Descubra o preço
do seu
Plano de Saúde

Descubra o preço do seu Plano de Saúde

Por que você precisa de um plano de saúde?

Saiba por que você precisa de um plano de saúde e invista já na contratação de um plano para você e sua família!

Existem muitos tipos de planos de saúde atualmente, com diferentes coberturas e operadoras. Mas, independentemente da sua escolha, temos algo a dizer: você precisa de um plano de saúde!

Avalie bem uma situação com a gente. De repente, você sente uma forte dor no abdômen. Ao correr para o hospital, o centro de triagem diz que seu caso não é tão grave, e você terá que esperar sua vez.

Infelizmente, esse tipo de caso é comum na rede pública de saúde. Afinal, são milhões de usuários do SUS (Sistema Único de Saúde) e, muitas vezes, a equipe e a estrutura não dão conta de tantos pacientes.

Com um plano de saúde, porém, situações assim são bem menos comuns. Especialmente porque a rede credenciada de planos de saúde é bastante ampla, criando as mais diversas oportunidades de atendimento ao usuário.

Dito isso, contratar um plano de saúde poderá facilitar o cuidado com o seu bem-estar. Se o atendimento for amplo e disponibilizado adequadamente, qualquer paciente poderá ser atendido com mais facilidade quando necessário.

Como escolher um bom plano de saúde?

Para que você decida por um bom plano, há muita informação disponível. Inclusive nesse nosso artigo!

Ter atenção ao que o plano oferece é uma das maneiras de evitar que você assine um contrato que não atenda suas necessidades e venha a se arrepender depois.

Como contratar um plano de saúde para recém-nascido.

Por que você precisa de um plano de saúde

Imagem: Getty

Além disso, nos últimos tempos, aumentou a importância no papel dos consumidores em decidirem sobre a própria saúde e avaliarem o que representa o custo da assistência à saúde no seu orçamento.

Saiba o preço do seu Plano de Saúde

Qual seu tipo de plano?

Simular

Essa consciência do consumidor tem pressionado as operadoras dos planos de saúde, que estão sendo obrigadas a prestar informações sobre os custos e a qualidade do atendimento. Desde consultas médicas até internações hospitalares.

Essas informações ajudam os consumidores e empresários a escolher entre as muitas opções que estão disponíveis, já que você precisa de um plano de saúde. Quer saber mais sobre o assunto? Continue lendo!

Por que você precisa de um plano de saúde?

Como citado no início do texto, em muitos lugares do Brasil, o SUS enfrenta certa saturação. Daí o fato de que você precisa de um plano de saúde.

Mas vale dizer que, em muitos locais do País, faltam laboratórios e hospitais privados. Isso se reflete nas dificuldades para agendar consultas e procedimentos, não obedecendo aos prazos fixados pela ANS.

Esse é um dos motivos que destaca a importância de pesquisar bastante sobre a operadora que será contratada. Antes de assinar o contrato, você precisa ter a certeza de que a empresa é confiável, tem uma boa rede credenciada e tem atendido às necessidades dos seus usuários atuais.

Tudo isso porque o sistema privado de saúde está se adaptando a um novo consumidor brasileiro e à demanda por cobertura na área de saúde. Essa nova situação sobrecarrega todo o sistema e o cliente pode não conseguir o acesso que procura, com a urgência que precisa.

Com cuidado e pesquisa, será mais simples encontrar um plano que faça sentido ao seu dia a dia, com as coberturas adequadas, e que atenda às suas necessidades sempre que preciso.

Os altos custos dos tratamentos de saúde

Todos nós precisamos saber que, na medida em que tratamentos evoluem, os custos da assistência médica aumentam. O objetivo do convênio médico é ajudar você a pagar pelo tratamento. Esse é outro motivo pelo qual você precisa de um plano de saúde.

Contar com uma cobertura de saúde protege você e sua família na eventualidade de uma doença séria e inesperada, ou ferimentos em decorrência de acidente, que de outra forma seriam muito caros.

Esse já seria um motivo que justificaria a adesão a um plano de saúde. Mas, além disso, existem os tratamentos de rotina e os cuidados de prevenção, que são essenciais para que piores quadros não se desenvolvam.

Nós nem podemos imaginar de quanto seria uma conta para pagar com serviços médicos particulares hoje em dia. Em alguns anos de nossa vida, esse custo pode ficar lá embaixo. Mas, em compensação, em outros, podemos ter frequentes visitas ao médico e o custo ficar muito alto.

