presidência para a saúde

Imagem: campos24horas

Neste ano, em que o SUS (Sistema Único de Saúde) completa 30 anos, as reclamações são muitas, sobre a dificuldade e demora de atendimento, falta de estrutura adequada, falta de médicos e de equipamentos, conforme constatou o Ibope. A questão se agravou quando, no governo Temer, com a queda do poder aquisitivo, mais pessoas deixaram os planos de saúde para usar os serviços dos hospitais públicos, no atendimento do SUS, que está sofrendo com restrição orçamentária. O público atendido passou de 51% da população para 65%.

O setor de saúde envolve gastos com abastecimento de remédios e vacinas, contratação de médicos, infraestrutura, tanto nas grandes cidades como nas regiões mais afastadas do país. O percentual do orçamento federal, garantido pela Constituição é de 15%, mas está ameaçado pelo limite das despesas públicas, colocado pela PEC 95, que determinou que o teto dos gastos não ultrapasse o do ano anterior, corrigido pela inflação do período.

Conheça os planos dos candidatos à presidência para a saúde

Imagem: spotniks.com

Dessa maneira, vários candidatos propõem a revogação da lei que limita os gastos públicos. Os programas de governo que foram apresentados ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em agosto, apresentam propostas variadas para as medidas que pretendem tomar quanto aos temas da saúde, desde medidas de prevenção e reforço da rede de Atenção Básica, até o fortalecimento do atendimento pelo Mais Médicos, a ações que beneficiariam os idosos, mulheres e população LGBT, medidas de incentivo ao parto normal e descriminalização do aborto, combate a doenças transmitidas pelo aedes Aegypti.

Propostas dos candidatos à Presidência para o setor da saúde

Os planos de governo protocolados na Justiça Eleitoral fornecem informações sobre as intenções dos candidatos a Presidente da República. Se ocorrerem modificações ou novas propostas, as informações podem ser atualizadas.

Os candidatos, em ordem alfabética, são: Alvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriota), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSol), Henrique Meirelles (MDB), Jair Bolsonaro (PSL), João Amoêdo (Novo), João Goulart Filho (PPL), José Maria Eymael (PSDC), Marina Silva (Rede) e Vera Lúcia (PSTU). Aqui vão as propostas, seguindo a ordem alfabética do nome dos candidatos:

Conheça os planos dos candidatos à presidência para a saúde

Imagem: vejasp.

Álvaro Dias (Podemos)

  • Criação da carreira de Médico Federal destinada ao atendimento dos municípios mais carentes.
  • Reduzir o número de pequenos hospitais (!) para racionalizar a rede de prestação de serviços, proposta que parece bastante polêmica.
  • Incentivar a produtividade dos profissionais de saúde através de remuneração segundo desempenho e qualidade.
  • Criação e incentivo aos Consórcios Intermunicipais de Saúde, de Infraestrutura e de Desenvolvimento Regional.

Cabo Daciolo (Patriota)

  • Melhorar a prevenção às enfermidades para reduzir a procura pelos prontos-socorros e hospitais.
  • Defender o SUS. Dar transparência às informações do SUS.
  • Promover a prevenção e atenção à saúde.
  • Interiorizar a medicina, criar uma carreira para médicos que atendem na rede pública.
  • Criar programas de educação gratuitos e contínuos para médicos e profissionais de saúde do SUS.
  • Melhorar a rede de emergências e urgências.
  • Aumentar a quantidade de leitos para internação e número de unidades de terapia intensiva.
Conheça os planos dos candidatos à presidência para a saúde

Imagem: capivaridosul

Ciro Gomes – PDT

  • Acabar com o subfinanciamento da saúde causado pela emenda do teto de gastos.
  • Redução da lista de espera para consultas especializadas, cirurgias eletivas e realização de exames.
  • Investimento em campanhas de prevenção e de vacinação e aumentar a formação de médicos generalistas.
  • Aumentar o acesso a serviços de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto e resíduos sólidos, como parte da política de promoção à saúde.

Eymael (DC)

  • Desenvolvimento e aplicação efetivos do SUS.
  • Implantação do programa Saúde Inteligente, para ampliar a prevenção de doenças antes que elas se instalem.

