Descubra o preço
do seu
Plano de Saúde

Descubra o preço do seu Plano de Saúde

Como funciona a cirurgia bariátrica?

A obesidade é uma doença que atinge mais da metade da população mundial. E, atualmente o tratamento que tem se mostrado mais efetivo para esse mal é a cirurgia bariátrica. Acompanhe este artigo e entenda mais sobre o assunto.

A obesidade é uma doença crônica de tratamento vitalício, que atinge atualmente mais da metade da população do mundo. Atualmente no Brasil, 53% da população é caracterizada como obesa ou com sobrepeso. Sendo que desta porcentagem, 15% são crianças.

Conforme estatísticas fornecidas pela OMS – Organização Mundial de Saúde, até o ano de 2025 existiram mais de 2,3 bilhões de obesos no mundo, sendo que destes aproximadamente 700 milhões serão caracterizados como obesos mórbidos.

Diante deste quadro é fundamental que tratamentos mais eficientes sejam oferecidos a população. Atualmente o que vem apresentando melhores resultados é, a cirurgia bariátrica. Neste artigo você saberá melhor como ela funciona, acompanhe.

Como funciona a cirurgia bariátrica?

O que é e quais são os tipos de cirurgia bariátrica?

Também chamada de “redução do estômago”, a cirurgia bariátrica é um procedimento que pode ser invasivo ou pouco invasivo, e promove a diminuição da capacidade de armazenamento do estômago, a fim de promover o emagrecimento do paciente.

Existem basicamente 5 tipos de cirurgia bariátrica que podem ser feitas atualmente, conheça melhor cada uma delas:

1 – Bypass Gástrico

Mesmo sendo uma intervenção mais complicada, o Bypass Gástrico é a segundo na lista de procedimentos mais realizados no Brasil. Nele, uma grande parte do estômago é separada, e a parte menor ligada ao esôfago é ligada diretamente ao intestino.

Isso faz com que a capacidade de armazenamento do estômago seja drasticamente reduzida. Além disso, esse tipo de cirurgia bariátrica também atua na redução da produção do hormônio responsável pela sensação de fome.

2 – Duodenal Switch

Realizada em duas etapas e envolvendo dois componentes, esse tipo de cirurgia bariátrica acontece da seguinte maneira. Primeiro, uma parte do estômago é cortada, formando um reservatório tubular e de baixa capacidade. Na segunda etapa uma boa parte do intestino delgado é inutilizada. A princípio os pacientes não são capazes de ingerir grandes quantidades de alimentos, mas, com o passar do tempo a capacidade de armazenamento do estômago pode se tornar igual a anterior à cirurgia.

Saiba o preço do seu Plano de Saúde

Qual seu tipo de plano?

Simular

3 – Sleeve ou Gastrectomia Vertical

Assim como na cirurgia anterior, a mesma divisão no estômago é realizada, inutilizando cerca de 80% do órgão e deixando apenas uma parte tubular disponível. A diferença neste procedimento é que não existe a anulação de uma parte do intestino delgado.

4 – Balão gástrico

Este é o tratamento menos invasivo, realizado em consultório médico. Através de um procedimento endoscópico, um balão de silicone é inserido dentro do estômago, depois de posicionado ele é inflado com um líquido não nocivo a saúde de cor azul. Ocupando assim a maior parte da capacidade de armazenamento do estômago. E reduzindo a capacidade de ingestão de alimentos. Esse procedimento é temporário e não possui nenhum efeito colateral.

5 – Banda Gástrica Ajustável

Também conhecida como anel gástrico, esse tipo de cirurgia bariátrica consiste na implantação de um anel responsável por comprimir a parte do estômago mais próxima ao esôfago. O que faz com que a saciedade seja atingida mais rapidamente. Esse é um procedimento, assim como o anterior, menos invasivo e reversível. A principal recomendação nos casos de banda gástrica é que o paciente mastigue vagarosamente.

Qual o peso mínimo para fazer a cirurgia bariátrica?