Se você tem um convênio médico, terá a tranquilidade de saber que a situação está dentro de seu controle. O que não se deve fazer é esperar até que alguém fique seriamente doente para decidir comprar o plano de saúde.

Hoje, sabemos que existe uma relação entre utilizar um convênio médico e conseguir uma assistência médica melhor. As pessoas que possuem planos de saúde frequentam o médico regularmente e acabam tendo uma relação mais estreita com o profissional, que faz com que sejam melhor atendidos quando precisam. Por isso você precisa de um plano de saúde.

Veja a importância de contratar um plano de saúde para gestante. ;)

Como contratar o seu plano de saúde?

Muitas pessoas conseguem sua cobertura de saúde através de seus empregadores ou das empresas onde trabalham. Esses são os convênios em grupo ou planos de saúde coletivos.

Atualmente, no Brasil existem dois tipos de planos coletivos. Primeiro, os empresariais, para os funcionários da empresa que têm vínculo empregatício. A segunda opção consiste nos planos coletivos por adesão, quando são contratados em nome de entidades profissionais, sindicatos e associações.

Que tal contratar um plano de saúde para o seu animal de estimação? :)

Em um plano de saúde coletivo, a empresa negocia o plano com a operadora e o repassa a seus colaboradoras. Se você aderir a ele, deverá obedecer as regras colocadas pela empresa.

Os reajustes também são negociados diretamente entre a operadora e a empresa. Se o participante discordar de alguma decisão, poderá apresentar a sua reclamação na empresa ou desligar-se do contrato, procurando um novo plano de saúde.

Vale dizer que, no caso de troca de plano, será preciso solicitar a portabilidade das carências. Assim, você será atendido no novo convênio sem demora. Afinal, com uma nova carência, seria preciso aguardar um novo prazo entre a assinatura do contrato e a possibilidade de uso do plano.

Apesar das vantagens dos planos de saúde empresarias, porém, muita gente não tem acesso aos convênios coletivos das empresas. Ou porque não são empregados registrados formalmente, ou porque são autônomos, estudantes e aposentados. Nesse caso, precisamos entrar em contato diretamente com a operadora e comprar um plano de saúde individual ou familiar.

Ou seja, se você contratar um plano de saúde diretamente com a operadora de sua escolha, o seu plano se enquadra no grupo dos planos individuais ou familiares.

O que você precisa saber sobre os planos de saúde

Alguns pontos são muito importantes na hora de escolher o plano mais adequado para você e sua família. Aqui vão algumas dicas para entender por que você precisa de um plano de saúde:

Idosos precisam de um plano de saúde para se cuidar. Conheça as vantagens. ;)

Custos do plano de saúde

Existem planos de saúde em que você deve pagar um valor fixo por mês, mesmo que não utilize os serviços médicos ou hospitalares. A mensalidade será sempre a mesma, até que ocorra o reajuste anual.

Outros planos cobram um valor mensal menor, mas adicionam à mensalidade um valor referente a cada atendimento, consulta ou exame realizado no mês.

Se a pessoa não utilizar o plano por contar com ótima saúde, só frequentando o médico eventualmente, a opção de plano mensal mais taxa a cada atendimento pode ser mais econômica.

Mas se, por outro lado, o usuário é idoso ou tem alguma pessoa idosa ou com uma doença crônica na família, como diabetes, hipertensão ou doença coronariana, o problema de saúde vai exigir tratamento e supervisão médica constantes.

Isso fará com que a mensalidade fixa se torne mais econômica do que os pagamentos mensais, com adicionais pelo que foi utilizado.

O orçamento da família precisa ser avaliado antes da contratação do plano de saúde. Essa será uma despesa fixa e importante. No planejamento das despesas, esse será um item que deverá constar como um compromisso obrigatório, ou você perderá o acesso ao plano.

O melhor é fazer uma estimativa, considerando todas as despesas familiares e verificar as possibilidades antes da contratação.

Avaliação da operadora de saúde

É essencial conhecer a rede de assistência médica do plano de saúde antes da contratação. Assim, será possível avaliar se a qualidade e o acesso aos serviços oferecidos são adequados ao que você precisa.

Abrangência do atendimento

Uma informação importante a ser analisada é a frequência de viagens e deslocamentos a outros municípios. Se a pessoa costuma viajar, um plano de saúde que só atende na sua cidade não vai ser conveniente.

Para quem não costuma viajar, o plano de saúde com abrangência municipal ou regional pode ser uma boa opção. No caso de se viajar com frequência, é o caso de se procurar um plano de saúde com abrangência nacional e talvez até com atendimento no exterior.