Geraldo Alckmin – PSDB

    • Ampliação do programa Saúde da Família, ampliando o número de especialidades.
    • Implantação do cadastro único dos usuários do SUS, com prontuário eletrônico que forneça o histórico médico de cada paciente.
    • Criar ações para prevenção da gravidez precoce e apoio integral no caso de gestação.
    • Criação de ambulatórios e hospitais “amigos do idoso”.
    Conheça os planos dos candidatos à presidência para a saúde

    Imagem: sus.bvs

    Guilherme Boulos – PSOL

    • Convocar plebiscito popular com o objetivo de reverter a emenda do teto de gastos.
    • Aumentar a quota do financiamento federal da saúde para 3% do PIB. Além de revogar a emenda do teto de gastos, reverter a renúncia tributária com planos de saúde progressivamente e implementar o ressarcimento dos planos de saúde ao SUS, com a cobrança das dívidas existentes.
    • Ampliar e fortalecer a rede pública na atenção primária, secundária e terciária, com expansão da entrega de medicamentos gratuitos subsidiados.
    • Criar um aplicativo do SUS.
    • Criar um teto de espera para procedimentos especializado e consultas

    Henrique Meirelles (MDB)

    • Retomar mutirões de saúde.
    • Ampliação dos serviços de atenção básica.
    • Fortalecimento e ampliação do Programa Saúde da Família.
    • Aumentar o acesso da população a consultas e exames através da informatização das unidades de saúde.
    • Promoção da recuperação financeira dos hospitais filantrópicos e Santas Casas.

    Jair Bolsonaro (PSL)

    • Criação de Prontuário Eletrônico Nacional Interligado, com informatização de postos, ambulatórios e hospitais, com dados de atendimento, com objetivo de reduzir custos.
    • Criação da carreira de Médico de Estado, para atendimento de áreas remotas e carentes do país.
    • Continuidade do programa Mais Médicos se os profissionais forem aprovados pelo Revalida.
    • Inclusão de profissionais de educação física no programa de Saúde da Família, para combater o sedentarismo e a obesidade.
    • Estabelecer assistência odontológica para as gestantes.

    João Amoêdo (Novo)

    • Famílias carentes receberão “vouchers” para pagar serviços privados de saúde, nos moldes do programa Bolsa Família.
    • Ampliação de parcerias público-privadas para a gestão de hospitais.
    • Expansão de programas de prevenção, como clínicas de família.
    • Criar consórcios de municípios para maior eficiência e gestão regionalizada de recursos e prioridades.
    • Eliminar as filas de espera com marcação de consultas por meio de plataformas digitais.

    João Goulart Filho (PPL)

    • Revogação da emenda do teto de gastos para aumentar os recursos de investimento na saúde.
    • Elevar o orçamento de saúde para 15% da receita corrente bruta da União.
    • Reestruturar a atenção primária à saúde para garantia do bom atendimento.
    Conheça os planos dos candidatos à presidência para a saúde

    Imagem: tribunadonorte

    Luis Inácio Lula da Silva / Fernando Haddad (PT)

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi julgado inelegível pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). No julgamento, a coligação PT – PcdoB – PROS recebeu um prazo de dez dias, até o dia 11 de setembro, para apresentar seu candidato substituto, que deverá ser o atual vice da chapa, o ex-prefeito de São Paulo e ex-ministro da Educação Fernando Haddad.

    • Revogação da emenda do teto de gastos.
    • Recuperar os recursos dos royalties do petróleo e do Fundo Social do Pré-Sal para saúde e educação.
    • Implantação do prontuário eletrônico, para reunir o histórico de atendimento de saúde dos pacientes no SUS.
    • Implementação do Plano Nacional para o Envelhecimento Ativo e Saudável.
    • Aumento imediato e progressivo do financiamento da saúde.
    • Valorização dos trabalhadores da saúde.
    • Investimentos no complexo econômico-industrial da saúde.
    • Articulação entre municípios, Estados e União na área da saúde.
    • Diálogo permanente com a sociedade civil sobre o direito à saúde.

    Marina Silva – REDE

    • Recuperação do SUS, com aumento do investimento em atenção básica e médicos da família, melhoria nos postos de saúde.
    • Utilização de novas tecnologias para modernizar os serviços do SUS, agendamento eletrônico de consultas, criação de base única de dados do paciente, com prontuário eletrônico.
    • Integração da saúde mental com a atenção básica.
    • Fortalecimento das políticas que promovem qualidade de vida, prevenção de acidentes de trânsito, redução da violência, controle dos níveis de poluição do ar, alimentação saudável, redução do uso de agrotóxicos e apoio à agroecologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.