Descubra o preço
do seu
Plano de Saúde

Descubra o preço do seu Plano de Saúde

Será que os meus esquecimentos são normais?

Sua memória falha? Conheça as causas comuns para problemas de memória. Esquecer as coisas é mais comum do que você pensa e muitos problemas de memória são normais.

Para chegar à raiz do problema faça a si mesmo estas perguntas

Você acha que está com mais falhas de memória do que o normal ultimamente? O comprometimento irritante, mas na verdade inofensivo da memória, relacionado à idade é comum, mas não é fácil identificar a causa. Comece considerando causas comuns e muitas vezes reversíveis de problemas de memória.

Será que os meus esquecimentos são normais?

Imagem: Pixabay / geralt

Qualquer pessoa preocupada com a memória deve conversar com um médico para uma avaliação mais aprofundada, afirma o Dr. David Hsu, psiquiatra geriátrico do Centro de Pesquisa e Tratamento da Alzheimer do Hospital Brigham and Women’s. Fazer um teste também pode ajudar a abrir discussões sobre outras áreas da saúde, diz ele.

1 – Você está cansado?

A fadiga simples pode entorpecer sua memória e ser causada por uma condição médica. Todo mundo fica cansado de vez em quando, mas fadiga grave e persistente não é normal. É possível que um problema médico existente precise de mais atenção ou que seja necessária uma avaliação para uma nova condição.

2 – Os medicamentos podem afetar a memória

Especialmente aqueles que causam sedação. Os medicamentos comuns que afetam a memória são tranquilizantes, antidepressivos, medicamentos para problemas urinários e auxiliares de sono sem receita.

3 – Você está dormindo o suficiente?

Não há dúvida de que a falta de sono reparador também pode torná-lo mais esquecido. É importante descobrir a natureza do distúrbio do sono. Você tem problemas para adormecer ou permanecer dormindo? Você dorme por um período normal de tempo, mas ainda se sente cansado e não renovado na manhã seguinte? Informe o seu médico.

4 – Você está se exercitando regularmente?

É óbvio que um treino físico que faz o coração disparar e um sangue rico em oxigênio que flui para o cérebro deixam você alerta e mentalmente mais aguçado. Estudos também encontraram evidências preliminares de que exercícios regulares e moderados estimulam regiões do cérebro envolvidas na função da memória. Isso pode explicar por que as pessoas que se exercitam regularmente sofrem menos perda de memória com o envelhecimento, embora pesquisas sobre essa questão ainda estejam em andamento.

Será que os meus esquecimentos são normais?

Imagem: Pixabay / klimkin

5 – Você está estressado?

Os distúrbios de humor também podem ter um grande impacto na memória. Por exemplo, estresse ou ansiedade persistentes prejudicam a memória, pois dificultam a concentração e a assimilação de novas informações e habilidades na memória.

Saiba o preço do seu Plano de Saúde

Qual seu tipo de plano?

Simular

6 – Você está deprimido?

O comprometimento da memória é um sintoma comum da depressão clínica, juntamente com a tristeza, falta de vontade, falta de concentração e menos prazer nas coisas que você normalmente gostava. Se você tiver algum sinal de depressão grave, fale com um médico.

7 – Quanto álcool você bebe?

O álcool reduz o desempenho da memória. Ao mesmo tempo, a tolerância ao consumo pode diminuir com o envelhecimento, por isso considere reduzir um pouco se sua ingestão típica de álcool o deixa prejudicado.

Ajustando expectativas

O Dr. Hsu observa que uma mudança percebida no desempenho da memória pode ser simplesmente devido à desaceleração na velocidade de raciocínio com o envelhecimento. Dê um tempo ao seu cérebro e demore um pouco mais para relembrar fatos e memorizar novos. Ficar frustrado com os lapsos de memória não fará com que desapareçam, na verdade, poderá dificultar a lembrança das coisas.

Será que os meus esquecimentos são normais?

Imagem: Pixabay / ATDSPHOTO

Problemas de memória são mais comuns do que você pensa

É normal esquecer as coisas de tempos em tempos, e é normal tornar-se um pouco mais esquecido com a idade. Mas quanto esquecimento é demais? Como você pode saber se a falta de memória é um esquecimento normal e está dentro do esperado para o envelhecimento normal ou se é um sintoma de algo mais sério?

Pessoas saudáveis podem experimentar perda de memória ou distorção da memória em qualquer idade. Algumas dessas falhas de memória tornam-se mais pronunciadas com a idade, ma elas não são consideradas indicadores de Alzheimer ou de outras doenças que prejudicam a memória.

