ENCONTRE SEU
PLANO DE SAÚDE
EM 30 SEGUNDOS!

ENCONTRE SEU PLANO DE SAÚDE EM 30 SEGUNDOS!

Qual o seu DDD?

Qual a carência do plano de saúde após demissão?

Você acabou de perder o emprego e se preocupa com a carência do plano de saúde após demissão? As incertezas começaram a assombrar? Tire suas aqui a suas dúvidas sobre esse assunto.

É fato que o Brasil ainda sofre com as consequências da crise política e econômica. Logo, isso também se reflete no social. Para o caso abordado nesse texto, esse cenário conturbado gerou muitas demissões por todo território nacional, e ainda ao é possível ver o fim para esse panorama.

Muitas empresas, independente de públicas ou privadas, costumar dar a seus colaboradores acesso a algum plano de saúde. Porém, quando demitidos, paira a dúvida se vai ser possível continuar com o plano e qual o período de carência existente. Caso se enquadre nessa situação, continue a ler para saber mais.

Qual a carência do plano de saúde após demissão?

Como funciona o plano de saúde a após a demissão?

É importante que você, como trabalhador e cidadão, saiba quais sãos seus direitos após ser demitido. De acordo com a ANS, se foi mandado embora sem justa causa e atuou contribuindo para custear o plano de saúde, é seu direito contar com as mesmas especificações que tinha enquanto empregado.

Dentro dessas circunstâncias, vale ressaltar que você precisa ter contribuído para pagar o plano de saúde para ter acesso as mesmas condições. Essas regras se aplicam enquanto desempregado, pois, se já houver começado a prestar seus serviços em outra empresa, o que foi visto não mais se aplica.

Como não faz mais parte do corpo de funcionários da empresa, precisa pagar a totalidade da mensalidade, mas ainda assim, por ser empresarial, é mais barato que a modalidade individual.

Como funciona a carência do plano de saúde após demissão?

É preciso, em primeiro lugar, que as condições a serem citadas servem apenas para aqueles que foram mandados embora sem justa causa. Para essas pessoas a carência do plano de saúde após demissão continua vigente pelo menos enquanto durar o aviso prévio. Passado o período, você ainda tem o direto de se manter no plano, com as mesmas condições de pagamento e cobertura por um prazo que consta entre o mínimo de 6 meses, podendo chegar a 24 meses.

Para que não perca seus direitos, é preciso procurar a operadora de saúde em um prazo máximo de 30 dias em relação à data em que deixou a empresa.

O ex-funcionário precisa ter contribuído para o pagamento do plano de saúde para ter acesso a carência do plano de saúde após demissão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.