Alguns planos de saúde oferecem transporte de emergência, com ambulâncias ou até a opção de helicópteros. Essa cobertura é importante para quem vive em áreas isoladas de hospitais ou para o caso de usuários que, em virtude da idade, já não podem mais se deslocarem sozinhos.

Segmentação dos planos

Há planos de saúde que somente cobrem consultas e exames. Outros, mais completos, também incluem internação em hospitais, caso seja necessário.

Nas famílias em que há pessoas que precisam de atenção constante, como no caso das doenças crônicas e degenerativas, a melhor opção de plano de saúde é aquele que inclui consultas de rotina, exames, internação hospitalar e fisioterapia.

Nos planos de saúde em que está autorizada a internação hospitalar, essa pode ser em quarto particular ou enfermaria. Em alguns planos, a internação em enfermaria é em quarto compartilhado por apenas dois pacientes, o que é bastante conveniente.

Entretanto, essa não é uma regra e o número de pacientes pode ser maior. Na internação em enfermaria existem restrições quanto ao horário de visitas e não há possibilidade de um acompanhante permanecer à noite com o paciente.

No caso da cobertura para quarto particular, o paciente terá um apartamento exclusivo, com horários de visita flexíveis e poderá ser acompanhado por um parente ou acompanhante, de acordo com as regras estabelecidas no contrato.

A diferença de custo entre os planos com diferentes tipos de internação costuma ser grande e esse é um fator importante para a escolha do plano de saúde.

Vale dizer que existem cinco segmentações básicas dos planos de saúde. Elas são reguladas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). São elas: a segmentação Ambulatorial, Hospitalar, Hospitalar com Obstetrícia, Odontológica e Referencial.

As segmentações dos planos definem quais serão as coberturas, os atendimentos disponibilizados ao usuário. Elas podem ser combinadas, para a criação de um plano personalizado e mais completo. É fundamental conversar com a operadora de saúde sobre o assunto.

Cobertura obstétrica

Para os que são casados e pretendem ter filhos, o plano de saúde mais adequado é aquele que conta com a cobertura obstétrica. Tenha em mente que os custos de um parto, quer seja natural ou cesáreo, costumam ser muito elevados e envolvem a internação hospitalar.

Plano de saúde com reembolso

Os planos de saúde com reembolso de despesas após a utilização dos serviços médicos devem efetuar o reembolso correspondente ao valor previsto na tabela, conforme o contrato, no prazo máximo de 30 dias depois da entrega da documentação das despesas realizadas.

Quando não for possível utilizar a rede própria de uma operadora de plano de saúde ou sua rede credenciada, o usuário deve pedir reembolso das despesas realizadas, dentro das condições estabelecidas no contrato.

Se a operadora não contar com profissionais credenciados, as despesas de usuário devem ser reembolsadas de acordo com a tabela vigente.

Para ser reembolsado você precisa pagar a consulta e apresentar depois a documentação referente às despesas realizadas.

Será que contratar um plano de saúde com coparticipação é uma boa ideia?

É muito importante comparar os planos cuidadosamente, para encontrar aquele que é o melhor para a sua situação. Leia e compare as regras. Você deve entrar em contato com cada plano que considerou interessante para seu caso. Peça todas as informações referentes a seus benefícios e direitos.

Aqui você pode participar, esclarecer dúvidas e dar sugestões.

Não deixe de perguntar caso alguma coisa não esteja clara. Pergunte também sobre os médicos que participam do plano e, se você já estiver em tratamento, verifique se o seu médico é credenciado na operadora. Para sua segurança, você deve telefonar para o consultório dos médicos e confirmar se eles aceitam o plano de saúde.

Passo a passo para contratar um plano de saúde

Se você leu este texto até aqui, já percebeu que alguns passos são importantes para a contratação de um bom plano de saúde. Afinal, é seguindo as etapas e tomando uma série de cuidados que você terá a certeza de contratar uma assistência com a qual possa realmente contar.

Para facilitar ainda mais o processo, listamos abaixo o passo a passo para contratar o plano de saúde. Acompanhe!

1. Escolha a operadora de saúde

É sempre importante pesquisar os preços e preços entre diferentes operadoras. Isso porque, as empresas trabalham com serviços e preços variados. Então, você deverá escolher, de início, mais de uma operadora, para compará-las.

Com os nomes selecionados, será hora de acessar o site da ANS. Apenas as empresas autorizadas pela Agência de Saúde podem oferecer planos de saúde no Brasil. Ao verificar sua inscrição na ANS, você terá mais segurança ao contratar o serviço.