Sete problemas normais de memória

1. Transitoriedade

Essa é a tendência a esquecer fatos ou eventos ao longo do tempo. É mais provável que você esqueça as informações logo após aprendê-las. No entanto, a memória tem uma qualidade de usar ou perder: as memórias chamadas e usadas com frequência têm menos probabilidade de serem esquecidas. Embora a transitoriedade possa parecer um sinal de fraqueza da memória, os cientistas do cérebro consideram isso benéfico, porque limpa o cérebro de memórias não utilizadas, abrindo caminho para as mais novas e úteis.

2. Distração

Esse tipo de esquecimento ocorre quando você não presta muita atenção. Você esquece onde acabou de colocar sua caneta porque não se concentrou em onde a colocou. Você estava pensando em outra coisa (ou, talvez, nada em particular), para que seu cérebro não codificasse as informações com segurança. A distração também envolve o esquecimento de fazer algo no horário prescrito, como tomar seu remédio ou marcar uma consulta.

3. Bloqueio

Alguém faz uma pergunta e a resposta está na ponta da sua língua – você sabe que sabe, mas simplesmente não consegue lembrar. Este é talvez o exemplo mais conhecido de bloqueio, a incapacidade temporária de recuperar uma lembrança. Em muitos casos, a barreira é uma memória semelhante à que você está procurando. Essa memória concorrente é tão intrusiva que você não consegue pensar na lembrança que deseja.

Os cientistas pensam que os bloqueios de memória se tornam mais comuns com a idade e são responsáveis ​​pelo problema que as pessoas mais velhas têm em lembrar os nomes de outras pessoas. Pesquisas mostram que as pessoas são capazes de recuperar cerca de metade das memórias bloqueadas em apenas um minuto.

4. Atribuição incorreta

A atribuição incorreta ocorre quando você se lembra de algo com precisão, em parte, mas esquece alguns detalhes, como hora, local ou pessoa envolvida. Outro tipo de atribuição incorreta ocorre quando você acredita que um pensamento que tinha era totalmente original quando, de fato, veio de algo que você já havia lido ou ouvido anteriormente, mas que havia esquecido. Esse tipo de atribuição errônea explica casos de plágio não intencional, nos quais um escritor passa algumas informações como originais quando ele ou ela realmente as leu em algum lugar antes.

Como em vários outros tipos de lapsos de memória, a atribuição incorreta se torna mais comum com a idade. À medida que envelhece, você absorve menos detalhes ao adquirir informações, porque tem um pouco mais de dificuldade para concentrar e processar informações rapidamente. E à medida que envelhecemos, nossas memórias também envelhecem.

Será que os meus esquecimentos são normais?

Imagem: Pixabay / jarmoluk

5. Viés

Mesmo a memória mais nítida não é um instantâneo perfeito da realidade. Na sua memória, suas percepções são filtradas por seus preconceitos pessoais, experiências, crenças, conhecimentos prévios e até seu humor no momento. Seus preconceitos afetam suas percepções e experiências quando estão sendo codificados em seu cérebro. E quando você recupera uma memória, seu humor e outros preconceitos nesse momento podem influenciar as informações que você realmente se lembra.

6. Persistência

A maioria das pessoas se preocupa em não esquecer as coisas. Mas, em alguns casos, as pessoas são atormentadas por lembranças que desejam esquecer, mas não conseguem. A persistência de memórias de eventos traumáticos, sentimentos negativos e medos contínuos é outra forma de problema de memória. Algumas dessas memórias refletem com precisão eventos terríveis, enquanto outras podem ser distorções negativas da realidade.

Dicas para ajudar a recuperar a memória

Dê um tempo ao seu cérebro e ajude-o a se lembrar melhor das coisas com esses truques simples, mas comprovados:

  • Siga uma rotina. Deixe sua carteira, chaves, celular, óculos etc. nos mesmos locais todos os dias.
  • Anote. Não há nada como um caderno de bolso ou um pequeno gravador de voz digital para aliviar o fardo do cérebro lembrar detalhes, especialmente nomes e datas.
  • Faça uma coisa de cada vez. Multitarefa é um mito, porque o cérebro pode realmente fazer apenas uma coisa de cada vez. Ultrapassar leva ao esquecimento.
  • Procure silêncio. Ambientes ruidosos ou ocupados podem dificultar a compreensão, a memorização e a recuperação de novas informações.
  • Crie pistas. O exemplo clássico desse truque de memória é colocar suas prescrições ao lado da escova de dentes para lembrar de tomar os medicamentos de manhã ou à noite.

Regina Di Ciommo

Mestre e Doutora em Sociologia pela UNESP, pesquisadora na área de Ecologia Humana e Antropologia, Desenvolvimento e Sustentabilidade Ambiental, foi professora em cursos superiores de Sociologia e Direito, nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Bahia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.