ENCONTRE SEU
PLANO DE SAÚDE
EM 30 SEGUNDOS!

ENCONTRE SEU PLANO DE SAÚDE EM 30 SEGUNDOS!

Qual plano de saúde cobre cirurgia plástica?

As cirurgias plásticas são cada vez mais comuns. Ótimas alternativas para a autoestima do indivíduo, elas melhoram o visual de diversas partes do corpo. Mas muitas vezes essas cirurgias são particulares. Para evitar esse gasto a mais, o ideal é aderir a um plano. Mas você sabe qual plano de saúde cobre cirurgia plástica?

Qual plano de saúde cobre cirurgia plástica?

Obrigações de cobertura

Segundo a Agência Nacional de Saúde (ANS), as operadoras de saúde não são obrigadas a cobrir cirurgias puramente estéticas. Como a lipoaspiração, que retira a gordura localizada do corpo. Os exames pré-cirurgia, porém, devem ser pagos pelo plano.

As empresas, no entanto, devem ser responsáveis pelos valores de cirurgia plástica em uma situação específica: quando a operação é para cuidado de uma doença coberta pela operadora. Isso significa que a cirurgia precisa ser reparadora, como no caso de procedimentos da reconstrução de mama, após uma mastectomia. Há também a possibilidade de remoção de excesso de pele após uma bariátrica, reconstrução de orelha, para o tratamento da paralisia facial, de tumores da pele, cirurgia de mão e outras. O tratamento de queloides, cicatrizes hipertróficas e queimaduras também têm cobertura obrigatória pelo plano de saúde.

Ou seja: desde que o problema estético tenha relação com uma questão de saúde, a cirurgia deve ser realizada. Em algumas situações, ainda é possível provar que o incômodo estético afeta a saúde psíquica do paciente. Nesse caso, há prejuízo à saúde, e a operadora pode ser obrigada a quitar os valores operatórios.

Qual plano de saúde cobre cirurgia plástica?

Segundo pesquisas, o Brasil realizou 1,22 milhão de procedimentos só em 2015. Para que todos os procedimentos citados sejam cobertos, no entanto, o programa de saúde contratado pelo indivíduo deve ser um Plano de Saúde Ambulatorial e Hospitalar. Essa modalidade do serviço é a que garante tanto consultas e exames, quanto a internação e operações no hospital. A indicação médica para a realização da cirurgia também é essencial, em qualquer situação.

Além disso, o cliente precisa cumprir o período de carência estabelecido em contrato. O período de carência é o período de tempo que o cliente deve aguardar até poder utilizar os serviços da operadora.

Apesar da não obrigação, uma série de planos de saúde oferece a possibilidade de realização de cirurgias estéticas. Se seu objetivo é fazer uma cirurgia plástica, tenha bastante atenção ao contratar seu plano. Exponha esse desejo ao corretor, ou ao menos cite a possibilidade, e o pacote de serviços mais indicado ao seu caso poderá ser obtido. Caso já possua um contrato, o melhor é entrar em contato com a empresa responsável e questionar sobre a possibilidade. Se a cirurgia pela estética não estiver coberta, negocie um novo pacote. Os valores pagos ao plano tendem a ser muito menores do que uma cirurgia feita de forma particular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.