2. Indique a segmentação assistencial

Como citado ao longo do texto, a ANS divide os planos entre cinco assistências principais. Na hora de contratar o seu, é importar selecionar a segmentação com os atendimentos mais indicados ao seu caso.

Por exemplo: a segmentação ambulatorial é mais básica. Ela cobre atendimentos e exames ambulatorial, mas apenas permite internação por até 12 horas. Para alguém que pouco visita o hospital, esse tipo de plano costuma ser suficiente.

Já quem tem doenças crônicas ou casos de doenças na família pode se beneficiar mais de um plano hospitalar. Afinal de contas, essa opção permite exames mais especializados e internação pelo tempo que for necessário.

Lembrando ainda que é sempre possível combinar as segmentações para criar um plano mais completo. Como unir um plano hospitalar com o odontológico e cuidar, ao mesmo tempo, da sua saúde bucal e do corpo.

Então, verifique quais atendimentos a sua saúde precisa e indique essas necessidades à operadora. Juntos, vocês poderão definir o plano mais benéfico para você e a sua família.

3. Faça as cotações

Com a segmentação definida e as operadoras selecionadas, faça as cotações do seu plano de saúde. A pesquisa ampla de valores vai garantir que você encontre benefícios e preços mais em conta no mercado.

4. Verifique o tempo de carência

A carência do plano de saúde é o prazo entre a assinatura do contrato e a data em que é possível começar a utilizar o plano. De modo geral, a carência para atendimentos de urgência e emergência é de 24 horas, e para maioria dos demais procedimentos, de 180 dias.

Na hora de contratar o plano, vale a pena tentar negociar essa carência com a operadora. Muitas das empresas aceitam, por exemplo, cobrar uma taxa extra para extinguir a carência. Outra opção é utilizar a carência já cumprida em outro plano de saúde. Verifique as regras com a operadora escolhida! Assim, você terá acesso mais rápido aos atendimentos que contratar.

5. Assine o contrato

Finalmente, será hora de assinar o contrato do plano de saúde. Neste momento, é essencial ler as regras com atenção e ter a certeza de que você entendeu todas elas. Em relação às cobranças, prazo do contrato, carência e mais.

Ao assinar o acordo, você concordará com cada cláusula estabelecida. Então, é fundamental conhecê-las e saber até onde o seu direito vai.

Caso não concorde com qualquer aspecto do contrato, você poderá negociar com a operadora e tentar mudar a cláusula. Falar abertamente pode evitar dores de cabeça mais tarde.

Com o contrato assinado, você estará protegido por um plano de saúde, podendo cuidar de forma ainda melhor do seu bem-estar.

Isso é tudo por hoje!

Nesse artigo, você recebeu informações gerais sobre porque você precisa de um plano de saúde, e conheceu diversas coisas que precisa considerar quando está escolhendo um plano. Se tiver alguma dúvida ou uma contribuição, não hesite em nos enviar. Para isso, use a seção de comentários abaixo.

Regina Di Ciommo

Mestre e Doutora em Sociologia pela UNESP, pesquisadora na área de Ecologia Humana e Antropologia, Desenvolvimento e Sustentabilidade Ambiental, foi professora em cursos superiores de Sociologia e Direito, nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Bahia.

5 Comentários

Eloisa

Boa tarde,

Minha mãe tem 76 Anos. Qual seria o custo se colocasse como minha dependente, é possível? Eu tenho 51 anos.

Obrigado.

Comentar
David Navas

Acabei de adquirir o plano de saúde sulamerica exato coletivo com obstetricia,além da mensalidade eu tenho que pagar pelas consultas,exames,cirurgias e internações?

Comentar
Juliana Costa de Almeida

Olá.

Se você aderir a um plano com coparticipação.

Att.

Comentar
Fabiana Ferreira

Boa tarde Juliana,

Obrigada por comentar no PlanodeSaúde,
Visite nosso site e faça sua cotação já! Preencha o formulário clicando no link https://www.planodesaude.net/simular/ e aguarde o contato de um corretor para que possa tirar suas dúvidas.
Atenciosamente.

Comentar
Sandra

Olá,

Preciso, por gentileza, de uma orientação:

Minha mãe (92 anos) tem plano Unimed-rio co-participativo a mais ou menos 3 anos.
Hoje entende que está pesado no orçamento este tipo de plano. Pensa em cancelar.
Principalmente pela idade dela, eu como filha, pedi que repensasse a sua decisão.
Eu, 50 anos, tenho plano unimed-leste fluminense completo. Posso colocá-la como dependente? Qual a melhor opção atualmente para ela?
Obrigada,
Sandra

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.