Não existe uma determinação de peso mínimo para fazer a cirurgia bariátrica. Para saber se uma pessoa pode fazer bariátrica é preciso que o cálculo do IMC do paciente seja realizado. Este trata-se de uma conta simples, onde o peso do paciente é dividido pela altura vezes ela mesma, sempre considerando os valores em quilos e metros. Veja a fórmula a seguir:

IMC

Imagem: Fórmula do cálculo do IMC

Existem também inúmeros aplicativos e sites da internet que fazem esse cálculo automaticamente, basta inserir os dados.

Qual o IMC para fazer a cirurgia bariátrica?

Conforme a OMS, existem diversas classificações de IMC, que vão desde a categoria de ‘magreza severa’ até a ‘obesidade mórbida’. Veja na tabela a seguir quais são os tipos de IMC e qual o IMC para fazer a cirurgia bariátrica:

IMC Classificação Indicação de tratamento
Até 16 Magreza grave Reeducação Alimentar
De 16 até 17 Magreza moderada Reeducação Alimentar
De 17 até 18,5 Magreza leve Reeducação Alimentar
De 18,5 até 25 Saudável Manutenção do peso
De 25 até 30 Sobrepeso Reeducação Alimentar e exercícios
De 30 até 35 Obesidade Grau I Cirurgia Bariátrica
De 35 até 40 Obesidade Grau II (Severa) Cirurgia Bariátrica
De 40 para cima Obesidade Grau III (mórbida) Cirurgia Bariátrica

Quem pode fazer a cirurgia de redução de estômago?

Pessoas com IMC entre 30 e 40, com a presença de comorbidades, doenças causadas pelo excesso de peso, são candidatas a realização da cirurgia bariátrica. Já as pessoas que possuem um IMC acima de 40 não necessitam da existência comorbidades.

É preciso que um diagnóstico de intratabilidade clínica seja feito, e o paciente consiga aprovação endocrinológica e resultados aceitáveis nos exames pré-operatórios.

A partir dos 16 anos já é possível realizar a cirurgia bariátrica, contudo é preciso que haja uma autorização dos responsáveis pelo paciente. Já os pacientes acima de 65 anos necessitam de uma avaliação clínica mais criteriosa para que a cirurgia seja realizada.

Pacientes com limitações intelectuais, transtornos psiquiátricos ou psicológicos, que não estejam com sua condição sobre controle não podem ser submetidos a cirurgia. Assim como os paciente portadores de doenças genéticas.

Quais são os riscos de uma cirurgia bariátrica?

As transformações ocorridas pela cirurgia bariátrica são muitas, e consequentemente os riscos promovidos por ela também são consideráveis. Apesar das chances de sucesso serem grandes é preciso que o paciente tenha acesso a um acompanhamento pré e pós-operatório de qualidade.

O acompanhamento médico feito por psicólogos, nutricionistas, endocrinologistas e mais é fundamental para que os riscos pós-cirurgia sejam minimizados, ou até mesmo extintos. Entre esses possíveis riscos estão:

  • Complicações durante a cirurgia;
  • Desnutrição após a cirurgia;
  • Queda na qualidade da alimentação;
  • Desequilíbrio hormonal;
  • Desenvolvimento de doenças como a síndrome de dumping;
  • Excesso de pele e flacidez que promovem problemas de autoestima;
  • Desenvolvimentos transtorno alimentar;
  • Distúrbios comportamentais;
  • Problemas emocionais como depressão, ansiedade e tristeza constante; e
  • Tendência ao alcoolismo.

Qual o tempo de duração de uma cirurgia bariátrica?

O tempo de duração da cirurgia bariátrica varia de acordo com o procedimento escolhido e a condição de saúde do paciente. As possibilidades de complicações também influenciam na contagem do tempo.

Qual é a melhor cirurgia bariátrica?

A escolha da melhor cirurgia bariátrica deverá ser feita pelo médico endocrinologista considerando a vontade do paciente e suas condições de saúde e física como idade, peso e a presença de comorbidades.

O plano de saúde cobre a cirurgia bariátrica?

Os planos de saúde são obrigados a cobrir a cirurgia bariátrica, já que esta é realizada para o tratamento de uma doença, a obesidade. Caso seu plano se recuse, procure um advogado.

Esperamos que as principais questões a respeito da cirurgia bariátrica tenham sido solucionadas. Mas, caso ainda exista alguma dúvida, o mais indicado é que você procure um médico e resolva tais questões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.